Arifureta – Volume 1 – Capítulo 4 (Parte 17 de 18)

— Hmm, de qualquer forma, muito obrigada por tudo que vocês têm feito por nós. Há uma refeição e banhos quentes esperando por todos, então, por favor, tirem um tempo para relaxarem. O representante do Império Hoelscher não deverá chegar antes de alguns dias, então não há necessidade de se apressarem. — Liliana conseguiu se recompor e dar uma resposta princesesca.

Todos os alunos começaram a relaxar, e aliviaram lentamente a exaustão que eles tinham acumulado durante a excursão no labirinto. Eles disseram aos seus colegas que ficaram para trás que tinham derrotado o Beemote, e gritos de alegria puderam ser ouvidos ecoando por todos os corredores do palácio. A boa notícia convenceu mais deles a retornarem para as linhas de frente, e o número de grupos do labirinto aumentou rapidamente. Aqueles que estiveram fora ouviram dos que ficaram para trás que Aiko-sensei estava sendo chamada de a Deusa da Colheita pelos cidadãos, por causa do quão incrível suas habilidades agrícolas eram. Aiko mesma estava envergonhada com o apelido, e particularmente não queria que ninguém a chamasse por ele. Enquanto a maioria dos estudantes estavam felizes por finalmente terem uma pausa, só Kaori desejava que eles ainda estivessem lá lutando.

Três dias depois do regresso dos alunos, os emissários do Império Hoelscher chegaram. Cinco dignitários estavam de pé atualmente no tapete vermelho da sala do trono. Todos os estudantes que tinham ido na expedição ao labirinto, todos os nobres importantes e a legião de padres de Ishtar estavam, é claro, todos lá para os receber.

— Bem-vindos, emissários. Sintam-se livres para avaliar os salvadores do nosso reino à vontade.

— Vossa Majestade, estamos verdadeiramente agradecidos por você nos ter concedido essa audiência em tão pouco tempo. Perdoe minha indelicadeza, mas quem entre eles é o herói que tanto ouvimos falar?

— Me permita lhes apresentar. Senhor Kouki, se puder fazer a gentileza de dar um passo à frente.

— Como deseja.

Com as formalidades necessárias fora do caminho, era finalmente hora da apresentação de Kouki. Ele deu um passo à frente tal como solicitado. Embora não tenha se passado nem dois meses desde sua invocação, a compleição e a expressão de Kouki tinha se tornado muito mais máscula.

Se qualquer uma das empregadas, filhas de nobres ou membros do fã-clube de Kouki estivessem presentes no salão na hora, elas teriam molhado suas calcinhas com a visão da figura arrojada. Havia dezenas de damas nobres que já tinham se aproximado de Kouki, mas sua mente estúpida simplesmente achava que eram todas pessoas simpáticas que não queriam nada mais que conversar com ele. Ele era a encarnação em pessoa de um protagonista estúpido de um harém.

— Você é muito jovem. Me perdoe por ser tão ousado, mas você realmente limpou o sexagésimo quinto piso? Se bem me lembro, um monstro malvado conhecido como Beemote guarda a saída para esse piso. — O enviado que falou observava Kouki atentamente. Ele não podia ser tão ostensivo com os olhos de Ishtar nele, mas ele estava claramente desconfiado das capacidades de Kouki. Um dos seus guardas avaliava Kouki, como se estivesse avaliando uma mercadoria.

Kouki achou o olhar do homem inquietante, mas ele ainda assim respondeu suas perguntas.

— Hmm, você acreditaria se eu explicasse como o derrotamos? Ou seria melhor te mostrar o mapa parcial que temos do sexagésimo sexto piso? — Kouki deu uma série de sugestões, mas o emissário sorriu puerilmente e balançou a cabeça para negar todas.

— Não, palavras não vão me convencer. Existe uma maneira mais rápida e mais eficiente de ter certeza, não acha? Como você ter um combate simulado com um dos meus guardas aqui. Isso nos mostrará o limite máximo das suas habilidades, Senhor Herói.

— Bem, eu não me importo, mas…

Kouki parecia um pouco inseguro e se virou para olhar o Rei Eliheid atrás. O Rei Eliheid, por sua vez, olhou para Ishtar para confirmar, que concordou solenemente. Não seria difícil evocar o nome de Ehit e utilizar a força da religião para conseguir que o Império Hoelscher aceitasse Kouki como o líder da resistência humana, mas, os fazer lutar com ele era a forma mais rápida de esclarecer quaisquer dúvidas sobre suas habilidades.

— Muito bem. Senhor Kouki, por favor, demonstre sua força aos nossos convidados.

— Então está decidido. Poderia por favor preparar um local adequado para nosso combate?

Uma vez que o combate foi decidido, todos os membros presentes saíram da sala do trono e foram para a plataforma da luta.

O adversário de Kouki parecia comum em todos os sentidos. Altura mediana, aparência normal, constituição normal. Ele era alguém que iria desaparecer instantaneamente em uma multidão de pessoas. À primeira vista, ele não parecia tão forte. O guarda-costas do emissário desembainhou a espada preguiçosamente e a segurou frouxamente ao seu lado. Ele não se incomodou em tomar qualquer tipo de postura.

