DNG – Capítulo 165

O Único Sobrevivente

Entrar na fenda espacial era como cair em queda livre por dezenas de quilômetros. Han sentiu a falta de gravidade sobre seu corpo enquanto luzes multicoloridas passavam por dentro dele pelos poucos minutos que aquele processo durou, como se uma força estranha estivesse sugando todo o poder dele.

*Fuooow*

As luzes coloridas desapareceram e Han se viu em um céu noturno escuro, tomado pela luz fraca das estrelas ao longe, como um homem indefeso que se afogou no meio de um oceano sem fim. A distância para o planeta mais próximo era de alguns anos-luz, algo completamente impossível de ser cruzado por um homem sem uma nave.

Han não sabia onde ele estava naquele momento, mas seu traje de batalha Matriz Elíptica começou a trabalhar imediatamente. Ele abriu a máscara para fornecer oxigênio a Han e também impedir que o calor do corpo dele fosse completamente sugado pelo universo gelado.

Tocando suavemente a Marca Lunar, Han liberou o pequeno robô Giro-Giro. A Matriz Elíptica possuía um sistema de comunicação interno que poderia estabelecer uma conexão com Giro-Giro facilmente.

— Procure descobrir onde estamos, e veja se podemos pedir ajuda de alguma nave que esteja próxima. — Pela forma casual com que ele deu a ordem a Giro-Giro, parecia que Han não estava com medo da possibilidade de morrer naquele vácuo gelado e mortal.

— Vishe… Estamos fora da Via Láctea! — Giro-Giro disse com uma voz entusiasmada. — Aqui é quase o fim do deserto galático, perto do campo estelar túrbido.

Han assentiu com um aceno de cabeça. Eles foram parar quase no campo estelar túrbido? Eles estavam então bem longe da Via Láctea, assim como Han calculou ser possível, pois o resultado de abrir aleatoriamente uma fenda espacial era ser jogado em algum lugar imprevisível.

Porém, este resultado já era muito melhor do que o pior cenário esperado por Han, já que ele poderia pelo menos ver a galáxia Via Láctea ao longe.

A magnífica Via Láctea era como um redemoinho naquele mar negro, composta de trilhões de estrelas que formavam linhas que espiralavam em diversas camadas em direção ao centro. Ali existiam do 1º distrito ao 63º distrito estelar, este último sendo o mais afastado do centro, e o cenário ainda possuía algumas pequenas regiões extragaláticas independentes, como o Domínio Oblívio.

— A Via Láctea é realmente bonita. — Han não teve como não elogiar.

Giro-Giro disse ansiosamente:

— Mestre, não é hora para ficar moscando. Estamos realmente muito longe da Via Láctea, e eu não consigo alcançar o sinal da nossa própria frota. Também é difícil imaginar que uma nave espacial passe por esse tipo de lugar desolado.

Han não disse nada. Os quatro King Kongs, com Rakshasa como líder e uma frota de mais de 400 mil robôs leais a ele, estavam executando operações no deserto galático, coletando minerais enquanto produziam três modelos de naves de 2ª geração, de acordo com as ordens de Han. Porém, agora ele obviamente estava longe demais, já perto do fim do deserto galáctico, quase entrando no lendário reino da morte, que era o campo estelar túrbido.

De tão longe Giro-Giro não conseguia entrar em contato com Rakshasa, então ele parecia estar realmente nervoso.

— A preocupação não ajuda em nada. — Han deu de ombros e disse: — Vamos continuar tentando entrar em contato com as naves espaciais mais próximas.

No deserto galáctico já havia uma regra tácita entre as naves espaciais mercantes, no sentido de não responder a pedidos de socorro naquela área. Isso se devia ao fato de haverem muitos piratas espaciais no deserto galático, e eles geralmente se disfarçavam como mercadores presos em situações de emergência. No momento em que alguém seguisse o sinal de socorro para ajudar, eles cairiam na armadilha dos piratas e se tornariam suas presas.

Ao longo do tempo, passaram a inexistir naves espaciais que se importassem com sinais de socorro, a menos que elas fossem conhecidas ou tivessem algum tipo de acordo secreto.

Han deu muito azar, sendo jogado no desolado deserto galático pela fenda que abriu, especificamente às margens do deserto, onde a situação era ainda mais crítica. Dali para a Via Láctea seria necessário quase um mês de viagem, e as chances de encontrar uma pessoa bem-intencionada para resgatá-lo eram muito próximas a zero.

Han também se preocupou com os irmãos Lars e Riley. Ninguém sabia onde os dois foram jogados. Eles poderiam estar ainda mais longe do que ele, ou talvez foram arremessados em um universo diferente.

