CdC – Capítulo 20

Alma Penada

 

— Moça, como você sabia? — O avô de Tubo perguntou com curiosidade. — De fato, aquele explorador Huang morreu sete dias depois de construir o túmulo dele e preparar a lápide… toda a família dele com mais de 10 pessoas morreram menos de um ano depois. Todo mundo aqui da área comentou como o incidente era anormal. Explorador Huang… aquele bastardo construiu um grande túmulo e arrastou toda a família.

— Hum, isso é porque tinha uma alma penada amadurecida dentro do Templo do Fantasma da Lanterna, assim, um mestre tinha comprado o lugar e criado um selo para prevenir que o fantasma machucasse os outros. Além disso, alguém derrubou o templo e ainda construiu um túmulo novo sobre ele… foi basicamente uma decisão suicida. Almas penadas são capazes de seguir a aura das lápides e rastrear o dono e seus familiares para devorar a vitalidade deles. A morte de toda a família dele já pode se considerado uma grande sorte, se não, todas as nove gerações futuras estariam amaldiçoadas. — Pena Macia respondeu. Isso era conhecimento que não precisava ser escondido das pessoas comuns, então ela simplesmente respondeu diretamente.

O avô de Tubo ficou em silêncio por um tempo encarando Pena Macia até finalmente deixar escapar:

— Superstições! Mocinha, você deveria acreditar na ciência. O conhecimento é poder. Não vá aprender essas coisas desse bando de supersticiosos. — Ele realmente merecia ser chamado de um homem moderno.

— Pff…. — Shuhang não conseguiu aguentar e sorriu com gosto.

Entretanto, depois de gargalhar, ele não podia deixar de sentir o coração doer.

Isso era realmente algo tão simples quanto ser supersticioso? Realmente existia tanta coincidência nas coisas que aconteciam? Pena Macia instantaneamente corou envergonhada e se sentiu estranha. Às vezes, ela tendia a ser realmente tímida.

Felizmente, o avô de Tubo não se prendeu muito tempo nesse assunto. Ele era um velho muito conversador e tinha conhecimento de assuntos de todo o mundo. Shuhang e Pena Macia descansaram na casa dele até as 9h da noite, ambos anfitrião e convidados aproveitando suas companhias.

Quando anoiteceu, os dois pegaram uma moto de Tubo emprestada e retornaram para o Hotel.

— Vamos descansar cedo. — Shuhang sentia que depois daquele dia, ele tinha se exaurido física e mentalmente. Depois de mandar um boa noite para Pena Macia, ele entrou no quarto para descansar.

Pena Macia sorriu docemente enquanto acenou de volta.

— Sênior, acorde. Acorde! — Enquanto estava sonhando, Shuhang se sentiu sendo sufocado, logo depois, uma fria e pequena mão estapeou o rosto dele.

— Humm… Me deixa dormir mais, eu tô cansado. — Shuhang resmungou vigorosamente e jogou para longe a mão no rosto dele.

— Sênior, já está quase na hora! Acorda! — Um par de mãos pequenas amassou forçadamente o rosto dele que nem joelho de bebê. Aquelas mãos eram confortáveis e legais quando pressionadas contra seu rosto.

Shuhang, que ainda estava sonolento e confuso, abriu os olhos e, logo depois, ele percebeu uma super gata sentada no peito dele em uma pose sedutora.

Com seios fartos, uma cintura fina e pernas longas, juntamente com aquele cabelo preto que descia até o meio das costas e aquela sensação macia de um quadril sentado em seu próprio peito… era Pena Macia.

Tem uns dizeres populares, de que o que você pensa durante o dia, você vai sonhar a noite. E Shuhang teve que encarar aquela tremenda gata durante todo o dia, assim, era normal para ele ter alguns sonhos ambiciosos a noite com ela. Dessa forma, Shuhang gargalhou tolamente e voltou a dormir.

— Sênior, por favor acorde! — O par de mãos de Pena Macia forçadamente apertou as bochechas de Shuhang e deu um grande beliscão.

Merda! Eu não tô sonhando! Pena Macia realmente escanchou em cima de mim no meio da noite! Mais importante ainda, apenas eu tenho o cartão de entrada do quarto, então como ela entrou aqui? Esse é o vigésimo terceiro andar, pelo amor de deus!!! — Então ele olhou para o relógio. Eram 11h da noite. — Moça, é muita enganação da sua parte subir em cima da minha cama no meio da noite.

Qual é o problema? —Shuhang tentou manter a calma enquanto perguntava.

— Vamos para o Templo do Fantasma da Lanterna! — Pena Macia respondeu. — É mais fácil achar a alma penada à meia-noite.

O quê? Alma penada? Garota… não me diga que você viajou para essas quebradas da Cidade J e procurou por esse maldito templo apenas para pegar um tal fantasma? Tu tá de brincadeira comigo?

Ele tinha assumido que Pena Macia tinha vindo procurar por esse lugar a fim de resolver assuntos importantes… ele nunca imaginaria que ela tinha viajado todo o caminho até aqui para pegar uma alma penada.

— Certo, certo. Eu vou levantar agora mesmo. Você poderia sair de cima de mim primeiro? — Shuhang sorriu fracamente. Afinal, ele era um cara com respostas físicas de um homem normal.

Com uma tremenda gata como Pena Macia sentada em cima dele, ele tinha tido uma reação há um bom tempo. Caramba! Essa garota não estava com medo que os instintos dele levassem a melhor?

Errr… bom, talvez Pena Macia não tivesse mesmo medo. Com a habilidade dela de nocautear instantaneamente cinco bêbados com aquelas pernas que pareciam chicotes, se os instintos predadores de Shuhang assumissem o controle, isso definitivamente seria uma tragédia.

