TA – Capítulo 281

O Festival de Música Perdido

Embora a espada larga nas mãos de Lucien não parecesse requintada, o formato era solene e sagrado. No entanto, a aparência e o valor não foram o motivo pelo qual o corpo de Leo tremeu levemente e sua voz fraquejou.

— Isso mesmo. A espada é chamada Eliminadora, e seu proprietário anterior foi Ivanovszki. Eu o matei. — Lucien acenou com a cabeça. Quando disse isso, havia um sorriso calmo em seu rosto.

Lucien não estava preocupado com a possibilidade de alguém descobrir que ele também sabia sobre a existência do Mundo das Almas, afinal, ninguém iria descobrir que, em vez de perseguir Lucien para matá-lo, Ivanovszki estava na verdade correndo para se salvar em direção ao fundo da mina.

Como um feiticeiro poderia ser deveras sorrateiro, ainda havia a chance de que Lucien pudesse ter acabado com a vida de Ivanovszki usando algum tipo de magia estranha ou mesmo de armadilhas. Além disso, Nikonov não encontrou nenhuma evidência no fundo da mina, nem encontrou Ivanovszki no Mundo das Almas. Portanto, Lucien deveria estar seguro.

Ademais, não era fácil para um feiticeiro de nível intermediário controlar a mente de um grão-cavaleiro usando feitiços, para não mencionar que Ivanovszki tinha a Bênção chamada Interferência, que era muito resistente ao controle mental. Pelo menos um feitiço de nono círculo, como Invadir Mente, deveria ser usado se um mago de alto nível quisesse obter informações sobre o Mundo das Almas de Ivanovszki, que era definitivamente a informação mais significativa e estaria bem protegida pelo subconsciente de Ivanovszki, ou quem tentasse logo acordaria com um grande sentimento de revolta.

Por outro lado, as razões acima também eram o motivo pelo qual as pessoas importantes por trás de Ivanovszki se sentiram seguras para lhe dizer como entrar no Mundo das Almas.

Comparando e contrastando a lista dos santos que eram contra o papa na Conferência Maior de Teologia e a lista dos grão-cardeais que mataram Wilfred juntos, o Grande Mestre Pálido, Lucien sentiu que estava bem na frente do segredo mais chocante, e assim tinha uma melhor compreensão do grande valor do Mundo das Almas. Se o fato de que ele sabia do Mundo das Almas fosse revelado, independentemente do que os outros fariam com ele, Lucien tinha a certeza de que os santos e o pontífice da Igreja do Norte definitivamente o matariam pessoalmente.

Porém, por que a Igreja do Norte não escondeu a lista, mas a colocou à disposição de quem quisesse ver? Porque eles sabiam bem que havia uma premissa para que alguém pudesse realmente compreender o grande segredo existente entre as duas listas: era necessário saber que, embora Wilfred, o Mestre Pálido, não tivesse desaparecido, tinha uma conexão muito próxima com os vários arquimagos lendários desaparecidos. Eles fizeram algum experimento secreto juntos, e ele também conhecia o segredo da imortalidade escondido no Mundo das Almas. No entanto, aquelas pessoas que sabiam disso não precisavam da lista para descobrir o que havia acontecido.

Foi por isso que o Congresso de Magia, apesar de ter todos os registros da Igreja do Sul e do Norte, ainda não havia progredido nada na questão.

Embora a resposta de Lucien tivesse sido bastante direta, os olhos de Leo em seu rosto enrugado de repente perderam o foco. Neste segundo, o propósito de sua vida havia terminado.

Suas mãos tremiam ferozmente. Seus lábios se abriram ligeiramente, mas sua garganta não conseguiu emitir nenhum som.

Depois de mais de cinco minutos, Leo forçou um sorriso no rosto e disse:

— Obrigado, meu senhor… por ter se vingado… por mim.

Lucien percebeu as emoções misturadas na voz de Leo. Havia alegria, arrependimento, depressão e confusão. Lucien o compreendia totalmente.