Raiva começou a surgir dentro de Kouki por ser subestimado tão descaradamente. Ele começou mais vigorosamente do que tinha previsto inicialmente, pensando que um ataque poderoso faria seu oponente levar a luta a sério.

— Aqui vou eu! — Kouki se moveu como o vento. Com o poder do seu Passo Supersônico, ele encurtou a distância entre seu oponente em um instante e brandiu para baixo sua lâmina de treino de bambu.

Um guerreiro comum teria tido problemas em apenas seguir seus movimentos. Kouki planejava parar pouco antes de realmente acertar seu inimigo. Mas, parecia que tal consideração era desnecessária. O único que tinha subestimado seu oponente era na verdade Kouki.

— Ah!? — Ele deu um grito surpreendido quando foi jogado para trás.

O guarda-costas só estava lá parado, encarando Kouki com sua espada meio erguida. Quando Kouki tinha deixado a força desaparecer dos seus braços para puxar o golpe curto, o guarda-costas tinha movido sua espada para cima e lançado Kouki de volta.

Kouki deslizou pelo chão por alguns segundos antes de conseguir recuperar sua postura de alguma forma. Depois disso, ele olhou para o guarda-costas com choque evidente. Mesmo se ele tivesse centrado sua atenção em controlar seu poder, o fato de não ter sido capaz de ver o ataque do guarda era inacreditável.

O guarda-costas abaixou sua espada erguida e retornou para sua postura indefesa inicial. Entendi. A razão de eu não ter conseguido acompanhar aquele ataque foi porque foi tão natural e inofensivo que meu corpo não sentiu nenhum perigo dele, pensou repentinamente Kouki.

— …Ei, Herói. Você não tem um histórico como combatente, não é? — Kouki semicerrou seus olhos suspeitosamente, ainda um pouco fisicamente e mentalmente abalado com a última troca. O guarda-costas estava observando ele com uma expressão ponderada enquanto fazia orgulhosamente essa questão. Embora ele enrolasse com suas palavras, Kouki conseguiu dar uma resposta.

— Hã? Hmm, não, não tenho. Eu era originalmente apenas um estudante.

— …E agora você é o herói escolhido de Ehit, hum?

Ele riu desdenhosamente e deu um olhar rápido para Ishtar e seus sacerdotes. Então, com aqueles mesmos movimentos anormalmente naturais, ele começou a se aproximar de Kouki.

— Se prepare, Herói. Se você se segurar de novo… — Arrepios revestiram os braços de Kouki. O tom de voz do guarda-costas transmitia claramente o que o esperava se ele se segurasse. Houve um aumento súbito de sede de sangue, que fez os instintos de Kouki começar a gritar com ele. Ele levantou rapidamente sua espada sobre a cabeça, o que era a única coisa que o impediu de ser decapitado ali mesmo.

— Ugh!? — Houve um barulho alto de espada contra espada quando suas armas se encontraram. A força do golpe não refinado do homem fez Kouki ficar joelhos, e ele olhou acima para os olhos do guarda-costas, seus pensamentos paralisaram em choque. Como raios ele chegou até mim tão rápido!?

A sede de sangue que emanava do guarda-costas era densa o suficiente para ser palpável.

— Ah… Uwaaaaaaaah!!! — Kouki deu um rugido incoerente e uma grande quantidade de mana começou a sair subitamente do seu corpo.

Só a força da sua mana foi o suficiente para empurrar o guarda-costas para trás, quebrando sua postura. Kouki se aproveitou dessa abertura e avançou em frente com sua Espada Sagrada. Mas, milissegundos antes de perfurar a pele do homem, a espada de Kouki desacelerou repentinamente. Não teve nada a ver com o fato dele estar tentando a conter. A desaceleração da sua espada fora devido a algo mais instintivo. O guarda-costas estreitou os olhos de repente. Então…


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

12 Comentários

    1. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk hajime full 12k de status, “heroi” kouki, 2k cada KASOPDKPAODK

  1. O cara com dificuldade de enfrentar outra pessoa no x1, esse “Herói” tá um pouco fraco com habilidades corpo-a-corpo

  2. Como assim acabou essa parte? Ta de sacanagem cara? auhauhahuaa
    Obrigado por trazer mais uma parte.
    Cara, essa semana,para mim, foi a melhor de todas até hoje.
    PS:”O Kouki deslizou pelo chão por alguns segundos antes de conseguir alguma forma recuperar sua postura.”
    Não seria melhor ser: (O Kouki deslizou pelo chão por alguns segundos antes de conseguir, de alguma forma, recuperar sua postura.)?

  3. Ri muito com essa descrição do Kouki. API e Arifureta deram um jeito de ter finais fuleiro no mesmo dia. Obrigado pelo capítulo ^-^

  4. Que herói meia boca, visse!!!

    Muito obrigado pelo capítulo, Kaka 🙇🏻‍♂️😁

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!