RN – Capítulo 201

Cavaleiros da Escuridão!

 

Marvin tinha acabado de despertar os guerreiros adormecidos no Reino da Noite Eterna.

Ao invés de procurar ajuda do velho ferreiro, ele tentou deixar o Reino da Noite Eterna através da sua Impressão da Noite Eterna, mas essa era a primeira vez que ele a usou afinal, e por isso houve um pequeno desvio ao localizar o Vale do Rio Branco.

Ele trouxe esses guerreiros e chegou na densa floresta entre a Cidade Costa do Rio e o Vale do Rio Branco.

Ele não sabia quanto tempo ele gastou no Reino da Noite Eterna, mas não deveria ter sido muito longo. Entretanto, quando ele percebeu que era meio-dia, ele sentiu que algo estava errado. Parecia haver uma discrepância com o fluxo do tempo, isso o fez voltar correndo para o castelo. Porém, surpreendentemente ele mais uma vez viu algumas carruagens luxuosas na fronteira de seu território.

Elas estavam permanecendo no lugar e, na verdade, tinham um ar de nobreza.

Marvin se lembrou de algo sobre aquela bandeira com uma lua nova.

Mas quando ele olhou ao redor, uma garota muito feroz começou a gritar de dentro.

Isso irritou Marvin, então ele imediatamente respondeu de volta.

— Este é o seu território? Você é o Barão Marvin? — A garota olhou para Marvin com extrema surpresa.

— Você estava no seu território este tempo todo? Você realmente me enganou dizendo que você estava fora!?

Marvin ficou confuso. — Do que você está falando?

Naquele momento, um cavaleiro rapidamente desmontou e correu na frente de Marvin.

Ele seguiu a etiqueta padrão dos cavaleiros. — Com respeito a Lorde Marvin, viemos do Ducado de Lavis.

— Eu sou o Cavaleiro Chefe, Oren. Por favor, permita-me fazer as devidas apresentações. Esta jovem senhora na carruagem é a respeitada Lady Daniela, ela é sua prima. Ao mesmo tempo, ela também é sua noiva. Viemos representando a Família Real do Reino de Lavis. Quando fizemos uma visita ao seu castelo, nos disseram que você não estava dentro do seu território e, portanto, esperamos nos arredores. Parece que você acabou de voltar da Cidade Costa do Rio, nós não sabíamos se era algo rotineiro. — A atitude de Oren era muito amigável e muito equilibrada, como um verdadeiro cavaleiro.

Daniela sentada na carruagem parecia um pouco mesquinha comparada a ele.

Marvin imediatamente franziu a testa depois de ouvir e esfregou as têmporas. — Espere aí, o que você disse? Outra noiva? E ainda por cima, ela é minha prima?

Antes que o cavaleiro pudesse responder, Dianela não pôde deixar de perguntar com um tom severo:

— O que você quer dizer com ‘outra noiva’? Você já tem outra mulher?

Marvin ficou em silêncio. Ele sentiu que não seria capaz de se comunicar com essa mulher rude.

Ele olhou para Oren.

Este último estava um pouco perturbado, perguntando:

— Lorde Marvin, você precisa de mim para confirmar nossas identidades?

Marvin finalmente percebeu o que o incomodava.

Ele lembrou que essa bandeira com uma lua nova era a bandeira da família real do Ducado de Lavis.

Quando a Bambu chegou ao seu território, ela não tinha nenhuma bandeira e apenas disse que estava pagando uma visita particular.

Marvin verificou cuidadosamente esse grupo. Incluindo Oren, esses cavaleiros pareciam todos bem treinados. Os guardas do Vale do Rio Branco definitivamente não eram o páreo contra eles.

Se fosse antes, ele ainda teria algumas apreensões, mas ele não precisava ser tão prudente agora.

Ele pensou um pouco e depois disse:

— Nesse caso, senhoras e senhores, por favor, dirijam-se ao meu castelo, eu não estava no território antes. Se há assunto para discutir, podemos tomar nosso tempo.