— Os mortos pertencem ao passado… — Lucien tentou confortar Leo, mas foi interrompido por ele.

— Desculpe, meu senhor. Por favor, me dê alguns minutos.

Lucien assentiu. Então, Leo caminhou em direção a uma enorme rocha ao lado. Embora parecesse relativamente calmo, quase caiu por causa da raiz de uma árvore. Ele continuou tropeçando para frente.

Na frente da rocha, Leo se ajoelhou de repente. Fazendo o sinal da cruz na frente de seu peito, beijou o musgo seco na rocha e murmurou alguns nomes…

Lucien caminhou para longe para mostrar seu respeito. Os cavaleiros que cresciam sob a influência da igreja sempre faziam o sinal da cruz em frente ao peito quando se sentiam emocionados, não importando se acreditavam no Deus da Verdade ou não, e nem se tinham algum comportamento ímpio. Eles faziam o sinal e oravam, um hábito antiquado deixado por seus pais ou famílias, não necessariamente algo valoroso.

A mente de Lucien vagou um pouco. Ele estava pensando em um novo assunto de pesquisa arcana — a influência dos eventos da infância nos padrões de comportamento.

Depois de alguns minutos, Leo retornou lentamente. Sentindo-se um pouco cansado, ele disse a Lucien:

— Meu senhor, vamos partir agora. Temos que deixar Ural o mais rápido possível. Os patrulheiros noturnos e cavaleiros têm procurado por nós como loucos. Felizmente, eu estou bem familiarizado com essa área, ou não seria capaz de encontrá-lo aqui, meu senhor…

Embora seu coração ainda estivesse cheio de sentimentos mistos, Leo se lembrou de seu próprio dever.

Então, pegou um par de botas bordadas com formações de um dourado escuro.

— Meu senhor, estas são as botas que encontrei… no corpo do feiticeiro.

Passo Etéreo, um item mágico intermediário de terceiro nível. As botas podem melhorar a agilidade de um feiticeiro ao nível de um cavaleiro de terceiro nível, e também fornecem ao feiticeiro dois usos diários do feitiço Teletransporte de Curta Distância, de terceiro círculo.

Depois de verificar as botas com cuidado, ele então sorriu:

— Ok, podemos atravessar diretamente os montes Urais. Eu posso lidar com os animais e criaturas nas montanhas, e também tenho a Cabana do Feiticeiro. — Parando um pouco, Lucien consolou Leo: — Quando chegarmos em Aalto, Leo, tente ficar lá e não volte. Você deve pensar no seu futuro e provavelmente deveria pensar em constituir uma nova família e ter filhos. Pegue a espada, Leo. Você vai precisar dela nas montanhas.

Ouvindo a palavra “filhos”, a expressão de Leo suavizou um pouco. Neste mundo, onde Bênção, títulos, tesouros e glória desempenhavam os papéis mais importantes, a prole era muito importante.

Leo pegou a Eliminadora em silêncio, como se estivesse perdido em seus próprios pensamentos. Depois de verificar a espada com cuidado, começou a andar à frente de Lucien, com a espada larga em mãos.

No anoitecer do vigésimo dia do Mês do Fim da Primavera, o quarto do ano.

Uma carruagem da província de Tiran, no norte, chegou à cidade de Massawa, que ficava a menos de um dia de viagem de Aalto.

Lucien, que tinha atualmente cabelo loiro e olhos verdes, saiu da carruagem, seguido por seu mordomo, Leo. Ele entrou no hotel conhecido e olhou ao redor.

Ele deixou Aalto no nono dia desse mesmo mês, porém no ano 816 do Calendário Santo, e passou por esta pequena cidade. Agora, três anos mais tarde, Lucien finalmente estava de volta. Ele estava um pouco emotivo, já que tudo nesse lugar estava despertando suas memórias. Ele estava animado em voltar para “casa”.

Depois de deixar Ural, Lucien e Leo viajaram pelas profundezas da cordilheira. Embora diversas vezes tenham encontrado bestas e outras criaturas, lidaram com elas muito bem usando o poder crescente de Lucien como um feiticeiro de quarto círculo, e então chegaram à fortaleza no norte, como planejado.

