TA – Capítulo 288

Testando

— Um homem vestido de palhaço? O que ele te perguntou? — Lucien franziu a testa. Ele estava pensando se alguém ali já sabia que ele era um feiticeiro.

Graça balançou a cabeça seriamente.

— Eu não tenho ideia de quem ele é. Seu olhar assustador me deixou extremamente nervosa. Me desculpe, Sr. Evans… Eu não tive como resistir… Ele me perguntou como eu te conheci em Sturk, como eu consegui sua ajuda e como você me apresentou ao Sr. Christopher e Victor… Então… ele também me perguntou se naquela época havia outra pessoa com você… eu realmente sinto muito, Sr. Evans… eu estava com medo de que ele pudesse me matar, então eu contei tudo a ele. Eu sabia que isso poderia lhe trazer problemas, mas eu realmente não consegui evitar naquele momento… — Graça desculpou-se sinceramente.

Lucien ouviu atentamente e acenou levemente com a cabeça.

— Do meu ponto de vista, isso só poderia trazer problemas para você. Agora, alguém já sabe que você usou meu nome para se promover sem minha permissão. Porém, já que isso aconteceu há muito tempo e agora você já é uma musicista de renome, eu até poderia ganhar uma boa reputação com isso. Outras pessoas reconhecerão que eu sou generoso e misericordioso.

Graça sorriu e então disse:

— Felizmente, eu não disse ao palhaço que, para ter seu perdão, você me pediu para enviar a mensagem para Granneuve. Em vez disso, eu disse a ele que você teve piedade de mim e que… e que passamos uma noite juntos… Eu disse isso a ele porque estava com medo de que ele não acreditasse que você me perdoou só por causa de sua generosidade.

Enquanto falava, Graça observou cuidadosamente a expressão facial de Lucien.

Lucien respondeu seriamente:

— Não havia nada que precisasse ser escondido. Eu estava apenas tentando ajudar um amigo meu a entrar em contato com o Sr. Granneuve naquele momento. O que você contou não fará mal à minha reputação.

Enquanto o Visconde Wright ainda estivesse lá, e enquanto Granneuve ainda estivesse escondendo sua verdadeira identidade, mesmo que Graça contasse ao estranho toda a história, eles não teriam problemas. Lucien disse a Graça para manter isso em segredo na época, principalmente por estar receoso quando a Granneuve.

— Sinto muito, Sr. Evans. Fui eu estive pensando coisas… — Graça rapidamente pediu desculpas novamente. — Eu pensei que esconder esse segredo para você era muito importante, já que você me pediu para fazer isso.

— Tudo bem. — A expressão facial de Lucien foi gentil. — Eu entendo. Só não faça isso nunca mais.

— Você é definitivamente um músico generoso e misericordioso, — Graça relaxou um pouco. — Eu tenho que voltar para a sala agora, ou eles pensariam que realmente há algo entre nós.

Observando Graça saindo do salão, Lucien deu um sorriso calmo.

Em sua mente, Graça nunca foi uma pessoa com uma força de vontade forte. Em vez disso, embora fosse relativamente talentosa na música e no piano, ela poderia cair na tentação de tempos em tempos. Além disso, Lucien não achava que Graça iria colocar sua vida em risco por causa de seu apreço por ele.

Portanto, Lucien não acreditaria que Graça fosse capaz de esconder a parte chave diante do perigo que ameaçava sua vida.

Indo para o banheiro, ele refletiu sobre o fato:

Um patrulheiro noturno? Um investigador da Mão da Palidez ou do Chifre Argênteo? Um homem do setor de inteligência do ducado?

Lucien deduziu que o homem não deveria ser um investigador do Chifre Argênteo porque eles não esperariam até que Graça chegasse a Aalto.

Além disso, como o departamento de inteligência do ducado estava sob o controle de Natasha, não havia necessidade de investigar Graça.

Para as duas possibilidades restantes, ou os Patrulheiros Noturnos ou a Mão da Palidez estariam, sem dúvida alguma, sem boas intenções. Ainda assim, desde quando eles notaram a relação entre eles? O que aconteceu durante o Banquete da Morte deveria ter ficado apenas entre os necromantes e o Visconde Carendia.

