RN – Capítulo 223

Caverna dos Cervos Brancos!

 

Marvin ficou sem palavras.

Madeline deve ter entendido mal o que ele queria dizer. Assim, ele imediatamente escreveu outra sentença.

Este pergaminho azul era um item de alquimia feito por Madeline, era usado para se comunicar através de curtas distâncias. Ele estava agora na parte leste do Deserto Santo, que não ficava muito longe da Cidade Costa do Rio.

Ele originalmente não tinha muita esperança de que ela responderia, mas inesperadamente, ela respondeu bastante rápido.

É esse o sentimento de ser popular? — Marvin sentiu a ironia.

Torre dos Magos.

Uma frase apareceu novamente no pergaminho azul. Madeline franziu ligeiramente a testa. Ela pensou que era Marvin sendo travesso de novo. Ela estava focada naquela página do Livro de Nalu e não sentia vontade de se incomodar com ele.

Mas quando ela leu o que estava escrito no pergaminho novamente, ela percebeu que não era bem assim. Na verdade, essa frase parecia ser algo bem sério.

—  A Caverna dos Cervos Brancos está prestes a ser aberta. Será que os tesouros que estão lá dentro não te interessam? — Abaixo da frase estava um retrato de Marvin em movimento. Madeline encantou o item de alquimia com uma perícia de captura de imagem.

Para ela, era apenas para tornar esse item de Alquimia em algo mais divertido.

Caverna dos Cervos Brancos? — Aquele lugar repleto de tesouros apareceu em sua mente.

Ela hesitou antes de finalmente apertar os dentes e escrever:

— Desculpe, não tenho tempo.

Isso significava que ela estava interessada, mas estava ocupada demais. Ela queria avançar rapidamente para lendária, só assim poderia libertar-se da restrição do contrato de comando de Marvin!

Realmente havia muitos tesouros que fariam as pessoas babarem na Caverna dos Cervos Brancos, mas era protegida pelo Espírito Santo do Cervo Branco, então nada poderia ser retirado. Madeline não era boba.

Contudo, logo a resposta de Marvin foi renovada.

— O Espírito Santo do Cervo Branco deixará a caverna em breve. Diggles enviou sua mão direita, a Enganadora, só para roubar a Pedra do Arco-Íris na caverna. Você sabe o que isto significa.

Essa frase fez Madeline imediatamente se levantar.

Como uma meio-demônio, ela entendia muito mais sobre Feinan e sobre os vários planos do que outros magos. Ela naturalmente estava muito familiarizada com o nome Diggles. Durante seu progresso no Mosteiro Escarlate, ela havia sido obstruída por esse Espírito Maligno Suserano várias vezes.

Ela já tinha retaliado contra ele, mas Diggles aparentemente era muito mais paciente do que ela esperava. Sua represália ainda tinha que chegar.

Espere… Pedra do Arco-íris? Não é necessário abrir uma Porta do Desastre? — Uma luz passou pelos olhos de Madeline.

— Onde você conseguiu essas informações? — Ela não pôde deixar de escrever essa pergunta.

— Venha me encontrar, vou te contar tudo. — Marvin respondeu.

— Desde que você me contou sobre isso, eu poderia simplesmente ir até a Caverna dos Cervos Brancos sozinha, por que eu precisaria procurar por você? — Madeline, com uma carranca, retrucou.

Mas a resposta relaxada de Marvin a fez cerrar os dentes de raiva.

Ele escreveu preguiçosamente:

— Você conhece o caminho para a Caverna dos Cervos Brancos?

Duas horas depois, Marvin sentou-se no tapete mágico e começou a resumir a situação para Madeline. Na verdade, a razão pela qual ele escolheu entrar em contato com Madeline foi por conta da sua habilidade de voar.

Esta era uma das vantagens em ser um mago.

Os tapetes mágicos eram itens que estavam sempre em alta demanda. Foi porque até mesmo os magos de 2º ranque poderiam usá-lo, e mesmo que gastasse uma grande quantidade de poder mágico como combustível, a sensação de voar era algo que outras classes só podiam admirar.