Pena Macia ergueu a si mesma com uma única mão e com uma bela cambalhota para trás no meio do ar, ela habilidosamente aterrissou ao lado da cama, sem ao menos fazer o mínimo barulho.

Shuhang levantou impotente e trocou de roupas no banheiro enquanto lavava o rosto para se acordar. Desde que ele tinha acompanhado a moça até a Cidade J, ele também deveria arriscar a própria vida enquanto acompanhava a insanidade dela.

— Nós vamos de moto? — Shuhang perguntou.

— Sim. — Pena Macia respondeu enquanto puxava aquela enorme mala.

— Então vai ficar tudo bem carregando essa bagagem enorme? — Ele perguntou.

Pena Macia levantou as mãos delicadas e a bagagem parecia tão leve quanto uma pena enquanto estava sendo equilibrada em uma das mãos.

— Não tem problema, ela não ocupa muito espaço.

Shuhang, mais uma vez, sentiu os joelhos bambearem. Ele estava contente de seus instintos predadores não terem assumido o controle. Caso contrário, o homem chamado Song Shuhang iria acabar se tornando um KIA (uma abreviação para Killed in Action, expressão normalmente usada pelo exército para designar os soldados mortos por tropas inimigas).

Os roncos do motor da moto perturbaram os sonhos dos outros no meio da noite. Shuhang acelerava firmemente e logo saíram da vizinhança do hotel.

Seguindo as direções dadas pelo avô de Tubo, os dois encontraram a floresta bem rápido. Não era difícil encontrar o lugar, já que agora era um túmulo, então ninguém conhecia a localização do “Templo do Fantasma da Lanterna”. Eles seguiram pela estrada até a moto ser incapaz de seguir adiante, então eles poderiam apenas parar e continuar a pé.

— Você vai precisar de alguma ajuda? — Shuhang perguntou.

— Fique tranquilo, Sênior. Apenas uma reles alma penada é incapaz de me machucar. Eu vou terminar bem rápido. O senhor pode apenas ficar ao lado e vigiar para mim. — Pena Macia sorriu com alegria.

Enquanto conversavam, os dois chegaram até o local onde ficava o túmulo de Huang Dagen e sua família. Construir um grande túmulo em formato de trono era um desejo popular, uns cinquenta ou sessenta anos atrás. Como se Huang Dagen soubesse que ele e sua família estivessem prestes a morrer, o túmulo que ele construiu era enorme, com espaço para catorze caixões, para até quatro gerações de sua família serem enterradas.

Como estavam no meio da noite, os arredores do túmulo estavam estranhos de alguma forma. Shuhang inconscientemente apertou as roupas enquanto pensava internamente:

Nenhum fantasma vai aparecer… certo?

Do outro lado, Pena Macia já tinha começado a trabalhar. Quando ela abriu a enorme bagagem, uma camada de brilho irradiou. Shuhang pode ver camadas de jades empilhadas, com centenas delas ou algo assim.

Também tinha um grande sino roxo que parecia ser de algo semelhante ao cobre, e mesmo assim não era cobre. Também era parecido com ouro, mas ainda não era de ouro também. De qualquer forma, ele dava a impressão de ser um item extremamente caro.

— Zzz! — Pena Macia exalou calmamente e o cabelo preto dela balançou mesmo que não tivesse vento soprando por perto, mostrando uma aparência bem valente e formidável.

Depois disso, Pena Macia se aproximou de novo da mala. Ela tirou várias hastes de metal e as colocou em formato circular ao redor do túmulo. Essas hastes pareciam ser bem caras. Logo depois, ela pegou alguns talismãs de papel presos com um fio e os amarrou naquelas hastes prateadas.

E isso não foi tudo, depois ela pegou vários tipos diferentes de pó e os polvilhou ao redor do túmulo. Era quase impossível dizer do que eles eram feitos, mas cada pó brilhava de acordo com o próprio esplendor depois que eram jogados, deixando-os extremamente belos.

Shuhang então encontrou algumas pedras limpas e se sentou nelas enquanto olhava para Pena Macia se mover ao lado do túmulo. Inconscientemente, o sono bateu de novo e ele sentiu os olhos ficarem pesados.

Sem saber quanto tempo tinha passado, quando Shuhang abriu os olhos de novo quase em transe, o que ele viu foi a cena de Pena Macia dançando leve e graciosamente ao redor do túmulo…

Para estar dançando aqui no meio da noite, os passatempos dessa moça são de fato únicos! Hum?

Ao lado dela, pareciam haver duas fontes de luz verde brilhante, enquanto elas acompanhavam Pena Macia na dança. Era extremamente deslumbrante. A única coisa que estragava era o cenário que não era compatível. O túmulo fazia com que a cena deslumbrante se tornasse estranha.

Uma cena tão bonita deveria ser gravada como recordação!

Rapidamente, Shuhang enfiou a mão no bolso para pegar o celular. Qualquer um não poderia deixar de concordar que Shuhang era realmente corajoso. Normalmente, quando testemunhando tal cena, a primeira reação de qualquer um seria se borrar nas calças de tanto medo, mas esse cara queria filmar a cena!

Enquanto ele ainda estava semi-adormecido, os dedos frouxos dele acidentalmente deixaram o celular cair do bolso até o chão. A luz da tela ligou e fracamente iluminou um item ao lado de seus pés.

Nega Fulor
Leitora compulsiva. Escritora obsessiva. Artista nas horas vagas.

6 Comentários

  1. Esse poderia ser um item de cultivo para Shuhang já começar a cultivar kkkk

    Obrigado Nega Fulor =D

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!