DS – Capítulo 43

Banhos são realmente um prazer muito desprezado, especialmente sem água corrente ou encanamento. Os banhos termais na vila são os melhores, mesmo se você tirar a visão maravilhosa. Na casa de campo de Taduk em Shen Huo, haviam muitos servos para encher grandes banheiras redondas, então eu não apreciava apropriadamente a dificuldade de se fazer um banho. Primeiro, você precisa puxar água do poço, enchendo um balde grande. Então, você carrega o balde até o banho, enchendo a banheira maior, um balde de cada vez. Repita esses passos até que sua banheira esteja cheia, e siga em frente. Em Shen Huo, eles despejavam água aquecida nos baldes de madeira. Na Sociedade, você tem banheira de pedra, com fogão embaixo. Então você aquece o fogo, e a água se aquece lentamente. Isso adiciona um pouco mais de trabalho no processo, já que você precisa cortar a madeira para o fogo também. Depois de uns 20 a 60 minutos, dependendo do tanto de água, seu banho está agora quente o bastante para ser aproveitado.

Eu tentei isso no meu primeiro dia na Sociedade. Eu acabei tomando banho com três baldes de água ao invés. Hoje, eu estou felizmente mergulhando em água quente, perfumada com óleos e flores de pétalas, enquanto uma servente lava meu cabelo e uma segunda esfrega meus pés, ambas se certificando que minha mãos fiquem secas enquanto eu tomo vinho aquecido. Dinheiro faz toda a diferença no mundo. Descansando na minha banheira extravagante, eu me reclino em completo relaxamento. Há alguma coisa sobre alguém lavar seu cabelo que é tão sensual, mas ao mesmo tempo é relaxante. Ela está realmente indo com calma, esfregando até a raiz, dando a cada centímetro quadrado uma boa quantidade de pressão antes de seguir em frente. É divino.

Eu nunca estive em uma porradaria antes daquela no restaurante, e foi estranhamente empolgante. Ninguém estava tentando matar ou aleijar outra pessoa, só uma boa e velha briga de bar. Akanai, os seis sentinelas, Adujan, Huushal, e eu, trocando chutes e socos com uns 20 soldados, esmagando mesas e cadeiras, quebrando o chão e pilares. O restante da nossa mesa permaneceu sentado, e nenhum dos soldados chegaram perto deles, meio que uma honra de lutador eu acho. Nós chutamos as bundas deles. Akanai acabou com o General de Brigada com um único soco, enquanto os Sentinelas fizeram o mesmo com os soldados. Eu ainda não estou totalmente convencido de que eles não são ninjas do kung-fu, com todos aqueles pulos e artes marciais foderosas. Depois da luta, nós tivemos de esperar por um Juiz, um membro da “Divisão Disciplinar Imperial”, os quais tomaram as declarações de Akanai e do General de Brigada antes de nos fazer pagar pelos danos e nos deixar com um aviso severo, e eu sem minhas reverências. Foi surpreendentemente barato, 25 ouros divididos entre mim e o General de Brigada, especialmente considerando a quantidade de cadeiras e mesas que nós quebramos. Eu estou começando a me preocupar que meus hábitos caros estão ficando fora de controle, considerando o quanto eu gasto em luxo. Só esse banho está me custando oito ouros, mas eu sinto que vale a pena. Talvez não seja uma coisa de todo dia, só a cada… três dias, talvez?

Depois disso, viajamos por alguns dias até finalmente chegarmos na Sociedade. Eu tenho de admitir, é um lugar impressionante. Não tão belo quanto a vila, mas grande e resoluto. Um rio gigante de mais de dois quilômetros de largura do lado de fora das muralhas de 25 metros de altura, radiando com poder e estabilidade, bustos de aparência feroz nas ameias, se estendendo por mais de três quilômetros de distância. Nós chegamos tarde demais para passar, acampando ao ar livre à noite e atravessando por balsa de manhã para um trecho de terra estreita fora do único portão, de aço brilhante e com a largura de 12 carroças. O rio age como um fosso natural para os inimigos do Norte, o quartel-general da Sociedade construído em um ponto de convergência natural, uma porta de entrada para as planícies centrais do Império. Há montanhas pelas quais alguém pode passar, mas nada grande o bastante para um exército atravessar. Duas estátuas gigantes de homens com cara de animais, um dragão e um tigre, com mais altura do que a muralha, estão em cada lado do portão, com as lanças longas se cruzando, uma presença intimidadora cobrindo eles, inspirando temor enquanto se anda entre eles.

