RN – Capítulo 217

Aliança dos Assassinos!

 

A Santa Dama se aproximou do deserto, dois membros do clã Bai seguiam silenciosamente atrás dela.

Guerreiros de Cimitarra.

As habilidades de cimitarra dos membros do clã Bai eram conhecidas em todo o continente. Os Guerreiros de Cimitarra também era uma das classes que definiam os membros do clã Bai, assim como a classe Artilheiro de Batalha do clã Sha.

Os dois Guerreiros de Cimitarra estavam cada um segurando uma pessoa, eles pareciam serem prisioneiros. Eles pareciam bem fortes, mas agora estavam cobertos de cortes e contusões e suas bocas estavam seladas com fita de borracha.

A Santa Dama parou nos arredores de Kassemuir e olhou para as pessoas reunidas. Ao mesmo tempo, os guardas de Kassemuir também vieram recebê-los.

— Eu já encontrei os assassinos dos Cervos Brancos. Foram esses dois aventureiros. Como punição, eu vou executar essas duas pessoas na frente de todos os forasteiros. — Os guardas assentiram.

Todos se afastaram, formando um círculo.

Muitas pessoas da pequena cidade assistiram a cena.

Marvin instintivamente sentiu que algo estava errado.

Ele puxou a pequena mão de Isabelle e recuou ligeiramente, escapando para um lugar onde a linha de visão da Santa Dama não pudesse alcançar.

Esta Santa Dama deu-lhe uma sensação estranha.

Geralmente, a Santa Dama do Clã Bai servia ao Espírito Santo do Cervo Branco, e ela raramente andava na frente de todos. Normalmente, seria o padre do clã Bai que se apresentaria em público. Mesmo que o assunto fosse importante, não havia necessidade dela aparecer, não é?

Enquanto Marvin hesitava, uma explosão de aplausos pôde ser ouvida da multidão. Obviamente, aqueles caras já haviam sido decapitados.

Sangue espirrou no chão.

A fúria do clã Bai havia diminuído e a Santa Dama sugeriu a remoção da lei marcial de Kassemuir.

Grupos de pessoas começaram a entrar na pequena cidade um após o outro.

A Santa Dama olhou para a multidão e depois entrou na cidade com pequenos passos e logo desapareceu da vista de todos.

Para os viajantes, o que aconteceu pode ter sido apenas um breve interlúdio, mas para Marvin, este era um grande evento.

Pessoas matando Cervos Brancos… Isso significava que a Caverna dos Cervos Brancos estava prestes a abrir.

— Devo me juntar à briga?

Se por acaso ele fosse considerado o assassino dos Cervos Brancos pelo Espírito Santo do Cervo Branco, isso certamente seria extremamente azarado, mas e se ele aproveitasse a luta entre o Espírito Santo do Cervo Branco e o assassino para chegar no tesouro primeiro?

Para ser honesto, Marvin estava um pouco tentado, mas ainda precisava pesar os prós e contras.

Esqueça. Esse assunto parece um pouco estranho, e eu ainda tenho que lidar com meus assuntos primeiro. — Marvin não hesitou mais.

Ele esperou até que a Santa Dama desaparecesse de vista antes de entrar na pequena cidade.

Kassemuir, a mais brilhante pérola do Deserto Santo.

Os edifícios mais singulares dos membros do clã Bai foram construídos neste lugar, casas especializadas construídas para resistir às tempestades de areia, dando a impressão de estar em um país diferente.

Cada região de Feinan tinha seus próprios costumes. Mesmo se ambos estivessem no sul, a área do deserto era muito diferente da costa leste. As mulheres aqui usavam véus e geralmente cobriam o corpo todo. Isso era comum entre os membros do clã Bai. Contudo, elas não rejeitavam as roupas estranhas dos estrangeiros. Kassemuir era considerada uma cidade que perdoava, ao contrário de algumas áreas extremas no Deserto Santo, onde os estrangeiros eram vistos como demônios.

