DCC – Capítulo 126

Provas

Marco Gionardi:


— Uma prova em vídeo? — eu repeti, perguntando. Isso estava começando a ficar interessante. Pelos sentimentos emanados da menina, alguma coisa realmente deveria ter acontecido. Entretanto, Alésia estava na frente dela, a protegendo. E esse velho boçal era uma raposa velha astuta. Ele tinha sabido usar muito bem as palavras para favorecer o lado dele.

— Sim majestade, mas devido ao teor do vídeo, não sei se seria prudente mostrar na presença de todos esses digníssimos convidados presentes.

— Por que está voltando atrás agora? — Alésia deu um passo à frente e perguntou com aquela cara irritante e desafiadora de quem não conhecia o próprio lugar.

O Rei Bras piscou várias vezes, como se não tivesse entendido que alguém tivesse tido a ousadia de interromper a atuação dramática dele. Afinal, ela estava pouco se importando com o teor vídeo, apenas com seu propósito.

— Como? — ele perguntou, virando um olhar desdenhoso de puro nojo para ela.

— Se chegou tão longe para acusar a soberania de Belchior III e dizer que tem provas, então apresente-as de uma vez. Acabe logo com esse teatrinho chato. — Alésia atacou.

Eu tinha que admirar a compostura do Rei Bras na frente daquela pirralha impertinente. Ele apenas usou a interrupção dela como se fosse um trunfo a mais.

— Vê majestade, o tipo de gente com a qual a representante nobre Briane se relaciona? Nem um pouco preocupada com o decoro e os protocolos desta reunião. Se entregarmos o planeta para uma futura liderança assim, então é o mesmo que condenar todos os seus cidadãos à própria sorte.

— Basta! — eu acenei, empurrando Alésia de volta ao lugar dela com uma rajada de magia. Ela apenas continuou lá com a expressão séria e desdenhosa para o Rei Bras, como se ele que tivesse faltado com o decoro. — Por favor, apresente o vídeo que trouxe, Rei Bras. Ele será exibido como evidência de suas palavras. Em seguida, darei o direito de resposta para Belchior III e tomarei minha decisão.

— Muito bem! — o Rei Bras disse, acenando para o assessor que fez uma nova transferência de arquivos para o meu guarda. — Por mais chocante que seja, peço que veja até o final, para ter certeza de que realmente se trata de uma heresia.

— Que assim seja. — Eu concordei, me inclinando para a frente em meu trono e me dirigindo ao guarda. — Confirma a autenticidade do material recebido?

— Sim, meu senhor. Todo o material recebido já foi analisado pelo sistema e confirmado como real, sem manipulação digital, alterações ou edições na estrutura.

— Então reproduza.

A menina Briane atrás de Alésia levantou as mãos e cobriu o próprio rosto, tentando esconder as lágrimas. Todos na plateia entenderam essa ação como admissão de culpa. E ela realmente estava emanando um sentimento muito forte de culpa e vergonha.

Alésia voltou para o lado da menina e a abraçou. Eu pude ouvir ela sussurrar um “vai dar tudo certo” enquanto fazia isso.

Telões imediatamente apareceram projetados no meio do ar, mostrando para todos os que estivessem presentes o vídeo, quando ele começou a executar:

— Trouxe o que pedi?

— Sim, senhorita. Aqui estão todas elas, pode conferir.

A voz começou a ser transferida simultaneamente de um homem e uma mulher conversando. Mas não era Briane. Era a princesa de Kanis. O olhar de vitória no rosto da princesa foi imediatamente trocado por um olhar de horror.

— Ótimo! E os capangas que pedi? Quando estarão disponíveis?

— Na hora que a senhorita desejar. Basta apontar o alvo.

— Muito bem! Façam o mais breve possível. Peguem a primeira oportunidade que tiverem ao encontrarem ela sozinha.

— Tem algum pedido especial a fazer para a operação?

— Eu sei que a vadia não vai lembrar de nada depois, mas depois que conseguirem a filmagem que eu quero, façam ela sofrer bastante. Eu quero ver aquela porca chorar!

Ah… então é por isso o sorriso de vitória daquela pirralha. Ela tinha dado um jeito de trocar os vídeos, com certeza, por que era realmente um erro histórico para Kanis apresentar provas contra eles mesmos. O vídeo era obviamente uma evidência de que a princesa havia tramado contra Briane. Mas “a vadia não vai lembrar de nada depois”? Será que…

— O que significa isso! Interrompam esse vídeo! Este não é o vídeo correto! — o rei de Kanis começou a protestar fazendo alarde.

— Devo lembrar que foi um pedido do próprio Rei Bras de manter o vídeo reproduzindo, por mais chocante que fosse! — eu disse para ele, ignorando os protestos esganiçados dele.