Porém, Han ouviu que havia uma lenda na Via Láctea sobre os Deuses da Guerra serem imortais. Era dito que, mesmo que os Deuses da Guerra ficassem sem respirar ou comer, eles ainda não morreriam porque sua energia e ROC Zero eram suficientemente fortes para que eles pudessem confiar exclusivamente em sua força mental para sustentar o corpo.

Isso significava que os irmãos Lars e Riley poderiam realmente viver por muito tempo no espaço. No entanto, Han não tinha um nível de Deus da Guerra. Ele era apenas um esper no início do nível cinco estrelas, então, no momento em que o traje de batalha deixasse de lhe fornecer oxigênio, ele iria morrer com certeza.

Felizmente, Han tinha um comportamento positivo e otimista. Após uma pequena pausa, ele começou a praticar o Arranjo 46 no estado de gravidade zero.

Para Han, o treinamento no espaço era uma experiência nova. Não havia cima nem baixo, nenhum tipo de força gravitacional. Praticar o Arranjo 46 sob esta condição permitiu que Han recebesse uma onda de satisfação sem precedentes. Ele parecia ter começado a compreender algo a mais, mas não tinha certeza do quê.

Posteriormente, ele mesmo tentou até exercitar a terceira habilidade suprema de sua arte marcial, que era o Caminho do Homem, que rasgava o Céu e a Terra. Talvez fosse devido a mudança de ambiente, mas o fato foi que Han começou a ter uma visão diferente daquele caminho. Ele realmente queria tentar tantas vezes quanto fosse possível, mas Giro-Giro o deteve. Aos olhos de Giro-Giro, o treinamento só desperdiçaria mais oxigênio, diminuindo a chance de sobrevivência de Han. A escolha mais sábia não seria treinar, mas sim ficar imóvel para minimizar o consumo de oxigênio.

Han não queria ver Giro-Giro se preocupando com ele enquanto tentava desesperadamente entrar em contato com outras naves espaciais, então ele concordou, flutuando no céu sem fim em silêncio, sentindo a vastidão do universo e a pequenez de sua presença.

Pequenez? Como um ser humano pequeno, com o que nós separaríamos o céu e a terra? Com nossa energia? Com uma arte marcial? Tecnologia? Com fé?

Embora Han tivesse parado de treinar, seu cérebro estava funcionando mais rápido do que antes. Ele tentou compreender a relação entre a vastidão do universo e a ínfima presença dos humanos. Talvez isso o ajudasse a alcançar pistas importantes para dominar o terceiro caminho.

— Mestre! Mestre! Eu detectei uma nave de guerra vindo em nossa direção! Eles estão a apenas dois canais de transição de distância! — Giro-Giro de repente disse a Han de forma emocionada.

Após quatro dias flutuando no espaço, era a primeira vez que eles chegavam perto de encontrar uma nave.

Uma nave de guerra?

Sem sequer responder o sinal de socorro, mas se dirigindo diretamente até eles?

Han assentiu, refletindo sobre aquilo secretamente.

Após duas horas, um canal de transição apareceu em um local não muito distante da localização de Han. De dentro dele saiu uma nave de guerra da classe Corvo, de aparência majestosa, se movendo pelo espaço como um pássaro gigante.

*Pop*

Luzes fortes de escaneamento brilharam diretamente sobre Han não de muito longe, expondo-o completamente, e Giro-Giro ficou um pouco assustado e se escondeu atrás dele.

Imediatamente depois, um feixe de tração foi disparado da nave de guerra, pegou Han como se ele fosse lixo espacial e o puxou para a área de atracamento dentro da nave de guerra.

Ao aproximar-se da nave, Han viu um emblema com uma folha de bordo vermelha na parte externa.

A Folha de Bordo Anciã? Uma nave da família de Ye Weiwei? Isso não é coincidência demais? — Han pensou.

Na 3ª área de atracamento da nave da classe Corvo, quando o sistema de tração foi desligado, Han sentiu que seu coração se acalmou bastante quando ele redescobriu a sensação de estar sob o domínio da gravidade, pisando no chão. Parecia mesmo que os humanos ainda eram animais terrestres, e Han não era uma exceção.

*Fuooow*

Quando as luzes ofuscantes foram acesas, um grupo de guerreiros vestindo uniformes entrou. Haviam emblemas dourados com uma folha de bordo eu seus trajes de batalha. Sem dúvida, eles eram da lendária família Folha de Bordo Anciã.

— Você é o Sr. Han Lang, não é? — um soldado perguntou com um sorriso.

— Você me conhece?

— Nós só ouvimos falar de você, mas nosso capitão já o viu antes. Ele está esperando você agora. Por favor, me siga.

Han achou que sua sorte estava transbordando, já que ele encontrou uma nave espacial da família Ye em uma situação desesperadora como aquela. Era uma sorte realmente inexplicável!

