Arifureta – Volume 1 – Capítulo 4 (Parte 11 de 18)

— Hajime… Você está sendo mais cuidadoso do que o costume.

— Hã? Sim, porque o próximo piso será o centésimo. Acabei de ter um pressentimento de que haverá algo importante esperando por nós. Dizem que a maioria dos labirintos só devem ter cem pisos de profundidade, então… Bem, não há nenhum problema em tomar precauções.

Embora no caso de Hajime, ele havia atravessado mais de oitenta pisos depois de ter caído por mais dezenas de outros pisos, de um que já era muito provavelmente mais profundo que o vigésimo. Ele já tinha há muito passado do ponto onde se considerava ser a profundidade padrão do Grande Labirinto Orcus. Considerando quão mais fundo ele havia avançado depois de já ter caído para as profundezas do inferno, até ele poderia dizer que estava bem mais fundo que o ponto final “normal” do Grande Labirinto Orcus.

Perícia em tiro, capacidades físicas, magia especializada, armamento e finalmente transmutação. Hajime havia aperfeiçoado suas habilidades em cada domínio ao máximo. Sua força estava bastante formidável também. Contudo, a coisa verdadeiramente assustadora sobre esse labirinto era que mesmo com sua força, ainda poderia surgir algo que poderia o matar sem suar. Razão pela qual ele fez tantos preparativos quanto pôde antes de descer. Como referência no quão forte ele tinha se tornado, suas estatísticas atuais se pareciam com uma coisa assim.



Hajime Nagumo / Idade: 17 / Homem / Nível: 76

Classe: Sinergista

Força: 1980

Vitalidade: 2090

Defesa: 2070

Agilidade: 2450

Magia: 1780

Defesa Mágica: 1780

Habilidades: Transmutar [+Avaliação de Minério] [+Transmutação Precisa] [+Percepção de Minério] [+Decomposição de Minério] [+Junção de Minério] [+Transmutação Duplicada] — Manipulação de Mana [+Descarga de Mana] [+Compressão de Mana] [+Manipulação Remota] — Estômago de Ferro — Campo Elétrico — Dança Aérea [+Aerodinâmica] [+Passo Supersônico] [+Pernas de Aço] — Garra Ventânica — Visão Noturna — Vistálem — Sentir Presença — Detectar Magia — Sentir Calor — Ocultar Presença — Resistência a Veneno — Resistência a Paralisia — Resistência a Petrificação — Pele de Diamante — Intimidar — Telepatia — Compreensão de Linguagem



Embora ele recebesse habilidades novas para cada monstro que consumisse, ele obtinha magia nova cada vez menos frequentemente. Monstros de nível chefão ainda lhe davam magias novas, mas os normais que vadiavam pelo piso haviam parado de lhe conceder novos feitiços. Ele supôs que isso era porque ele estava se tornando cada vez mais como um monstro em constituição, sempre que seu corpo se fortalecia por comer carne de monstro. Afinal de contas, monstros não obtinham magia das presas que matavam e comiam.

Com seus preparativos finalmente completos, Hajime e Yue desceram as escadas até o piso inferior.

O fundo da escadaria se abria em um cômodo aberto enorme e vazio, exceto pelos pilares que pontilhavam a área. Cada pilar tinha um padrão espiral entalhado em sua superfície. Eles davam a impressão de que cada pilar era uma árvore enorme com vinhas entrelaçadas ao redor de seus troncos. Todas as colunas estavam espaçadas equitativamente umas das outras, e se estendiam até o teto trinta metros acima. O chão era anormalmente liso, como se tivesse sido pavimentado. Em suma, era uma sala muito majestosa.

Hajime e Yue deram um passo à frente como se maravilhados com a concepção da sala. Quando eles pisaram no cômodo, os pilares na frente deles começaram a brilhar levemente. Os dois voltaram a si instantaneamente e observaram cautelosamente seus arredores. Começando pelos pilares mais próximos deles, cada conjunto começou a brilhar um após o outro.

Tanto Hajime quanto Yue ergueram a guarda imediatamente, mas depois de um tempo nada mais aconteceu, então eles continuaram em frente cuidadosamente. Ambos estavam em alerta para qualquer sinal de inimigos.

Decorridos cerca de duzentos metros caminhando, eles se viram encarando a parede oposta. Fixado nela estava um par de portas enormes. A porta dupla de dez metros de altura também tinha algo entalhado. Havia um heptágono esculpido em cada uma, com um padrão peculiar adornando cada vértice da forma.

— Bem, essa é uma entrada bastante impressionante. Você acha que isso é…

— …Onde o dissidente vive? — respondeu Yue.