Marvin trouxe Isabelle para Kassemuir. Os dois primeiros foram reabastecer seus suprimentos de comida e água. Depois de caminhar no deserto por tantos dias, a jovem estava realmente exausta. Ele a deixou descansar por um dia.

Na manhã seguinte, Marvin levou Isabelle a um beco no lado oeste da pequena cidade.

No final do beco havia uma pequena oficina que aparentemente estava vendendo alguns artesanatos.

O dono da oficina era um homem de meia idade de um olho só, que todos chamavam de Byrd Caolho.

— Quer comprar cerâmica em forma do Cervo Branco? — O homem de meia-idade olhou para os dois visitantes e gritou de acordo com a prática usual.

Todos os tipos de cerâmica estavam espalhados na sala.

Isabelle ficou interessada.

A cerâmica tinha todos os tipos de estilos de Cervos Brancos, e as decorações também eram diversas. Esse tipo de arte era algo muito raro na Costa Leste. Geralmente era usado para transportar água, mas, claro, o valor ornamental era muito maior.

— Você gostou disso? — Marvin viu curiosidade e desejo nos olhos da menininha pela primeira vez.

— Se você gostou deles, então escolha um.

Byrd Caolho indiferentemente disse: — Uma moeda de ouro.

Os olhos de Isabelle instantaneamente se arregalaram, ela começou a balançar fortemente a cabeça. Embora fosse uma garota de uma casa pobre, ela sabia o valor de uma moeda de ouro.  Como poderia ser usado para comprar apenas uma cerâmica bonita? Ela sentiu que não valia a pena, mas ela ficou ainda mais surpresa quando viu Marvin tirando uma moeda de ouro e entregando-o.

— Escolha um. O dinheiro que eu usei para comprar esta cerâmica foi tirado de uma parte da sua mesadas. —  Marvin disse enquanto lhe dava uma piscadela.

Ao ouvir isso, Byrd Caolho de repente levantou a cabeça e olhou seriamente para Isabelle.

A jovem estava um pouco perdida, então ela olhou para Marvin e acabou acenando lentamente.

Como Lorde Marvin já pagou, ela tinha que escolher o melhor.

Então, ela começou a verificar através de todos eles, a partir da entrada. Suas ações eram muito sérias, gastando muito tempo conferindo cada peça de cerâmica antes de escolher a que ela mais gostou. Esse processo levou mais de 20 minutos.

Durante esse tempo, Marvin e o lojista não disseram uma palavra.

Isabelle segurou com cuidado aquela cerâmica. Um Cervo Branco pulando estava pintado nela.

— Este? — Marvin deu um tapinha na cabeça dela.

A jovem assentiu.

Uma pitada de excitação podia ser visto em seus olhos, já que esta era a primeira vez que alguém lhe deu um presente tão bonito.

— Cuide bem disso. Podemos não nos encontrar por muito tempo, haverá muitas coisas que você terá que enfrentar sozinha. Você está confiante em passar por isso? — Marvin disse fracamente.

Isabelle assentiu.

Antes de partirem, Marvin já havia perguntado sobre a sua opinião.

Naquele momento, Byrd Caolho disse: — Entregando uma menina tão jovem ao Vale das Sombras… Isso é cruel.

— O Vale das Sombras sempre teve crianças da idade dela, não é? — Marvin olhou para ele.

— Eu preciso dar uma olhada na sua permissão da Aliança. — Byrd disse.

Marvin silenciosamente pegou sua prova de identidade.

— Barão Marvin do Vale do Rio Branco, então é você. Sua reputação se espalhou pelo deserto recentemente. Eu não esperava que você fosse ainda mais jovem do que eu pensava. — Byrd olhou para Marvin com uma expressão surpresa.

Marvin ficou em silêncio.

Os rumores sobre ele se espalham rápido demais. A questão de pedir uma enorme quantia de dinheiro para desenvolver um novo território atraiu inúmeros olhos. Seu status de Suserano era o suficiente para fazer as pessoas espalharem notícias de suas conquistas. Agora, Marvin era uma pessoa bem conhecida em toda a costa leste.