O vídeo cortou para outra cena. O mesmo homem conversava com a princesa de Kanis, mas agora eles estavam em um local diferente.

Aqui está o Link pessoal dela e as gravações.

— Ela gritou muito? — A princesa de Kanis perguntou para o homem com um sorriso sádico no rosto.

— Veja por si mesma. Ela deu bastante trabalho para ser drogada. Demorou um pouco para deixá-la mais obediente e colaborar com a filmagem, tivemos até que curar as feridas externas dela depois, para não chamar atenção, mas tem material suficiente aí para incriminar a moralidade dela como quiser. Fora que depois de apagar a memória dela, se ela negar, depois do vídeo apresentado, ela pode muito bem ser acusada de ser uma obliterante.

Eu nem percebi quando, mas eu já estava de pé. Eu olhava para o vídeo, com certeza entendendo bem mais do que a maioria dos presentes.

— Interrompam o vídeo! — eu anunciei.

As telas imediatamente desapareceram. Agora não havia mais murmúrios, e sim uma barulheira imensa de conversas chocadas por todo o lado.

— Muito obrigado, vossa majestade… — o rei de Kanis disse, se aproximando com um olhar aliviado. — Eu não sei o que isso significa, provavelmente alguma tentativa estapafúrdia de incriminarem minha filha. Isso deve ser com certeza uma fraude.

— Você está mesmo falando para mim, na minha frente, que é uma fraude? — eu perguntei, sentindo meu sangue no meu corpo verdadeiro subir à cabeça. — Eu não interrompi a transmissão pública por clemência a vocês! A sua filha é obviamente a culpada aqui.

Imediatamente, a pose de pai amoroso foi substituída por um conflito interno no rei de Kanis. Ele se virou para a filha e lhe deu um tapa tão forte, que a menina girou caindo no chão.

— Como se atreve a tramar contra nossos vizinhos? Você traiu a minha confiança! — ele disse com o rosto vermelho de raiva. Ele realmente estava querendo limpar a barra dele às custas da filha. E olha que ele realmente amava ela…

Eu fiz um gesto rápido para o meu guarda e ele rapidamente abriu uma tela apenas na minha frente. Apenas eu poderia ver o restante do vídeo.

— Por favor, majestade, não há mais necessidade de ver tais inconveniências. Eu assumo a responsabilidade pelos erros de minha filha e rogo por sua clemência.

— Você, se recolha, — eu disse acenando a mão para ele, e ele foi empurrado imediatamente para o lugar dele por uma onda mágica, assim como eu fiz com Alésia. Então, eu coloquei o vídeo para reproduzir novamente apenas para mim.

Essas crisálidas aqui são as suas. Você deve pensar em todas as memórias que quer remover, trancar ou esconder, antes de usá-la. Essas são fortes o suficiente para passar despercebidas mesmo na frente de um dos autômatos do imperador. Desde que não o encontre pessoalmente, não tem nada a temer.

— Ótimo. Você me foi muito bem recomendado, então vou acreditar em você. Por favor, cuide do restante dos detalhes, e envie todo o resto para o meu pai depois que o atualizar do andamento do plano, — a princesa disse para o homem na frente dela.

— Mas é claro, minha princesa. E não esqueça de destruir a crisálida depois que fizer uso, e de tomar cuidado. Estas têm um tempo de espera de pelo menos três horas até finalizarem completamente o feitiço de obliquação. Então não vá bater papo com nenhum inquisidor até terminar o processo.

— Não é como se alguém fosse descobrir mesmo — ela riu sadicamente.

— Me parece que alguém descobriu. Eu fiquei vigiando Briane até completar o tempo de espera, mas por algum motivo as colegas de apartamento dela resolveram ler os pensamentos dela e tentaram fazer uma denúncia. Felizmente, eu as interceptei a tempo com um agente infiltrado no setor administrativo.

A princesa abriu mais ainda o sorriso, satisfeita.

Isso é maravilhoso. Depois me passe os detalhes. Quero ver como posso usar essa oportunidade para me livrar de todas aquelas pragas.

O vídeo terminou.

Eu levantei o rosto irado, da tela para Alésia. Aquela impertinente estúpida não sabia no que estava se metendo, e ainda me joga essa bomba, quase na frente de todo esse público? Eu não podia deixar assim.


Nega Fulor
Leitora compulsiva. Escritora obsessiva. Artista nas horas vagas.

1 Comentário

  1. Caraca! Mas que pai sem vergonha gente bateu na própria filha na frente de todo só pra limpar a própria barra, se bem que ela mereceu.
    Valeu pelo capítulo Nega Fulor.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!