TA – Capítulo 169

Astar

Barqueiro sorriu.

— Xelloss Astar, o famoso dramaturgo que já produziu seis óperas populares em Sturk.

Ele não estava preocupado em ser ouvido pelo barqueiro em uma gôndola à frente deles, já que aquela pessoa também era um dos membros do Congresso de Magia em Sturk.

— Ele é um feiticeiro também? — perguntou Lucien. A identidade que Astar usava como disfarce era basicamente a mesma que a dele.

— Sim, ele é. — Barqueiro assentiu e disse respeitosamente: — Ele é um mentor sombrio.

— Mentor? — Lucien ficou surpreso.

No antigo império mágico, qualquer um que pudesse ser respeitado como um “mentor” seria pelo menos um feiticeiro de alto nível.

— Claro. Embora eu não tenha certeza do nível específico do Sr. Astar, sem dúvida, ele é um feiticeiro de alto nível. Na verdade, nós temos alguns outros com o mesmo nível de poder em Sturk, mas alguns deles estão fora da cidade agora, e eles raramente realizariam tarefas por conta própria, — explicou Barqueiro.

— Quanto mais poderoso o Congresso é, mais seguro eu me sinto, — respondeu Lucien honestamente. As palavras de Barqueiro também corroboravam com o comentário de Rhine, sobre o Congresso de Magia estar se fortalecendo rapidamente.

Movendo-se ao longo do canal, a gôndola dobrou uma esquina e chegou a uma bela e tranquila área residencial da cidade.

O barco parou em frente a uma grande casa luxuosa de três andares com um amplo jardim. Lucien e Barqueiro pisaram na escada de pedra em frente à propriedade depois de descer da gôndola e vieram até o portão da casa.

— Tom. — O guarda que estava atrás dele simplesmente cumprimentou Barqueiro e abriu o portão de ferro. Obviamente, eles eram conhecidos.

Lucien esperava de alguma forma um nome diferente para Barqueiro, pelo menos algo mais excêntrico que “Tom”.

Enquanto Tom e Lucien caminhavam lentamente pelo gramado do jardim, Tom disse a Lucien casualmente:

— Tom é um nome muito comum, eu sei, mas meu trabalho também não chama muita atenção.

— É verdade. Mas às vezes as pessoas tomam o caminho oposto, como por exemplo, o Sr. Astar. — Lucien assentiu e olhou ao redor daquele lugar com curiosidade. Ele ainda não havia visto nada de especial naquele lugar.

— Miau! — Uma gata malhada laranja apareceu de repente na frente deles e falou em uma voz rouca: — Astar quer que vocês se dirijam para o segundo andar. Ele está estudando arcana agora e não tem tempo para receber nosso novo amigo por enquanto.

— Sim… Mercedes, — respondeu Tom com admiração.

Então, ele apresentou a gata a Lucien:

— Esta é a familiar do Sr. Astar… ou melhor, a parceira dele, Sra. Mercedes.

— Muito prazer em conhecê-la, Sra. Mercedes, — Lucien cumprimentou a gata educadamente.

A gata deu um curto grunhido como resposta e depois caminhou elegantemente pelo jardim ali perto.

Antes de Tom e Lucien entrarem no saguão, Lucien olhou para trás e viu que a gata arrogante estava pulando para pegar uma borboleta. Obviamente, ela estava se divertindo sozinha ali.

— Às vezes, os animais sabem mais sobre aproveitar a vida, — disse Tom gentilmente e abriu o portão de madeira.

Lucien se virou e sorriu.

— Mas a felicidade não é tudo que uma pessoa pode desfrutar em sua vida.

A luz do sol deixava o segundo andar bem iluminado. No entanto, quando Lucien estava seguindo Tom pelo corredor, ele sentiu que aquele lugar estava coberto por sombras, e teve a sensação de que isso era por causa da Coroa Solar que ele estava usando.

— Somos nós, Sr. Astar, — disse Tom em voz baixa enquanto batia gentilmente em uma porta de madeira preta.

