RN – Capítulo 216

Cervos Brancos do Deserto Santo!

 

Uma silhueta alta e uma silhueta pequena estavam lutando passo por passo a frente em uma área arenosa sem fim. Havia muito vento e seus pés afundavam na areia a cada passo, impedindo grandemente seu progresso.

Especialmente a garotinha nas costas. Seu rosto tinha alguns arranhões sangrentos por causa da areia que voava, mas as cicatrizes já haviam secado.

Podia ser visto que ela lutava firmemente com cada passo que dava, mas ela ainda estava resolutamente seguindo atrás de Marvin, sem expressão.

De suas palavras, ela não hesitaria em fazer qualquer coisa que Marvin lhe pedisse para fazer.

E Marvin não lhe deu uma mão amiga.

Ele poderia ver uma sombra de seu ex-amigo nesta menina que tinha apenas 18 anos para viver. O caminho à frente seria cheio de dificuldades, difícil até mesmo para Marvin.

Porém, ela estava confiante nele.

O jeito que ela estava olhando para ele fez Marvin se sentir responsável por ela. Ele tinha que pensar em uma maneira de salvá-la. Assim, quando ele saiu do Vale do Rio Branco desta vez, ele não trouxe mais ninguém, apenas Isabelle!

Marvin planejou um caminho cheio de dificuldades para ela. Esse caminho era muito mais difícil do que este deserto, mas era sua única chance.

Espero que essa criança possa perseverar. — Marvin se virou e olhou para Isabelle.

Ela claramente estava perdendo força, mas ela ainda ouviu as ordens de Marvin: Não usar [Lampejar].

Esta capacidade iria queimar indefinidamente sua vida útil curta e restante. Marvin ordenou que ela não o usasse, exceto como último recurso.

Ela estava lutando a cada passo, este parecia ser o destino dos Hammons.

Marvin parou e esperou um pouco antes de Isabelle se aproximar lentamente. Na verdade, eles já estavam a três dias das Colinas do Silêncio Mortal.

Marvin tinha uma bússola na mão, certificando-se de que eles não iriam na direção errada.

— Há cerca de uma hora de caminhada restando. Como você está? — Ele perguntou com preocupação.

Isabelle assentiu suavemente.

Os dois continuaram a avançar.

Uma hora e vinte minutos depois, parecia haver menos ventos arenosos.

Os dois subiram uma duna. Eles podiam ver vagamente alguns sinais de habitação humana à distância.

A garota esfregou os olhos, pensando que era uma miragem.

Marvin acariciou gentilmente a cabeça dela, cuspindo alguma areia que entrou em sua boca. — Chegamos.

Este era um oásis. A cidade mais famosa da parte oriental do Deserto Santo, [Kassemuir], foi fundada neste oásis.

O povo do deserto acreditava que esta era uma terra abençoada pelos Deuses, porque muitos oásis no deserto desapareciam com o passar do tempo, mas apenas esse oásis de Kassemuir continuou existindo.

A maior parte do Deserto Santo era ocupada pelo clã Bai. Quanto ao clã Sha, eles eram apenas uma pequena parte ocupando a Floresta de Pedra do Norte, estudando sobre pólvoras e armas de fogo.

— Na linguagem dos membros do clã Bai, Kassemuir significa ‘‘Pérola’’. Este é o lugar que eu disse que te traria. — Marvin segurou a mão de Isabelle e caminhou até o oásis.

A cidade pôde ser vista lentamente à distância.

Esta cidade não era desconhecida para Mavin. Ele tinha andado por lá e conseguiu uma boa reputação devido a alguma coincidência, quase se tornando o chefe do Clã Bai.

Quanto a Kassemuir, ele sabia bastante. Esta cidade não estava tão calma quanto parecia.

Haviam correntes ocultas que outras pessoas não podiam ver. Essas sombras assustadoras ainda devem estar inativas neste momento. Se eles aparecessem, poderiam assustar todo o Deserto Santo. Porém, a razão pela qual Marvin veio não foi resolver um perigo oculto em Kassemuir.