No entanto, como a fortaleza do norte tinha a Glória de Deus e Cobra do Caos guardando o portão, Lucien e Leo tiveram que escalar as grandes montanhas cobertas de neve para entrar no Ducado Violeta, e assim sua viagem foi atrasada em quase um mês.

Massawa era apenas uma cidade comum, então aquela hospedaria não era tão chique. O saguão dela era seu refeitório. Pessoas usando diferentes estilos de roupas com diferentes sotaques estavam comendo e conversando naquele ambiente acolhedor. Ali, nenhuma cortesia nobre era exigida.

— Em comparação com o festival de música realizado há três anos, o festival de música de Aalto deste ano foi… Umm… mais ou menos, mas… assim, ainda foi um grande banquete musical. Eu fiquei aqui uma semana a mais do que planejei, — disse um homem de meia-idade de aparência rica vestindo uma camisa de seda para os outros convidados que dividiam a mesa com ele.

Ouvindo as palavras do homem, Lucien de repente percebeu que aquele era o mês do Festival de Música de Aalto. Infelizmente, ele havia perdido o evento. Por outro lado, estava feliz por Natasha estar livre agora. Ele queria encontrá-la o mais rápido possível, ou voltar para Aalto como o músico famoso poderia lhe trazer muitos problemas por causa da Igreja.

Como o vencedor do prêmio Coroa Holm, Lucien era bastante famoso no Congresso de Magia. Ele foi muito cuidadoso em se disfarçar, pois a Igreja poderia ter encontrado algumas pistas que ligavam o grande músico Lucien Evans ao feiticeiro genial chamado Lucien Evans X.

Lucien fez um sinal para Leo com um olhar, que acenou com a cabeça e caminhou até o homem de meia-idade, e então perguntou educadamente:

— Com licença, senhor, você se importa se ocuparmos estes assentos?

Lucien esperava obter mais informações sobre seus amigos e o que havia acontecido recentemente em Aalto. Quando terminasse de construir em sua alma seu quinto feitiço de quarto círculo, Ressonância Infrassônica do Professor, planejava ir diretamente para Aalto no dia seguinte.

— Sem problema. — O homem de meia-idade achou Lucien jovem e elegante, então assentiu imediatamente. Os outros três convidados também concordaram.

Lucien sentou-se em frente na ponta da mesa de jantar e sorriu.

— Prazer em conhece-los. Me chamo Michel, de Siracusa.

— Sou Glinton, um comerciante que viaja entre a fortaleza da Cordilheira das Trevas, Aalto e Tria. — O homem de meia-idade fez uma breve apresentação de si próprio, seguida pelos dois homens e por último a senhora.

Lucien colocou no rosto um olhar de pesar e suspirou.

— Eu fiz tudo o que pude para estar presente no festival de música em Aalto, mas ainda acabei chegando tarde… Muitas coisas aconteceram durante a minha viagem. Que pena… Sr. Glinton, pelo que ouvi do senhor, parece que você acabou de voltar de Aalto. Você se importa de compartilhar comigo o que se passou durante o festival?

— Isso é realmente uma pena. — Glinton assentiu de maneira compreensiva. — O festival de música deste ano não foi ruim… Na verdade, devo dizer que foi muito bom. Ainda assim, sabe como é… O festival realizado há três anos foi impressionante demais para ser comparado… E o festival deste ano, sem a presença do Sr. Christopher e do Sr. Evans, pareceu ser um pouco sem graça e decepcionante… Mas, claro, este ano, a apresentação do Sr. Victor no Salão dos Salmos ainda foi muito impressionante…

Vermillion
Primeiro de seu nome, Nascido do Caos, o Que a Tudo Lê, Spymaster nas horas vagas, Father of Fakes, Professor de Inglês, Um dos Três, Editor do Qidian, Tradutor de TA, Soberania e DNG, Marido Raiz.

4 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!