Uma vez dentro da cidade, eu fiquei espantado mais uma vez pela pura genialidade da arquitetura e engenharia demonstradas. Canais largos correm perpendiculares às estradas, que os cruzam, criando múltiplos ponto de gargalo e posições de defesa nas pontes de pedra. Os prédios tinham três andares, feitos de rocha, robustos e sólidos, com telhados recortados e caminhos conectados através deles. A maioria das portas era feita de bronze pesado, algumas até de aço ou ferro. Cada faceta da cidade exterior foi feita para ser defensável, fazendo qualquer invasor pagar caro por cada passo dado, uma cidade enorme espalhada, planejada com eficiência militar em mente. Sem torres espalhadas ou arquitetura artística, tudo era muito militarizado.

Isso não quer dizer que não é um lugar bonito. Há estátuas ornamentadas, molduras esculpidas, e murais pintados, mas o clima geral era de uma fortaleza impenetrável. Pessoas se moviam por aí com uma eficiência apressada, sem carrinhos ou vendedores para bloquear as estradas, sem mendigos ou pessoas sem lar dispersas na rua. Nós fizemos nosso caminho pela cidade, cruzando ponte após ponte, guiados por um soldado até nossos aposentos designados, um prédio de rocha com um quintal e um estábulo em anexo.

Meu primeiro dia na cidade nova foi gasto comendo e dormindo, quase um mês de viagem e toda a cura pesando seriamente em mim. Os outros estavam todos cansados também, e até mesmo os gêmeos estavam exaustos demais para ficar animados por mais de uma hora, caindo no sono nas suas camas confortáveis. Eu estou dividindo um quarto com o Huushal, que ronca como um urso, mas isso não me impede de dormir. Nós estamos nos dando muito bem, depois do incidente com a cobra e a porradaria, conversando e rindo juntos na jornada. É incrível o quão rápido você pode fazer amigos, só por descermos a porrada em estranhos juntos. Na verdade, ele está em algum lugar nesse prédio, com seu banho próprio e belas damas. Eu mal posso esperar para apresentá-lo para o Fung quando ele chegar daqui a uns dias. Adujan ainda não se abriu comigo, apesar de compartilharmos as mesmas experiências. Porém, eu preferia não ser inimigo dele, porque ele é brutalmente eficiente em combate desarmado, com um estilo simples e gingado, sem medo de atacar as partes baixas do inimigo. Seus chifres são como protusões gigantes de osso duro saindo da testa dele, e mesmo que eles apontem ligeiramente para trás, ele ainda dá uma puta cabeçada. Eu descobri em primeira mão depois que o convidei para se juntar ao banho conosco. Um movimento meio otário, eu acho que eu deveria desistir de tentar ser amigo dele.

No segundo dia, Alsantset não desperdiçou tempo ao me fazer de babá dos gêmeos, fugindo para ter um encontro com o Charok. Tão adoráveis, os dois, ainda tão loucamente apaixonados. Até mesmo a Akanai e o Husolt saíram juntos, de mãos dadas, perdidos no mundinho particular deles. Provavelmente, eles estiveram juntos por décadas, senão séculos, e ainda são tão bons um com o outro. Eu quero isso para mim, uma esposa amorosa para passar os dias. Como a menina-gato que eu espanquei. Isso soa péssimo, e eu me sinto meio mal por ela, mas principalmente porque eu arruinei totalmente qualquer chance que eu tivesse com ela. Alta e de pernas longas, tonificada e com seios grandes, pele cor de azeite e uma carranca fofa, ela era exatamente o meu tipo, uma bomba sexy enrolada em uma roupa apertada e curta. Se ao menos nós tivéssemos se conhecido de outra forma, com um encontro daqueles fofinhos.