Ele foi conduzido por um longo corredor dentro da nave e pegou um elevador para chegar ao último andar. Han se encontrou com o capitão desta nave em uma sala ampla. Era um soldado muito jovem, com cabelos loiros e um rosto ligeiramente sério.

Han sorriu ligeiramente e imediatamente se lembrou dele.

— Sr. Han Lang, eu sou Ye Zhonghe! — O jovem capitão se levantou e disse.

— Em me lembro. Há um ano, no Sistema da Estrela Milagrosa, eu vi você antes de ir para o Torneio Galático. Naquela época, você era um dos guarda-costas da Ye Weiwei. Sua expressão era tão séria quanto agora, — Han disse.

— Sua memória é realmente impressionante! — Ye Zhonghe rapidamente pediu a Han que se sentasse e, com curiosidade, perguntou: — Não posso acreditar que hoje, depois de um ano, nos encontramos novamente neste tipo de situação. Ainda não sei o que aconteceu, por que você estava flutuando no espaço?

Lembrando de sua própria experiência, Han franziu a testa e ficou mais sério, dizendo:

— Posso te contar tudo mais tarde, mas agora tenho algo realmente importante para informar à Aliança. Você pode estabelecer um canal de comunicação com eles?

Ye Zhonghe concordou:

— Sim. Nossa Família Ye tem nossa própria rede de comunicação que abrange todas as áreas do deserto galático e também o campo estelar túrbido, bem como 37% da baía dos meteoros. Siga-me até a sala de comando.

Han hesitou um segundo, mas se levantou e foi com Ye Zhonghe para a sala de comando. A Família Ye já havia ampliado seu alcance para a baía dos meteoros, da qual Han nunca tinha ouvido falar antes? Parecia que era exatamente como os rumores diziam, a Família Ye tinha uma enorme influência fora da galáxia.

No caminho para a sala de comando, Ye Zhonghe contou a Han sobre uma lacuna na comunicação existente no local onde Han foi resgatado, já que a rede da Via Láctea acabava vários canais de transição antes dali. Agora, mesmo com a tecnologia de comunicação hiperespacial, essa lacuna na galáxia ainda não podia ser superada. Por outro lado, a Família Ye ainda usava uma maneira arcaica, que era instalar estações de retransmissão nas regiões onde não haviam outras opções. Foi uma tarefa difícil, que levou mais de 200 anos para ser concluída pelas gerações da Família Ye.

Vendo como a Família Ye era tão persistente no desenvolvimento das áreas extragaláticas, a admiração de Han pela família cresceu ainda mais. A maior família aventureira da Via Láctea era realmente digna de seu título.

— Este é o Sr. Han Lang. Crie imediatamente um canal de comunicação direto e confidencial com a Aliança. Uma pergunta, você tem alguém específico com quem deseja entrar em contato na Aliança? — Ye Zhonghe perguntou a Han.

— O Almirante Paz Diais, do Império Qinshang, é meu supervisor direto, — Han disse.

Todos na sala de comando, incluindo o capitão Ye Zhonghe, ficaram chocados. O nome de Paz Diais era muito famoso em toda a Via Láctea, e Han realmente se reportava diretamente a ele? O Han poderia mesmo estar realizando uma missão secreta de nível superior para a Aliança?

Na última vez que eles encontraram Han, ele era apenas um sujeito pouco conhecido e agora ele já estava lidando com uma pessoa como o almirante de cinco estrelas Paz Diais? Como membros da Família Ye, todos tinham muita consideração por Han, então ficaram muito entusiasmados pelo progresso dele.

A tarefa de estabelecer a comunicação não demorou muito para ser concluída. O operador responsável por entrar em contato com a Aliança mencionou o nome de Han, e o operador na outra extremidade transferiu diretamente a chamada para o escritório de Paz Diais.

— General, — Han disse austeramente.

— Han Lang! Você ainda está vivo! — Paz Diais ficou tão animado que levantou imediatamente os braços para o alto.

Porém, a expressão entusiasmada de Paz Diais fez o coração de Han ficar pesaroso enquanto seus punhos se fechavam com firmeza diante de sua frustração. Parecia que nem Lars, nem Riley e muito menos Arthur haviam conseguido repassar a informação para Paz Diais ainda. Era muito provável que ele fosse o único sobrevivente da Zona de Extinção A43.

Vermillion
Primeiro de seu nome, Nascido do Caos, o Que a Tudo Lê, Spymaster nas horas vagas, Father of Fakes, Professor de Inglês, Um dos Três, Editor do Qidian, Tradutor de TA, Soberania e DNG, Marido Raiz.

2 Comentários

  1. “não é hora de ficar moscando” kkk. Han ser o único sobrevivente não era inesperado, mas e o miserável do Arthur? Não creio que ele tenha morrido. A alegria desse Diais vai acabar rapidinho dps de saber dos 99 capirotos. Obrigado pelo capítulo!

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!