Muitos jovens tomariam Marvin como um exemplo, na esperança de se tornarem um membro das principais forças do exército de limpeza, treinando suas habilidades marciais.

Mesmo que eles não pudessem se tornar novos nobres, eles poderiam se tornarem cavaleiros vassalos.

Dizia-se que a recompensa por Marvin não incluía apenas seu título de visconde, mas também o direito de conferir um título a um subordinado. A qualificação para ter dois vassalos. Entretanto, durante essa campanha de limpeza, Marvin não dependeu muito das outras pessoas, então não havia muitas pessoas que ele pudesse escolher. Então, por enquanto, ele simplesmente colocou isso de lado.

Depois de uma simples negociação, Marvin terminou as primeiras formalidades em nome de Isabelle e, em seguida, foi para o Vale das Sombras.

Marvin não estava preocupado com isso. Byrd Caolho naturalmente teria seus métodos como um intermediário da Aliança dos Assassinos.

Logo, Byrd fechou sua loja de artesanato e trouxe dois camelos do quintal. Ele liderou Marvin e Isabelle e deixou Kassemuir. Os três cavalgaram nos camelos para o oeste. Uma longa e interminável cadeia de montanhas logo apareceu à distância. Essas montanhas se estendiam por todo o meio do Deserto Santo, tornando o terreno dessa área ainda mais complicado.

A vegetação era esparsa na cordilheira.

Duas horas depois, o grupo de três estava na entrada de um vale.

Vale das Sombras, a sede da Aliança dos Assassinos.

— Vamos lá. — Byrd murmurou e montou seu camelo primeiro.

Marvin e Isabelle seguiram de perto.

Depois que Byrd mostrou um passe, dois homens negros o deixaram passar.

Eles avançaram pelo vale, olhando para o cenário bonito de ambos os lados. Eles viram inúmeras crianças enredadas em uma batalha acalorada nas dunas de areia, lutando entre si desesperadamente. Cada um deles estava segurando adagas.

Apenas uma criança sairia bem sucedida, enquanto o resto morreria sob suas adagas.

Este era o teste de um Assassino Aprendiz.

Marvin também tinha vindo aqui antes.

Como organização afiliada da Aliança do Sul, a Aliança dos Assassinos era um conhecido local de promoção de Assassinos. Este lugar era um paraíso para os assassinos. Independentemente de qual você queria avançar, eles iriam satisfazer suas necessidades. Assassino Fantasma, Assassino Perito, Assassino de Sangue… Muitos avanços da classe Assassino poderiam ser completados aqui.

Marvin também avançou para Assassino Fantasmagórico neste lugar antes de finalmente caminhar pela estrada de Governante da Noite.

O grupo de três finalmente parou na frente de um prédio em forma de cúpula.

— Nós vamos entrar. Vou levá-la para cuidar dos procedimentos. Uma vez que este é um candidato recomendado por um nobre da Aliança, ela pode ser dispensada do primeiro teste e pode se tornar diretamente uma Assassina Aprendiz. Porém, eu não posso garantir que ela irá ficar viva. — Byrd advertiu quando ele deu uma olhada para Isabelle segurando sua cerâmica.

Marvin assentiu.

— Você pode ir embora. O Vale das Sombras não é muito acolhedor para pessoas de fora. Se ela morrer, nós lhe informaremos. Caso contrário, você pode vir vê-la mais uma vez amanhã. — Byrd disse a Marvin.

Marvin sorriu.

— Nós dois sabemos que há outro caso.

Byrd olhou para Marvin com uma leve surpresa e resmungou: — Sim… Se ela se formar cedo, isso seria outro caso. De qualquer forma, saia, os guardas não vão aguentar por tanto tempo.

Ele não poderia esperar que Marvin começasse a rir e sacudir a cabeça. — Trazê-la aqui não é a única razão pela qual eu vim para o Vale das Sombras.

Suas próximas palavras chocaram todas as pessoas que estavam ao redor.

— Eu quero participar do desafio do Rei Assassino. — Marvin disse com um sorriso.

Gabriel
O Rei dos Undeads!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!