Eu trouxe os gêmeos para dar um passeio na cidade, junto com o restante do grupo dos cadetes, para ver as paisagens e comer a comida. Todos nós estávamos com os bolsos cheios de moeda das vendas de todas as ervas que coletamos, e dividimos os lucros entre nós cinco. Quase tudo foi levado pelo Taduk, nos deixando apenas com 5 kg de Grama Bigode de Dragão. Custando 50 ouros o quilo, deu um belo lucro, especialmente se você levar em conta o Coração e as Agulhas Sangrentas que achamos. Eu deveria definitivamente parar lá no caminho de volta, enquanto eu manter meus olhos para mais cobras gigantes e levar a Akanai assim como todos os Sentinelas. Eles teriam matado a cobra em um instante, mais mole que roubar doce de criança.

A cidade é dividida em distritos naturais por todos os canais, e quanto mais ao sul você for, menos militarizada a cidade fica, parecendo mais com áreas respeitáveis residenciais ou comerciais, do que uma fortaleza. Há muitas plantas e árvores, linhas mais suaves na arquitetura, cores mais vivas, e um passo mais relaxado. A faixa comercial é bem diferente do bazar caótico de Shen Huo. Prédios pequenos, organizados, com janelas gigantes mostrando suas mercadorias, recepcionistas educados te atraindo a entrar na loja deles. Guardas patrulham a área, na busca por ladrões ou brigões, mostrando zero de clemência a qualquer um deles. Eu assisti eles baterem em mais de um futuro-duelista até a submissão, apesar dos protestos deles de quem eram, ou de quem conheciam, ou como os guardas iriam se arrepender disso. Isso traz um grande sorriso no meu rosto, assistir almofadinhas arrogantes receberem o que merecem.

De certo modo, é mais seguro aqui do que em Shen Huo, onde os guardas são parte do Exército Imperial, e precisam obedecer a qualquer oficial superior. Aqui, todo mundo é leal ao seu clã ou seita primeiro, então à Sociedade, e, então, ao Império. Mesmo se a pessoa for um mandachuva local, não pode presumir que os guardas estarão do lado dele, visto que eles poderiam ser facilmente de uma facção rival. Mais politicagem estranha, é o que dá tantos grupos diferentes em um lugar só. Eu estou surpreso que o imperador permite isso. Eu não sei muito sobre política, mas eu sei que os Guardas da Sociedade são essencialmente um exército, e se eu fosse o imperador, eu não iria querer muitos exércitos independentes correndo pelo meu país. É assim que revoltas começam e imperadores são decapitados.

Porém, não foi tudo só diversão e alegria, eu gastei uma boa parte do tempo treinando. Eu estou aqui para vencer uma competição, e para fazer isso, eu vou precisar dominar o uso do meu chi. Ele é incrivelmente versátil. Só por inseri-lo em uma arma espiritual, ela fica incapaz de enferrujar e muito mais difícil de se quebrar, o mais básico dos usos. Eu também posso usar meu chi para Afiar a lâmina, dando a Paz um fio forte o bastante para cortar através de armadura e ossos sem cegar a lâmina. Esses são ambos usos externos do chi, já que a arma não é tecnicamente parte do meu corpo. Ela é capaz apenas de absorver o chi e impedir que ele se dissipe, meio que um contêiner. De certo modo é roubado, quando se trata de usar a Energia dos Céus.

Dois meses atrás, Baatar decidiu que eu tinha um dantian estável o bastante, então ele me ensinou um novo truque, Amplificação, um uso interno de chi. Isso quer dizer que eu não preciso de uma arma espiritual para usá-lo. Ele começa com um conceito simples, que é mover seu chi em conjunto com um golpe, acendendo a energia, e então ela explode no ponto de impacto. Mais fácil impossível. Eu pensei que dominaria isso em uma hora e já sairia jogando combinações de golpes brutais realçados com chi dentro de uma decana. Eu pratico socando um poste de metal, e quando feito de maneira correta, eu deveria deixar um entalhe do tamanho de um punho nele.

Eu consegui fazer isso exatamente zero vezes desde que comecei.