— Entre. A porta está destrancada. — Uma voz rouca veio de detrás da porta.

Tom empurrou a porta com cuidado e pediu a Lucien que o acompanhasse.

A primeira coisa que chamou a atenção dos olhos de Lucien foram as inúmeras bolas de papel amassado no espesso carpete cinza. E, surpreendentemente, havia uma pena rapidamente escrevendo em um pedaço de papel branco por conta própria, sem ninguém a segurando, e, de tempos em tempos, a pena mergulhava alegremente em uma garrafa de tinta.

Porém, Lucien não viu o Sr. Astar.

Vendo que Tom estava se abaixando até o chão e pegando as bolas de papel para jogá-las em uma lata de lixo, Lucien apressadamente se juntou a ele. Por curiosidade, ele olhou rapidamente para uma das bolas de papel quando a pegou e viu fórmulas e números confusos.

Para demonstrar seu respeito, Lucien não leu atentamente as informações nem tentou roubá-las já que, é claro, ele não se atreveria a fazê-lo, mas ao menos pôde ter certeza sobre o papel fundamental da matemática no estudo da arcana.

— Me dê um momento, — disse a mesma voz rouca vindo de todos os cantos escuros da sala. Olhando mais de perto, Lucien viu uma silhueta entre a cortina e a mesa e, aos poucos, um elegante homem de cabelos negros apareceu. À primeira vista, Lucien pensou que o homem tinha apenas vinte e poucos anos, mas depois pensou que poderia ter mais de quarenta.

O homem de cabelos negros estava sentado em sua poltrona lendo um livro preto de capa dura com muita atenção. Ao redor dele, nas sombras, pareciam haver incontáveis ​​penas escrevendo e calculando ativamente. Lucien não podia vê-las claramente.

Cerca de dez minutos depois, quando Tom e Lucien ainda permaneciam em silêncio, a pena na escrivaninha terminou seu trabalho e pulou para dentro de seu próprio potinho de tinta, e as outras penas sombrias também desapareceram completamente em meio à escuridão.

Fechando o livro, o homem de cabelo preto se virou para olhá-los e cumprimentou:

— Bem-vindo, novo amigo. Sou Astar.

— Prazer em conhecê-lo, senhor Astar. — Lucien inclinou-se ligeiramente para ele. Enquanto se curvava, viu o nome do livro, impresso em tinta prateada: Arcana.

Lucien havia visto aquela fonte antes. Ele ficou animado e murmurou:

— Arcana…

Astar levantou um pouco o livro e perguntou:

— Você já leu isso antes?

— Sim… mas um muito antigo. — Lucien estava muito curioso. — Sr. Astar, esta é a última edição da Arcana? Eu poderia dar uma olhada?

Astar levantou-se da poltrona e sorriu.

— O que você está estudando é o sistema antigo de magia e, portanto, isso pode ser um pouco demais para você. E se você não consegue ler Arcana, não conseguirá entender a imensa quantia de estruturas mágicas novas publicadas no periódico chamado Mágica. — Astar apontou para outro livro em sua mesa, contendo um hexagrama: — No entanto, você é o único feiticeiro nos últimos dez anos que quis pegar emprestado Arcana de mim, e estou impressionado com sua sede de conhecimento. Então, sinta-se à vontade para lê-lo, mas não fique deprimido quando não conseguir.

Enquanto estava falando, Astar entregou o livro a Lucien. Então, se virou para Barqueiro.

— Como devo chamar nosso novo amigo, Tom?

— Evans… Sr. Evans. Um feiticeiro do primeiro círculo, — respondeu Tom, ainda um pouco nervoso.

Lucien abriu o periódico Arcana e olhou o sumário. Imediatamente, ele ficou chocado, pois o título do primeiro artigo daquele periódico era: “Uma função complexa especial que descreve e calcula o campo de poder espiritual”.