Oren assentiu, ele hesitou antes de oferecer:

— Você quer pegar emprestado um cavalo…

Marvin riu, agradecendo-lhe por sua gentileza. — Não há necessidade.

Depois de dizer isso, sem se importar com o olhar significativo de Daniela, ele acelerou em direção ao castelo.

Sua velocidade era assustadora, ele desapareceu no morro em um instante.

— Que capacidade incrível! — Oren imediatamente elogiou.

— O quê? Ele é apenas uma criança ignorante. Vamos lá, Cavaleiro Oren. — disse Daniela com desdém.

— Sim, jovem senhorita. — A carruagem avançou lentamente e o grupo do Ducado de Lavis finalmente entrou no Vale do Rio Branco.

Marvin rapidamente correu por seu território por conta própria.

Ele pretendia ir primeiro ao castelo perguntar a Wayne e Anna o que estava acontecendo, mas naquele momento, ele notou um incidente na região nordeste do Vale do Rio Branco!

Marvin olhou para a grande quantidade de aventureiros reunidos e os poucos guardas à sua frente.

O que aconteceu? Por que os guardas e aventureiros estão brigando? — O coração de Marvin afundou.

Algo como isso acontecendo neste momento estava um pouco além de suas expectativas. Logicamente falando, desde que Constantine vigiava, os aventureiros deveriam saber o seu lugar.

O que está acontecendo hoje? — Ele não teve tempo para pensar, porque havia mais de cem aventureiros reunidos!

Os guardas estavam em grande desvantagem. Havia Gru no meio, aparentemente tentando persuadir os aventureiros, mas aqueles caras rudes e irracionais não poderiam ouvir a razão, e eles empurraram os guardas como uma provocação!

Marvin ficou zangado e imediatamente avançou.

Ao norte de algumas fazendas havia um campo amplo.

Aquele campo estava cheio de abóboras, mas aqueles aventureiros estavam realmente destruindo tudo. Alguns habitantes assustados estavam olhando para esses bárbaros grosseiros correndo soltos no campo de abóboras, mas não ousavam detê-los.

Eles não pararam até que foram bloqueados por um grupo de guardas.

— Pare! O que vocês estão fazendo! — Uma voz estrita ecoou quando Marvin apareceu imediatamente na cena.

Ele olhou para este grupo de mais de cem aventureiros, eles claramente tinham intenções maliciosas!

— Eu sou Suserano do Vale do Rio Branco, Marvin. O que diabos vocês estão fazendo!? — Diante de muitos aventureiros, Marvin não estava com medo. Ele olhou diretamente para alguns aventureiros que estavam claramente liderando esse grupo e perguntou estritamente.

Quando Gru viu Marvin, ele disse em voz baixa: — Lorde Marvin, eu também acabei de chegar. Essas pessoas são novas, elas parecem ter chegado aqui deliberadamente para causar problemas… Quer que eu notifique Senhor Constantine?

— Não há necessidade. — Marvin acenou com a mão e deu um passo à frente.

— Eu expliquei claramente na ordem de limpeza. Eu não serei indulgente se algum aventureiro ousar quebrar as leis do meu território, vou te dar uma chance para se explicar. — Ele estava sozinho, mas parecia que ele tinha um exército atrás dele.

Aqueles poucos aventureiros se entreolharam enquanto o desdém brilhava em seus olhos.

— Você é Marvin? Não estamos fazendo nada, só queremos pegar algumas abóboras, só isso. Nós não estamos na sua lista de recrutamento, nós viemos, mas não tínhamos nada para comer. Naturalmente não tínhamos outra escolha senão roubar. — Depois de dizer isso, aquele grupo de aventureiros imediatamente gargalhou.

Marvin sacudiu a cabeça. — Eu já te dei uma chance.

Então, uma intensa vontade de matar passou pelos olhos dele.

— Cavaleiros da Escuridão, não deixem ninguém para trás. — Após Marvin emitir esta ordem, dezenove pessoas altas apareceram de repente atrás dele!

Cada um deles estava sem expressão e tinha uma grande espada, e repentinamente, eles atacaram aqueles aventureiros.

Gabriel
O Rei dos Undeads!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!