Parecia ser mesmo o tipo de sala que teria o último chefe nela. Embora nenhuma das suas habilidades de percepção estivesse apanhando nada, os instintos de Hajime ainda assim estavam gritando para ele. “É perigoso seguir adiante” diziam eles. Yue também sentia isso, e suor frio se formava em sua testa.

— Bem, se for, é simplesmente perfeito. Isso significa que chegamos finalmente ao nosso objetivo. — Hajime conteve seus instintos e pôs seu habitual sorriso destemido. Não importava o que haveria pela frente, eles não tinham escolha senão seguir em frente.

— …Isso! — Yue olhou resolutamente para a porta dupla.

Eles avançaram simultaneamente, passando pelo último par de pilares. Quando eles acabaram de passar… um círculo mágico enorme de trinta metros apareceu no ar entre eles e a porta. Ele pulsou malignamente quando liberou um pouco de luz vermelho-escura.

Esse tipo de círculo mágico era muito familiar para Hajime. Ele nunca esqueceria do círculo mágico que foi responsável por emboscar sua turma na ponte e, por fim, mandar Hajime direto para as profundezas do abismo. Entretanto, esse era três vezes maior que o que tinha invocado o beemote, e as inscrições nele eram muito mais complexas e precisas.

— Porcaria, desse tamanho não é brincadeira. Estamos mesmo contra o último chefe desse lugar?

— Não se preocupe… não vamos perder.

O sorriso de Hajime vacilou um pouco, compreensivelmente, mas a expressão determinada de Yue permaneceu impávida, e ela apertou firmemente o braço de Hajime. Ele concordou como resposta, e sorriu distorcidamente enquanto observava o círculo mágico finalizar sua invocação.

Por fim, ele deu uma última explosão incandescente de luz. Yue e Hajime cobriram os olhos para proteger suas vistas. Quando a luz esmoreceu, eles tiveram o primeiro vislumbre do inimigo. O que estava diante deles era um monstro de trinta metros de comprimento. Ele tinha seis cabeças ligadas à pescoços muito longos, com cada um tendo um padrão de cor diferente gravado em sua cabeça e um par de olhos vermelho-escuros. Se parecia com a Hidra mítica.

— Graaaaaaaaaaaaaaaaah! — Ela soltou um uivo peculiar e focou todos os seus pares de olhos em Hajime e em Yue. Determinada a ajuizar os intrusos tolos, a Hidra liberou uma aura sanguinária tão poderosa que teria parado na hora o coração de uma pessoa normal.

Ao mesmo tempo, a cabeça estampada de vermelho abriu sua mandíbula e soltou uma torrente de chamas. Uma verdadeira parede de fogo avançou na direção deles.

Hajime e Yue saltaram em direções diferentes, e começaram a lançar seus contra-ataques imediatamente. Hajime apertou o gatilho de Donner, e uma pequena faísca inflamou a pedraplosão dentro da bala, que passou por um cano eletricamente carregado e se acelerou em direção a cabeça estampada de vermelho. A bala se chocou na Hidra, explodindo os miolos da cabeça vermelha.

Quando Hajime mostrou uma pose triunfante, a cabeça branca soltou um longo grito, e uma luz branca começou a envolver a cabeça vermelha destruída. Então, como uma rebobinagem de fita, a cabeça vermelha voou de volta pelo ar e se recolocou no pescoço da Hidra. Então a cabeça branca é a curandeira.

Segundos depois, lanças de gelo de Yue arrancaram a cabeça verde, mas a cabeça branca restaurou essa também.

Hajime estalou a língua e contatou Yue por Telepatia.

— Yue, vise a branca! Isso nunca vai acabar se ela se mantiver curando!

— Entendido! — A cabeça azul abriu a boca a seguir, disparando uma chuva de pedras de gelo em ambos. Eles esquivaram agilmente da barragem e visaram a cabeça branca.

Bum! — Zagaia Carmesim! — Uma lança ardente e uma bala acelerada voaram em direção à cabeça branca.

Mas, pouco antes de atingirem o alvo, a cabeça amarela se colocou na linha de fogo e se ergueu como uma cobra. Ela tomou na cabeça tanto a bala de Hajime quanto Zagaia Carmesim de Yue. Ela sobreviveu completamente ilesa de ambos os impactos da bala e do calor da explosão, e ela olhou friamente para as duas criaturas abaixo dela.


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

13 Comentários

  1. Eita cabeça forte essa em, resistiu a ambos os ataques de uma vez só.
    Obrigado por trazer mais uma parte 😉

  2. Digno de um chefão! Muahahahaha!

    Muito obrigado pelo capítulo, Kaka 🙇🏻‍♂️😁

  3. Só eu que pensei que seria bom o protagonista beber o sangue da yue. Que pensamento perturbador, mas enfim., ainda acho que seria benéfico.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!