Portanto, Lucien tirou uma conclusão lógica. Ele acreditava que aquelas pessoas ainda não tinham evidências precisas para provar que o músico era um feiticeiro, ou ele não estaria desfrutando de toda aquela paz neste momento.

Secando as mãos com uma toalha, Lucien deixou de lado seus muitos pensamentos e voltou para a sala de estar.

Durante o almoço agradável, eles conversavam.

— Lucien, então, além da Luar e Tempestade, você tem outras novas composições? — Victor tomou um gole de vinho e sorriu. — Tenho certeza de que a música folclórica te inspirou muito. Estamos ansiosos para ver o resultado…

Ouvindo o que Victor disse, todos ao redor da mesa olharam para Lucien com grande expectativa, exceto Iven, que ainda estava seguindo as formalidades gastronômicos de uma forma nobre.

— Eu tenho outras duas sinfonias. Uma delas está quase pronta, mas ainda requer alguns retoques finais de acordo com o resultado da performance da banda, — Lucien respondeu, enquanto pensava sobre o que aconteceu antes. — Como a inspiração vem da música folclórica, a nova sinfonia tem uma estrutura menos rígida. Talvez receba ampla crítica.

Por causa de sua conversa antes do almoço, Felícia agora se sentia mais confortável falando com Lucien.

— Entre os muitos títulos que você tem, Lucien, eu gosto mais do Inovador. Nós sempre esperamos que você crie algo novo, em vez de se limitar ao modo comum.

Três anos depois, ela agora estava mais sociável como uma dama nobre e também mais bem humorada.

— Sim, Evans, eu estou realmente ansioso para ouvir essas novas sinfonias. Sua tia e eu crescemos no sul do ducado, e nós na verdade nunca saímos de Aalto depois que decidimos morar aqui. Então, eu realmente não tive muitas chances de aprender sobre a música de outros países. — Ao conversar sobre música, Joel sentiu-se sinceramente feliz e seu rosto brilhava de excitação.

Como um instrumentista comum, Elena ainda era tímida para falar na frente de outras pessoas. Depois que todos fizeram seus comentários, ela perguntou a Lucien com um sorriso doce:

— E quanto à outra sinfonia? Você vai realizar o seu concerto de retorno depois que terminá-la?

Para um grande músico como Lucien, contanto que ele quisesse realizar um concerto, o Salão dos Salmos estaria sempre disponível.

Todos olharam para Lucien, e até Iven também abaixou seu garfo e sua faca.

— Está quase pronta, mas ainda preciso de algum tempo… Talvez duas ou três semanas… — disse Lucien, cuja mente estava cheia de pensamentos sobre o palhaço.

— Impressionante! — disse Graça de forma animada. — Há inúmeras pessoas esperando pelo seu segundo concerto.

Os parentes e amigos de Lucien ao redor da mesa sorriram e concordaram.

Após este almoço, a notícia de que o músico jovem e talentoso, Lucien Evans, iria realizar seu segundo concerto dali a um mês seria ouvida por todos em Aalto.

Depois de se despedir de Elena, Graça voltou para a mansão que alugou em Gesu. Em Sturk, ela guardou uma boa quantia em dinheiro. Ignorando os cumprimentos de seus servos, Graça caminhou apressadamente para o quarto e se trancou nele.

Assim que ela fechou a porta, desabou na cama. Fios negros extremamente finos recuaram de seu corpo como a maré.

Depois de um tempo, Graça saiu da cama e murmurou para si mesma:

— Por que eu me sinto tão cansada hoje? Fiquei animada demais ao ver o Sr. Evans? Por que eu estava agindo assim com ele? Na minha mente, eu estava tentando… seduzi-lo? Isso não está certo… Embora eu o admire, também tenho medo dele…

Em uma casa qualquer, um rosto de palhaço sorridente de repente deu vários suspiros. Aquilo foi tempo demais para se controlar uma pessoa remotamente.

— Líder, você descobriu alguma coisa? — Uma gentil voz feminina perguntou ansiosamente.

Vermillion
Primeiro de seu nome, Nascido do Caos, o Que a Tudo Lê, Spymaster nas horas vagas, Father of Fakes, Professor de Inglês, Um dos Três, Editor do Qidian, Tradutor de TA, Soberania e DNG, Marido Raiz.

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!