DNG – Capítulo 203

As Duas Garras Contra o Esquilo

— Olho das Trevas, abra!

Diante da visão das trevas inigualável de Han, nada poderia se esconder. As cobras escondidas nas árvores apareciam como cordões brancos na visão de Han. Os pássaros que voavam no ar pareciam diversos pontos brancos voando para longe.

Sob o seu olho negro, o mundo tornou-se preto e branco. Criaturas vivas emanavam uma aura branca, e a madeira, a grama e as pedras eram todas negras.

Havia apenas uma coisa que era diferente: os espers. Aos olhos de Han, Torre Negra e Parco Luar Turquesa apareciam parcialmente coloridos. A ROC Zero de Torre Negra era amarela, talvez porque espers da descendência de força aparecessem com essa cor sob a visão das trevas.

A ROC Zero do Parco Luar Turquesa era incolor, talvez também devido ao atributo do poder dele.

Seus corpos tinham meridianos claramente perceptíveis, e a aura que fluía dos meridianos era azulada, representativa da energia dos espers.

Em suma, sob a visão das trevas, o mundo ficou preciso. Onde houvesse vida, grande ou pequena, Han poderia ver tudo claramente. Os efeitos adicionais do Coração das Trevas e da Rótula das Trevas, além de sua integração com a ROC Zero, tornaram a visão das trevas de Han muito mais sensível agora.

De repente, Han parou. Ele notou que em um galho ao longe havia uma criatura viva colorida. Não era muito grande, do tamanho de um rato, e estava olhando para eles à distância.

Colorida?

Han ficou chocado. Ele não se lembrava de ter visto seres inteiramente coloridos sob sua visão. Aos olhos de Han, mesmo os seres vivos mais bizarros, os apóstolos sombrios, eram diferentes, na medida em que a ROC Zero e o corpo tinham energia das trevas circulando nelas. Por que essa criatura era colorida?

Sem pensar muito, Han ordenou que a Garra do Demônio pegasse Torre Negra e Parco Luar Turquesa imediatamente, e começou a correr.

— Por aqui!

*Voosh*

A velocidade da Garra do Demônio era muito rápida, e aquela criatura que os observava ficou obviamente surpresa por ter sido vista. Ela apressadamente começou a escapar, pulando de um galho para outro. Sua postura ao planar por entre as copas das árvores era bastante graciosa.

Neste ponto, Han já tinha cancelado seu Olho das Trevas. Parco Luar Turquesa ficou muito empolgado e gritou:

— Você está certo. O cheiro nessa direção está realmente mais forte! Como você soube?

— Intuição, — Han respondeu.

— Que intuição assustadora, — disse Parco Luar Turquesa após engolir seco.

— Vamos nos separar e nos mover! — Han estava preocupado que o esquilo misterioso fugisse, então ele apressadamente ordenou.

Garra do Demônio jogou Torre Negra e Parco Luar para o lado e depois investiu em uma velocidade ainda mais rápida.

— Espere por nós! — Torre Negra gritou ansiosamente.

Infelizmente, Han não deu bola para eles e logo desapareceu nas profundezas da selva, ignorando os dois que gritavam atrás dele.

— Olho das Trevas, abra!

Depois de se livrar desses dois, Han poderia usar sua visão das trevas novamente, sem ser notado. Seu olho direito ficou negro de novo, fixando-se na pequena criatura colorida como um radar, enquanto que a Garra do Demônio abaixou a cabeça e se concentrou na perseguição.

Após vários minutos de perseguição, Torre Negra e Parco Luar Turquesa foram deixados bem para trás por Han. Nesse momento, aquele esquilo parecia ter percebido isso e pensado sobre por que diabos ele precisava correr? Só porque alguém estava perseguindo ele?

Parando sua fuga com determinação, ele coçou a cabeça com as garras, se virou, e investiu contra Han e a Garra do Demônio.

— Garoto esperto! Garra Fantasma!

*Voosh*

Com o chamado de Han, a Garra Fantasma foi convocada. Esta era a besta de fusão mais forte de Han.

Quando a Garra Fantasma apareceu de surpresa, a presença que ela emanou foi poderosa. Num raio de cento e cinquenta quilômetros, todas as bestas estelares puderam sentir a força da aura de um deus descendo dos céus, e todas fugiram apressadamente.

*Boommrrrr*

A Garra Fantasma avançou, e a floresta que estava em seu caminho foi destroçada! Este era o poder que pertencia à mais poderosa besta de fusão!