De fato, ele havia deixado o Vale do Rio Branco com um objetivo: Agarrar a Ordem da Fonte   do Fogo.

Somente com aquela Ordem da Fonte do Fogo eles poderiam resistir às ondas da magia do caos durante a Grande Calamidade e estabelecer uma área que temporariamente não estaria sujeita à influência da magia do caos.

Essa foi a razão pela qual a Montanha Rochosa poderia fundar um país naquela época. As três Irmãs do Destino tinham uma Ordem da Fonte do Fogo na mão. Elas acenderam a ordem para abençoar o povo.

Mesmo que Marvin não soubesse onde eles conseguiram a Ordem da Fonte do Fogo, ele sabia que eles realmente tinham três deles.

A primeira foi roubado pelo Príncipe das Sombras Glynos. A segunda foi extinguida pelos Deuses que uniram as mãos quando as irmãs a acenderam.

Quanto à terceira ordem, a mais velha das Irmãs do Destino, aquela garota feroz que pessoalmente destruiu o Dragão Negro, eliminou alguns avatares de Deuses e acendeu a ordem. Apesar disso, elas sofreram da inveja dos Deuses em direção à Montanha Rochosa e, portanto, não durou muito tempo.

Marvin queria obter a Ordem da Fonte do Fogo. Ele conhecia os truques dos Deuses, então ele só precisava de uma.

Entretanto, conseguir mais naturalmente seria ainda melhor.

Assim, ele deixou o Vale do Rio Branco, desta vez para ir para ao País dos Feiticeiros, Montanha Rochosa!

Quanto ao Deserto Santo, eles estavam apenas passando. Se não fosse por Isabelle, Marvin não precisaria vir aqui, mas o que fez Marvin franzir o cenho foi que aparentemente era a hora errada de chegar aqui.

Quando finalmente chegaram à cidade, descobriram que estava sob lei marcial! Pessoas sem identidades não poderiam entrar em Kassemuir. Eles poderiam até mesmo serem capturados como espiões pelos guardas.

O que aconteceu? — Marvin olhou curiosamente para um enorme grupo de pessoas reunidas em torno de uma placa do lado de fora de Kassemuir.

Ele puxou a mão de Isabelle e se aproximou.

No deserto infinito e estéril.

Alguns cactos inclinados estavam na beira da estrada.

Um viajante faminto e sedento estava na beira da estrada, aparentemente tendo perdido o caminho. Seus lábios estavam abertos, provavelmente por desidratação. Sem ajuda, ele pode não sobreviver a esta crise.

De repente, um Cervo Branco ágil apareceu em sua vista.

Um Cervo Branco apareceu no deserto? Se uma pessoa comum visse, eles poderiam pensar que era apenas uma miragem, mas esse viajante parecia estranhamente atraído e cambaleante.

O Cervo Branco permaneceu no lugar, imóvel.

O homem se aproximou lentamente.

O Cervo Branco simplesmente ficou parado ali, com os olhos cheios de bondade.

Todavia, naquele momento, o viajante de repente mostrou suas presas sinistras. Seu rosto desmoronou, transformando-se em um círculo de dentes afiados e assustadores!

O Cervo Branco se assustou imediatamente e tentou fugir, mas já era tarde demais. O viajante já tinha atacado e conseguiu morder o pescoço do Cervo Branco.

O Cervo Branco caiu no chão, lutando por um momento antes de ser sugado pelo viajante, encontrando uma morte trágica no deserto.

O viajante riu e limpou as manchas de sangue, retornando para a aparência de um homem normal.

Naquele momento, uma mulher vestida de branco apareceu de repente.

— Bom trabalho. Continue matando os Cervos Brancos, no entanto, preste atenção no lado de Kassemuir. Alguém já tomou nota da nossa operação. Temos que ter cuidado com a retribuição do Bai. — A mulher avisou brevemente em voz baixa.

O viajante riu com desaprovação. — Relaxe, Lady Enganadora. Aqueles idiotas do clã Bai ainda não podem diferenciar humanos de espíritos malignos…

A mulher vestida de branco assentiu.