Apenas com uma certa quantidade de controle sobre o poder mágico, é possível usar um tapete mágico. Mas o tapete mágico era um item que sugava muito dinheiro. Quanto mais rápido fosse a velocidade, mais dinheiro queimaria.

Nos estágios iniciais do jogo, Marvin frequentemente via aqueles magos olhando os tapetes mágicos enquanto passavam pelo ar assobiando. Parecer descolado não era importante, mesmo que parecesse impressionante na superfície, eles geralmente confiariam em suas poções e consumíveis. Assim, a classe mago sempre precisou de dinheiro.

Se um mago que era pobre tentasse enfrentar um mago rico, mesmo que o mago mais rico seja de nível mais baixo que o mais pobre, ele pode até mesmo acabar perdendo feio. Contanto que você tivesse dinheiro, você poderia usar o método mais repulsivos, esmagar seu oponente até a morte com pergaminhos mágicos.

— Então existe tal coisa. — Depois de ouvir o resumo de Marvin, a expressão de Madeline tornou-se extremamente grave.

Diggles estava claramente apontando para ela e Collins. Se eles deixassem a Enganadora pegar a Pedra do Arco-Íris, uma Porta do Desastre definitivamente abriria.

Onde ele escolheria abri-lo? Se fosse aberto na Costa Leste, seria imediatamente fechada pelos especialistas!

Mas que piada! Mesmo o Dragão Vermelho Ancião chamado Ell não foi capaz de atacar por muito tempo antes de ser forçado a voltar por uma pequena equipe de lendários. Um grupo de Espíritos Malignos naturalmente não se atreveriam a agir desenfreadamente aqui.

Se ele quisesse mostrar seu poder e se vingar, Diggles poderia abrir a Porta do Desastre ao norte da Cidade Costa do Rio! Quando a enxurrada de Espíritos Malignos emergir, mesmo que a Aliança de Magos do Sul reagisse rapidamente, a Cidade Costa do Rio já poderia ter sido destruída.

Os Espíritos Malignos eram muito mais fortes do que o que uma pessoa comum poderia imaginar. Se eles soubessem uma maneira de contê-los, como Marvin, eles poderiam, na verdade, acabar com eles facilmente, mas a questão era, quantos aventureiros e soldados tiveram experiência de lutarem contra Espíritos Malignos?

Se uma guerra eclodisse, a Cidade Costa do Rio estaria em perigo.

— Não, isso não é algo que possamos parar, eu preciso informar a Aliança e pedir ajuda. — Madeline disse.

— Eu só lhe contei meu palpite. Você acha que a Aliança estaria convencida só com isso? O leste atualmente está com pouca mão de obra. Mesmo se a Aliança responder ao seu pedido de ajuda, quantas pessoas você acha que eles mandariam? Para eles, o absurdo de um visconde recém nomeado e alguns assassinatos de Cervos Brancos no Deserto Santo são assuntos triviais, não é mesmo? — Marvin zombou.

Madeline ficou em silêncio. Foi exatamente como Marvin disse. A Aliança não acreditaria facilmente neles.

Marvin não tinha provas.

Se alguns cadáveres dos Monstros Comedores de Cérebro pudessem ser usados como prova, então a Aliança poderia despachar algumas tropas, mas tudo que eles fariam seria limpar essa bagunça.

— Impeça que a Enganadora obtenha aquela Pedra do Arco-Íris, enquanto verificamos se há tesouros na caverna. Isto é o que devemos fazer. — O dedo de Marvin apontou para o norte. — Lá está a caverna.

Madeline assentiu e controlou o tapete mágico para voar através do céu das Colinas do Silêncio Mortal.

Mesmo que muitas pessoas soubessem que a Caverna dos Cervos Brancos estava escondida em um canto das Colinas do Silêncio Mortal, não havia muitos que soubessem da sua localização exata, no entanto, Marvin era obviamente um deles.

Ele teve três chances de entrar na Caverna dos Cervos Brancos no passado. E mesmo que ele não recebesse nada de especial, ele ainda conseguiu algumas coisas. Ele lembrava claramente sobre o tesouro escondido nesta caverna.

— Chegamos. — Marvin disse em voz baixa. — Lembre-se de usar [Invisibilidade Maior], a Enganadora deve estar nas proximidades.

