RN – Capítulo 82

Assassinato

Urso Negro estava sentado na cama, apreciando os cuidados da mulher ajoelhada. Como ele poderia ter imaginado que um alto *Bang!* de repente ecoaria debaixo da cama?

Urso Negro não se importou e comentou:

— Essas camas de vocês não são muito resistentes, hein?!

Suas palavras nem sequer saíram de sua boca quando Marvin quebrou uma das ripas da cama. Aquela ripa havia sido quebrada por Marvin antes. Ele deu uma batidinha e a cama desabou imediatamente!

Urso Negro foi pego de surpresa e caiu para trás, desajeitadamente caindo de bunda no chão. Ao mesmo tempo, Marvin saiu de debaixo da cama e correu na direção do Urso Negro.

Sob o olhar da mulher chocada, a adaga-curva na mão de Marvin já estava dançando no pescoço de Urso Negro!

Degolar!

*Pff!*

Sangue voou por toda parte!

Urso Negro ainda não havia reagido quando sua vida chegou ao fim. Uma grande quantidade de sangue espirrou no rosto da mulher.

— Ah!

Seu grito estava preso em sua garganta. Marvin foi saquear o corpo de Urso Negro e pegou uma pesada bolsa de dinheiro. Ele pegou uma algibeira e colocou algumas moedas de ouro, entregando silenciosamente à mulher.

Ele estava usando uma máscara escura de rosto o tempo todo. A mulher recebeu enquanto tremia. Ele também casualmente pegou uma toalha.

—Limpe seu rosto. — Marvin disse de bom grado — Desculpe por assustar você.

Ele então pulou diretamente da janela do segundo andar. A mulher tremendo, levantou-se e correu para a janela. Infelizmente, Marvin já havia desaparecido na escuridão!

Ela agarrou aquelas moedas de ouro, sem saber o que pensar. Depois de um tempo, seu grito pôde ser ouvido vindo do quarto.

Marvin corria pela escuridão. Urso Negro foi apenas o primeiro alvo. Os outros dois também teriam que ser eliminados hoje à noite.

No centro da cidade, uma pequena sombra continuamente passava pela multidão, com seus olhos constantemente se movendo ao redor. Parecia ser um cara bastante perspicaz. Parecia que ele estava apenas caminhando, entediado, mas sua bolsa estava constantemente fazendo barulhos.

Esse cara era definitivamente um ladrão proficiente.

Macaco. — Marvin olhou rapidamente para ele.

O velho ferreiro deu-lhe os alvos e também retratos de alguns deles, incluindo Urso Negro e Macaco. Havia outro homem chamado Cervo.

Marvin podia reconhecer esses três, mesmo que usassem um disfarce simples. Se a fraqueza do Urso Negro eram mulheres, a fraqueza de Macaco era a coceira nas mãos. Esse cara era um ladrão muito notável com habilidades de Furtividade de primeira classe.

Se Marvin lutasse contra ele em um campo relativamente complexo e o deixasse se esconder, ele teria que usar alguns truques para matá-lo.

Mas agora, o inimigo está na luz enquanto eu estou nas sombras. Esta é uma ótima oportunidade. — Marvin mudou de roupa e colocou algumas bolsas pesadas no cinto — Tenho que fingir ser uma pessoa rica. Espere um momento… Como um nobre, comparado aos civis, eu já sou uma pessoa rica!’

Ele não precisava de um disfarce, já que ele já estava perfeitamente preparado para a tarefa. Marvin então se aproximou.

As ruas do centro eram muito barulhentas à noite. Haviam vendedores das mais diversas especialidades e todo tipo de equipamentos interessantes da Floresta das Mil Folhas. Marvin ficou na frente de uma pequena loja por um longo tempo.

Havia muitas pessoas lá, tornando o lugar mais fácil para Macaco se mover. De soslaio, ele notou aquele rosto familiar vindo.

Provocá-lo foi muito fácil. — Marvin desdenhou.

Macaco se aproximou dele, aparentemente olhando para os acessórios da loja. Marvin não hesitou e começou a andar com um ritmo acelerado.

Ele deu passos largos, fazendo com que as duas bolsas na cintura fossem extremamente atraentes, balançando e fazendo barulho.

Macaco imediatamente seguiu. Ele gostava desse tipo de riquinho babaca. Ele só precisava dar uma trombada de leve para pegar todas as bolsas com dinheiro do seu alvo.

Na verdade, ele não precisava de dinheiro desde que se tornou membro da Gangue dos Ladrões, mas ele ainda gostava da sensação de ganhar a vida desse jeito. A emoção de roubar de outros para si mesmo, ninguém mais poderia entender.

Portanto, mesmo que seu cérebro o incitasse inúmeras vezes, ele ainda não podia mudar seus instintos. Quando suas mãos coçavam, roubar alguma coisa o faria se sentir melhor.

Enquanto ele pensava, ele estava gradualmente se aproximando daquele jovem na frente dele. Aos olhos de Macaco, Marvin era um típico jovem nobre. Algum dinheiro em seus bolsos, um pouco rebelde e sem se importar com sua segurança. Ele provavelmente tinha saído secretamente.

Esse pirralho deve voltar para o castelo esfarrapado de sua família. Depois de roubar o dinheiro dele, o pai dele deveria me agradecer por mandar seu filho de volta para casa mais cedo. — Nesse ponto, Macaco correu para frente, tentando bater nas costas de Marvin.

Como ele poderia esperar que Marvin fosse de repente atraído por uma voz em outra rua? Ele se virou para um pequeno beco e começou a andar em direção a voz.