— Rahhhh!

A criatura pulou de um jeito estranho, com as garras arranhando o ar algumas vezes freneticamente. Ela queria correr de novo, mas como se também estivesse muito zangada pelo fato de ter sido perseguida até ali por Han, cerrou os dentes e atacou a Garra Fantasma!

Han primeiro parou, mas então ele começou a ficar animado.

O poder da Garra Fantasma não poderia ser comparado ao de bestas normais. Essa era a combinação entre um apóstolo sombrio e a rainha dos insetos, e, quando apareceu, a floresta imediatamente ficou cheia de tensão, como se tivesse invocado o inferno junto com ela.

Ao enfrentar uma besta tão poderosa, a criaturinha realmente se atrevia a bater de frente? Isso mostrava que o nível dela também era muito alto!

*Clash*

Em um piscar de olhos, a Garra Fantasma e aquela criatura se chocaram. O esquilo parecia muito inteligente, usando seu tamanho pequeno, flexibilidade e a velocidade de seu corpo, para na verdade subir nas costas da Garra Fantasma.

*Chiin*

O garotinho cruzou suas garras e, naquele momento, elas ficaram mais compridas e pareciam fortes o suficiente para causar dano à Garra Fantasma.

*Boom*

A Garra Fantasma obviamente não deixaria a criatura ser bem-sucedida. De repente, ela pulou, girando loucamente no ar como uma bola, arremessando para longe a criatura menor. O pequeno esquilo bateu fortemente contra uma árvore, e o tronco espesso da árvore imediatamente se partiu.

*Grrrrrrrrr*

A criaturinha se pôs de pé, agitando suas pequenas garras alongadas. Aquele visual parecia realmente estranho, como um rato segurando duas facas e olhando ameaçadoramente para Han.

Aquele ser inteligente, vendo que a Garra Fantasma não era fácil de eliminar, planejava atacar a Garra do Demônio e Han. A Garra do Demônio parecia retardada, e Han estava apenas sentado em cima dela. Aqueles dois não pareciam ser uma ameaça.

— Vênus Estranguladora de Estrelas!

*Ching*

A arma da classe Ares foi convocada, e Han saltou da Garra do Demônio. A borda da lâmina desenhou um arco no ar, criando uma luz branca mística.

E, como resultado, o esquilo ficou perplexo novamente. Ele achou que a Garra Fantasma não poderia ser intimidada, mas por um acaso Han poderia?

Que lógica era essa?!

A Garra Fantasma era uma criatura que foi morta e depois sintetizada por Han. Han, somado à Garra do Demônio, seria a verdadeira definição de algo aterrorizante.

— Ahhhh!

Aquela criaturinha estava quase ficando louca. Quando quis perseguir o suposto café-com-leite, o resultado foi que ele na verdade era ainda mais complicado!

Depois de obter a Rótula das Trevas, Han claramente se tornou mais rápido. Além disso, havia a arma da classe Ares em sua mão. No momento em que ele fez um movimento, o esquilo começou a correr ao redor dele.

Porém, naquele momento, a Garra do Demônio desapareceu de repente. Quando ressurgiu, na verdade, apareceu do subsolo, movendo suas garras para a criaturinha de uma maneira frenetica.

— Ah!

Aquela criatura soltou um grito, virou-se e saiu correndo abaixado, com os olhos cheios de mágoa, como se estivesse sofrendo bullying.

— Continuem a perseguição! — Han gritou: — Eu quero esse carinha vivo!

Han achou essa criatura muito interessante. Agora, ele já não queria mais matá-la e usá-la para fazer bestas de fusão. Ele estava pensando que talvez pegar essa coisinha interessante viva fosse uma opção melhor. Só de ver como ele ficava surpreso e reagia já era engraçado o suficiente.

Até agora, Han ainda não sabia a que espécie aquele pequeno ser pertencia. Por enquanto, ele iria chamá-lo de roedor estelar.

A Via Láctea tinha uma definição muito ampla das bestas estelares. Contanto que a besta tivesse o aspecto de um crocodilo, todas as espécies eram chamadas de crocodilos estelares. Se sua aparência se assemelhasse a um rato, fossem ratazanas, ratos, esquilos, eram todos roedores estelares.

De fato, o estudo dos seres humanos sobre bestas estelares ainda era muito superficial. Eles só sabiam que havia algumas espécies no universo que eram muito poderosas e podiam viver em ambientes hostis, que não eram habitáveis para os humanos. Estas espécies foram todas agrupadas para serem conhecidas como bestas estelares.