Madeline desdenhou: — Não há necessidade de um lembrete. Já estamos invisíveis.

Marvin deu de ombros.

O tapete mágico desceu lentamente.

Na frente deles havia uma colina arborizada. Sob a colina havia um círculo de flores comuns. Algumas pedras quebradas podiam ser vistas no meio daquele pedaço de flores.

Estas rochas foram criadas de forma muito específica e estavam relacionadas com as runas dos tempos antigos.

Runas do Deus da Natureza… — Marvin suspirou com tristeza.

O Espírito Santo do Cervo Branco era uma criatura celestial, uma criatura lendária. Sua força era muito maior que a de um Unicórnio mediano. Tinha a capacidade de prever desastre e felicidade e muito poucas pessoas poderiam enganá-lo. Naturalmente, isso só foi possível antes de chegar em Feinan.

Naquela época, ele estava servindo ao Deus da Natureza. Mais tarde, quando o Deus da Natureza Ancião entrou em um sono profundo e delegou o direito de dar Magias Divinas à Árvore do Mundo, o Espírito Santo do Cervo Branco seguiu a Árvore do Mundo e desceu ao mundo humano. Depois de descer, sua espiritualidade foi manchada pelo mundo humano e assim, ele perdeu sua capacidade de clarividência.

Assim sendo, agora ele poderia ser ludibriado pela Enganadora.

Os tesouros da Caverna dos Cervos Brancos foram coletados por ele nos últimos anos. Todo tesouro que estava ali tinha seu próprio valor.

O Espírito Santo do Cervo Branco queria retornar ao Céu, mas o Guardião do Céu recusou a entrada por causa da aura do mundo mortal. O Cervo Branco andou na terra e ficou sujo pela imundície do mundo humano, aprendendo muitas coisas ruins. Ele estava reunindo muitos tesouros para subornar o Guardião do Céu no futuro para retornar ao Céu.

Esse tipo de situação fez Marvin se sentir um pouco estupefato.

Todavia, fundamentalmente, o Espírito Santo do Cervo Branco era uma forma de vida muito bondosa, porém, ele infelizmente foi usado mais tarde por um Deus feroz que controlou sua mente, transformando-o em um monstro que criou destruição no mundo humano.

Isso era, obviamente, algo que aconteceu depois da Grande Calamidade.

O atual Espírito Santo do Cervo Branco ainda deve ser muito puro e bondoso.

— Eu não encontrei a [Enganadora] que você falou. — Os dois estavam escondidos em um local secreto fora da caverna. Madeline usou discretamente uma magia de detecção, mas não detectou ninguém além dos dois.

— Há muitas maneiras de contornar a sua magia de detecção, a Enganadora não é uma pessoa comum. Desde que Diggles ousou mandá-la aqui, ele deve ter suas razões. — Marvin disse em voz baixa.

Madeline olhou friamente para a Caverna dos Cervos Brancos.

— Independentemente disso, eu vou rasgá-la em pedaços!

Marvin permaneceu em silêncio.

Após cerca de três horas, algo estranho aconteceu do lado de fora da Caverna dos Cervos Brancos. Primeiro, as flores começaram a incendiar e todo o cascalho começou a tremer e a transformar-se em pó fino. No instante seguinte, uma imponente luz dourada foi emitida da porta de pedra que emergia na colina.

A porta de pedra se abriu lentamente com um som pesado!

Um cervo com belos longos chifres saltou agilmente para fora da porta. Ele permaneceu ao redor da caverna por um momento antes de repentinamente lançar um relincho furioso. E então, o Cervo Branco avançou loucamente em direção a parte oeste do Deserto Santo! Ele era muito rápido, desaparecendo das Colinas do Silêncio Mortal em um piscar de olhos!

E aquela porta de pedra também começou a se fechar lentamente.

Naquele momento, uma figura vestida de branco apareceu silenciosamente ao lado da porta de pedra.

— Ela apareceu. — Não havia necessidade do lembrete de Marvin, a magia de Madeline já estava pronta!

[Grande Mão do Mago!]

Gabriel
O Rei dos Undeads!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!