— Isso é bom. De acordo com a minha investigação, há boatos de que apenas matando uma certa quantidade de Cervos Brancos seria possível atrair a ira do [Espírito Santo do Cervo Branco]. Esta é a única oportunidade para abrir a Caverna dos Cervos Brancos. Apenas, agarrando o tesouro lá dentro nós seremos capaz de configurar o Portão do Desastre. Continue, mas lembre-se de não deixar os adoradores do clã Bai descobrirem sobre você. Caso contrário, o Espírito Santo do Cervo Branco não deixará a Caverna dos Cervos Brancos. Entendido?

O viajante assentiu.

Então um vento arenoso atravessou e a mulher desapareceu.

O viajante continuou seguindo em frente. E aquele pobre Cervo Branco já estava enterrado na areia.

Em frente ao quadro de avisos, Marvin estava olhando seriamente o conteúdo.

Ao contrário das outras pessoas que vieram atraídas por sua curiosidade, ele realmente entendeu o significado por trás desse anúncio.

Assassinatos em massa de Cervos Brancos? Não admira que o clã Bai queira selar Kassemuir. O Espírito Santo do Cervo Branco é a besta sagrada do clã Bai. — Informações sobre os Cervos Brancos apareceram na mente de Marvin.

Há rumores de que quando os ancestrais Bai foram forçados a migrar para este deserto, eles não poderiam se adaptar à vida lá. Eles não conseguiam encontrar água nem lugar para sobreviverem.

Naquele tempo, o Espírito Santo do Cervo Branco apareceu e mostrou-lhes o caminho e, finalmente, os levou a um oásis.

O Espírito Santo do Cervo Branco era a divindade do clã Bai.

Ele tinha muitos filhos, eram os Cervos Brancos. Esses misteriosos Cervos Brancos tinham a capacidade de serem invisíveis. Eles estavam espalhados por todo o deserto e normalmente não poderia ser visto.

Ocasionalmente, quando os viajantes que se perdiam, caiam na beira da estrada, estavam em crise, os Cervos Brancos apareciam para eles.

Naquele momento, desde que os seguissem, poderiam encontrar uma fonte de água e continuar vivendo.

Lendários existiam em várias partes do Deserto Santo.

Esses Cervos Brancos estavam sob a proteção do clã Bai e eram benfeitores dos viajantes, mas agora, os bravos membros do clã Bai descobriram que no deserto haviam uma grande quantidade de cadáveres dos Cervos Brancos.

Alguém estava matando os Cervos Brancos.

Isso fez com que os membros do clã Bai não conseguissem conter sua raiva. Eles selaram todos os oásis e começaram a investigar o assunto.

Vendo o conteúdo deste quadro de avisos, outros podem simplesmente se perguntarem por que alguém estava matando os Cervos Brancos, mas Marvin sabia que era um assunto sério.

Um massacre discriminado de Cervos Brancos, apenas para extrair o Espírito Santo do Cervo Branco. Só então a Caverna dos Cervos Brancos, dos rumores, seria aberta em breve. Esse artefato pode estabelecer uma passagem entre os planos… De quem é esse plano? — Uma grande quantidade de nomes apareceu na mente de Marvin.

Um evento semelhante também aconteceu em sua vida anterior, mas Marvin não sabia de quem era o trabalho. Afinal, havia alguns planos relativamente próximos de Feinan que poderiam abrir uma passagem temporária. Submundo, Abismo, Inferno… Todas eram escolhas possíveis.

Colocando essa conspiração para trás, Marvin estava agora enfrentando um problema sério. Se ele não pudesse entrar em Kassemuir, ele não seria capaz de implementar seu plano.

Isso o fez se sentir bastante perturbado.

Mas naquele momento, um grupo de pessoas de repente proclamou: — A Santa Dama voltou! Ela foi investigar as circunstâncias do assassinato dos Cervos Brancos. Deve ter havido resultados desde que ela voltou.

Marvin virou a cabeça, apenas para ver uma mulher vestida de branco andando devagar do deserto.

Ele tinha um tipo de sentimento especial quando a viu. Essa sensação foi muito semelhante a quando ele olhou para Daniela.

Gabriel
O Rei dos Undeads!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!