A falta de estudo sobre bestas estelares estava fortemente relacionada com os limites estabelecidos pela Aliança Via Láctea. Após o estabelecimento da Aliança, muitos projetos de pesquisa foram proibidos, como engenharia genética, drogas, armas bacteriológicas e assim por diante.

Como consequência, o resultado de muitos projetos foi tirado do legado da civilização pré-histórica, a dita raça divina. A Aliança propriamente dita não criou nada de novo.

A dupla formada pela Garra do Demônio e Garra Fantasma estava dando tudo de si, e com Han como o comandante, a sorte da criaturinha estava chegando ao fim. Ele fugiu desesperadamente para um lado e para outro, mas não importava como, simplesmente não conseguia escapar da visão das trevas de Han.

Ele quase foi pego pela Garra Fantasma várias vezes, mas a Garra Fantasma era uma besta de fusão de tamanho maior, afinal de contas. Seria um pouco difícil para ela capturar algo que era menor que a palma da sua mão, o que possibilitava que o roedor estelar escapasse.

Havia um lago à frente, cercado pela floresta negra. Uma névoa branca borbulhante o tornava muito estranho e misterioso.

A criatura chegou ao lago e mergulhou nele imediatamente. Han, a Garra do Demônio e a Garra Fantasma seguiram de perto e também saltaram para dentro da água.

Com o Olho das Trevas, Han podia ver claramente que, não muito longe deles, a criatura estava desesperadamente remando com suas patinhas, nadando em direção ao fundo do lago. Este lago era na verdade muito mais profundo do que o esperado por Han, como a cratera de um vulcão, mas também parecendo um poço sem fundo.

A Garra do Demônio e a Garra Fantasma não eram bestas de fusão aquática, então seus movimentos na água eram muito mais desajeitados do que os da criatura. A distância entre eles gradualmente aumentou, e enquanto aquela criatura estava nadando desesperadamente, ela ainda olhava para trás de vez em quando para ver se Han a estava alcançando ou não.

Vendo que eles estavam quase no fundo do lago, aquela criatura subitamente acelerou e deu uma rápida virada para um lado, desaparecendo em meio às pedras.

Han alcançou o fundo do lago e percebeu que no fundo havia na verdade um túnel que seguia horizontalmente para um lado. Depois de fazer a curva, o túnel inundado seguia naquela direção.

Sem parar para pensar demais, eles continuaram a perseguição. Eles já haviam vindo até ali, então não havia razão para desistir agora.

Depois de um tempo, o túnel começou a subir, e quando Han e as duas garras saíram da água, se viram às margens de uma lagoa dentro de uma caverna estranha. Aquela lagoa subterrânea e o lago estavam ligados, mas devido à pressão do ar naquela caverna, a água do lago não entraria ali.

Han e as duas garras saíram da água e viram que a caverna não era muito grande. O teto estava coberto de estalactites brancas.

A criatura desapareceu ali. Mesmo com sua visão das trevas, Han não via sinais de seres vivos.

— Que estranho. Como ela desapareceu? — Han franziu a testa e perguntou para si mesmo.

De repente, ele se curvou e encontrou uma área de pequenas pegadas na beira da lagoa.

— Essa criaturinha na verdade esqueceu de esconder algo tão óbvio. — Han achou um pouco engraçado. Aquele ser escondeu sua energia, mas de que adiantava, se ainda haviam as pegadas?

Depois de seguir as pegadas para não muito longe, Han viu um corpo. Havia sido morto obviamente há muito tempo, com apenas o esqueleto restando. Quando morreu, a pessoa estava sentada no chão e havia uma adaga prateada em sua mão.

E o estranho é que as pegadas daquela criatura iam até a adaga e depois desapareciam.

Vermillion
Primeiro de seu nome, Nascido do Caos, o Que a Tudo Lê, Spymaster nas horas vagas, Father of Fakes, Professor de Inglês, Um dos Três, Editor do Qidian, Tradutor de TA, Soberania e DNG, Marido Raiz.

4 Comentários

    1. talvez mais alta…
      alem de que e uma adaga que pode esconder a aura então uma arma pra assassinato…

  1. Eu não sei por que mas eu imaginei o esquilo do filme “era do gelo” com duas facas e um olhar psicopata. Kkkkkkkk
    Valeu pelo capítulo Vermillion.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!