Droga! — Macaco ficou levemente furioso. A sorte deste pirralho foi muito boa, não foi?

Ele, de má vontade, seguiu. O pequeno beco tinha uma iluminação muito fraca. Macaco de repente sentiu algo errado.

E aqueles passos largos? Será que a percepção desse riquinho é tão boa assim? Ele conseguiu ouvir eu me aproximar? — Macaco pensou.

Seus olhos se arregalaram quando percebeu que não só os passos haviam desaparecido, mas também a silhueta do jovem.

Que diabos? — Ele pensou, tremendo.

Uma mão saiu das sombras e cobriu sua boca.

Porra! — O corpo de macaco se curvou para a frente. Como ladrão, ele naturalmente sabia o que essa mão significava!

O próximo ataque seria degolar!

Sua reação foi muito rápida. Uma mão imediatamente pressionou seu pescoço, pronta para bloquear aquela lâmina gelada. Ele sentiu uma dor feroz na palma da mão. Macaco sentiu um frio na espinha, mas ainda achava que tinha sorte.

Ainda bem que reagi rápido! Caso contrário, eu já estaria morto. Droga! Esse cara é um assassino! — Ele pensou.

Mas, felizmente, Macaco também tinha experiência em lidar com assassinos. Ele imediatamente reuniu força em seu pé direito, pronto para usar o ímpeto de seu agressor para contra-atacar viciosamente!

É uma pena que Marvin não tenha lhe dado a chance de ver isso acontecer. Se fosse a adaga-curva comum anterior, talvez esse ataque furtivo realmente fracassasse. Mas esse ataque foi desferido com a afiada [Presa]!

Um item incomum de verdade!

Marvin exerceu força e a característica penetrante de Presa foi exibida vividamente. A adaga-curva cortou a palma de Macaco em dois num instante. Antes que Macaco pudesse reagir, a adaga-curva já tinha cortado sua garganta.

Seu pé direito estava pressionando Marvin, antes de ficar mole.

Só um pouco mais… Um pouquinho mais e ele teria sido capaz de evitar a lesão fatal. Mas nesta luta de vida e morte, um pouco de velocidade, tempo ou uma manobra específica, seria a diferença entre a vida e a morte.

Marvin foi mais uma vez vitorioso, mas esta foi uma vitória perigosa. Na verdade, ele estava suando frio, por ter sido surpreendido. A reação de Macaco foi muito mais rápida que a de Urso Negro. O contra-ataque desse cara foi muito astuto. Se não fosse pelos golpes de Presa serem tão mortais, eles teriam lutado de verdade.

Marvin teria alguns problemas para matá-lo. Depois de mover o cadáver de Macaco, Marvin estava bastante cansado.

Ainda há mais um. — Ele respirou fundo e foi atacar novamente.

O cheiro de sangue se espalhou lentamente pela escuridão da Cidade de Carvalho.

O terceiro alvo era Cervo.

Todos os cinco membros da Gangue dos Ladrões tinham codinomes de animais. O chefe era Lobo. Os outros três homens eram Urso Negro, Macaco e Cervo. Quanto à mulher relativamente misteriosa, seu codinome era Gata.

As informações de Marvin sobre Urso Negro, Macaco e Cervo eram relativamente precisas e completas. Ele não tinha gasto as moedas de ouro em vão. Sem essa informação, teria sido muito difícil matar com sucesso Urso Negro e Macaco. Estes dois tinham a força de uma classe no ápice do 1º ranque, afinal de contas, respectivamente um guerreiro de nível 5 e um ladino de nível 5.

Era o mesmo para Cervo. Esse cara era um guerreiro de nível 5 com um enorme desejo por álcool. Embora Marvin estivesse ponderando o porquê um lutador anão seria chamado Cervo, um codinome tão estranho, ele ainda não fez nada desnecessário e cumpriu sua tarefa com eficiência.

Disfarçar-se de barman não era muito difícil para Marvin. Ele havia encontrado uma garrafa de veneno incolor no estoque dos Andarilhos da Noite. O problema, era que esse veneno era muito caro. Fazer o suficiente para matar alguém custaria aproximadamente duas peças de ouro. Mesmo que Marvin estivesse decidido, ele ainda hesitou por um longo tempo decidindo entre o assassinato e o envenenamento.

Ele escolheu envenenar o vinho de Cervo, no final. A vitalidade de um guerreiro anão era muito alta, afinal. Seu Degolar poderia não ser capaz de matá-lo instantaneamente. Se ele cometesse um erro, ambos os lados seriam enredados em uma confusão. E a classe de Marvin estaria em desvantagem contra a classe de Cervo. Seu poder defensivo era muito poderoso, então os rangers achavam muito difícil se aproximar deles.

Depois de matar Cervo, Marvin soltou um suspiro de alívio. Ele pretendia tirar um dia para descansar, antes de cuidar do resto. Os outros dois caras eram misteriosos e até mesmo Sean não tinha um retrato. Esta foi a parte mais difícil da missão.

Mas quando ele saiu da taverna e chegou a um beco vazio, de repente ele sentiu uma explosão de intenção assassina!

*Woosh!*

Uma flecha voou em direção às suas costas! Marvin de repente se assustou e rolou, mal se esquivando da flecha.

Alguém tentou assassiná-lo!

Quem? — As adagas-gêmeas de Marvin foram desembainhadas, e ele rapidamente se virou para encarar seu inimigo de frente!


Gabriel
O Rei dos Undeads!

5 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!