Lucien nunca esperaria que o estudo do Congresso sobre funções complexas fosse tão avançado. Embora alguns dos livros encontrados na biblioteca espiritual de Lucien tratassem de questões de funções complexas, era muito complicado para Lucien entender, já que ele não era da área de matemática nem de física. Além disso, Lucien havia presumido que o progresso no estudo do Congresso ainda deveria estar próximo ao da Terra no final do século XVIII ou talvez no início do século XIX, que se concentrava principalmente no cálculo, por isso ele nunca pensou muito a respeito desse campo. Ele percebeu que estava ficando para trás e precisava alcançar o Congresso o mais rápido possível.

Uma função complexa era aquela em que a variável independente e a variável dependente tomam como valores números complexos. Com base na teoria da análise complexa, vários estudos tiveram feitos notáveis como, por exemplo, a medição de curvas algébricas e a integral de Riemann para o cálculo da área sob uma curva. Por conseguinte, as pesquisas de Riemann adentraram na superfície curva espacial baseada na geometria não-euclidiana. A teoria, fruto destas pesquisas, forneceu uma parte importante da base teórica para desenvolver a Teoria Geral da Relatividade de Einstein.

Percebendo que Lucien estava totalmente chocado, Astar sorriu:

— Esses artigos não são o que há de melhor? Desde que Brook, o grão-arcanista, encontrou a relação entre eletricidade e magnetismo e apresentou o conceito do campo eletromagnético, os estudos que investigam todos os tipos de campos estão prosperando. E, portanto, muitas funções complexas surgiram como ferramentas para calcularmos a intensidade de um ponto específico em um campo de poder espiritual. E o meu interesse de pesquisa, o campo sombrio, requer uma compreensão completa disso.

Lucien assentiu. Neste mundo, a necessidade de pesquisa sobre a arcana acelerou o nascimento de funções complexas, que eram diferentes das da Terra.

— De qualquer forma, falar sobre essas teorias para você agora não fará nada além de te confundir. Quando chegar a Allyn, Evans, o Congresso fornecerá muitos livros básicos e materiais para aprender arcana. E se você tiver uma mente aberta, você pode se transformar em um feiticeiro imerso no sistema de magia contemporâneo em cerca de dois ou três anos… Dependerá do seu próprio esforço, — continuou Astar.

— Eles só… dão os livros e materiais… de graça? — Lucien estava preocupado que o Congresso tivesse pedidos demasiado exigentes para ele, assim como a Mão da Palidez.

— Apenas alguns pequenos requisitos… nada perigoso. — Astar assegurou a Lucien: — Esperamos que os feiticeiros de nível intermediário possam se concentrar em seu próprio estudo e se fortalecerem, e esse é o melhor pagamento de vocês para o Congresso.

Então, Astar virou-se para Barqueiro.

— Tom, você poderia mostrar a Evans o quarto dele no terceiro andar?

— Certo. — Tom assentiu.

— No terceiro andar, há alguns aprendizes com muito potencial morando aqui e aprendendo algumas coisas comigo. Eles serão enviados para Holm junto com você. Se você não se sentir envergonhado de aprender com os aprendizes, você pode começar a estudar arcana com eles, — disse Astar.

Deixando o escritório de Astar, Lucien e Tom caminharam até o terceiro andar.

Vermillion
Primeiro de seu nome, Nascido do Caos, o Que a Tudo Lê, Spymaster nas horas vagas, Father of Fakes, Professor de Inglês, Um dos Três, Editor do Qidian, Tradutor de TA, Soberania e DNG, Marido Raiz.

13 Comentários

  1. Em um lugar ele e o Professor fodão, aqui ele ta pior q os aprendizes, menino Lucien sabe jogar nos papeis apresentados

  2. Vamos ver como ele vai se sair com o estudo contemporâneo de magia, espero que ele aprenda algumas magias fodas logo…

  3. Gostei de ver que também tem muitas coisas que Luciana vai ter que aprender. Obrigado pelo capítulo

    1. Foda bixo,tem que aprender engenharia mecanica e bélica,quimica,e se dividar ate engenharia eletrica pra ler LAB,agora via dizer que nao é cultura?

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!