É enlouquecedor. O movimento do chi é simples o bastante, só uma direção mental e estamos de boa. É o processo de ignição da energia que é o problema. Eu não consigo acender meu chi de maneira confiável, e mesmo quando eu faço, o tempo necessário para ele explodir varia muito. Isso deixa difícil sincronizar o tempo da explosão com o momento exato do impacto. Amplificação é um multiplicador de força, aumentando o poder dos meus golpes, mas sem força real própria. Exploda cedo demais, e você só deu um soco normal, tarde demais e o resultado é o mesmo. Você precisa ser preciso nos décimos de segundo. Eu pratiquei isso todo dia até meu chi se esgotar e meus punhos estarem machucados e sangrando. Eu dei uma pausa nas curas até que conseguisse engordar mais alguns quilos, ou senão eu iria quebrar como um graveto na competição. Meus punhos estão atualmente com unguento, por isso a necessidade de mantê-los secos. É o motivo que tive de contratar ajuda para o meu banho. Bom, uma das razões. Ajuda que elas são tão lindas e insistentes.

Só há mais uns dias antes de a competição começar, e eu preciso estar na minha melhor condição até lá. O poste ainda está liso e imaculado, zombando de mim com seu brilho. Eu praticaria com uma arma, mas é supostamente mais fácil aprender com seu corpo. Eu deveria pedir ao Huushal uma ajuda mais tarde, talvez ele tenha algumas dicas para mim. Sumila ainda está meio fria comigo, e estou evitando perguntar coisas até que ela se abra de novo.

— Jovem mestre? — Uma voz doce e harmoniosa me tira dos meus pensamentos. Meus olhos se abrem para ver duas serventes adoráveis sorrindo na minha frente. — Você precisa de algo mais da gente? — Elas piscam seus olhos de maneira sedutora, levemente olhando para a banheira, tentando me fazer gastar mais. Bom, eu consegui pegar um pouco da Grama Bigode de Dragão para mim, e gastar algumas horas transformando elas em pílulas é um processo simples. É basicamente um estimulante erótico para homens e criam momentos muito divertidos com a companhia certa. Está sempre com uma demanda alta, um dos custos de verdade para se ter um harém. Eu sorrio para as duas serventes, raposas de pele pálida com cabelos negros adoráveis. muito espaço na banheira, e eu tenho moedas mais do que suficientes. Vem fácil, vai fácil. Quem precisa de segurança financeira? Pelo que me consta, eu poderia morrer amanhã.

Mila assistia enquanto Rain comia sua refeição, conversando com o Huushal como se eles fossem os melhores amigos. Ele perdeu muito peso nessa viagem, as feridas e ração de viagem cobrando seu preço em seu corpo já magro. Ele encheu sua boca de arroz e carne, dizendo precisar de “carboidratos” e “proteínas”, o que quer que eles fossem. Algumas vezes as coisas que ele dizia não faziam sentido. Mila se preocupava com ele, mas o idiota nem ao menos tinha notado. Ele mal falou com ela na viagem, gastando todo o seu tempo mantendo os gêmeos ocupados e entretidos. Ele seria um pai maravilhoso no futuro, mas provavelmente um marido horrível, com seu jeito mulherengo e ignorante em como tratar as mulheres de maneira apropriada. Ele tinha o Charok como exemplo, o marido perfeito, mas não aprendeu nada dele.

Huu estava se tornando menos desejável do que ela tinha pensado também. Agora que ele era amigão do Rain, suas cores verdadeiras estavam a mostra. Ela escutou eles sussurrando, conversando sobre o “banho” deles e o quão eficaz o “remédio” dele era. Rain era uma influência horrível, corrompendo o puro e doce Huu daquela maneira. Era simplesmente chocante o quão facilmente ele foi manchado, algumas moedas de presente e uma pílula, e o Huu estava correndo para as prostitutas, balançando sua cauda. Homens. Rain até mesmo tentou pôr suas mãos na Adujan, tentando convencer ela a se juntar a ele nos banhos, o pervertido. Por que ele tentou flertar com ela em primeiro lugar? Adujan odiava o Rain.

— Mimi, você vai ficar com rugas se franzir a cara tanto assim. — Lin a cutucou na bochecha, incitando um sorriso. — Não deixa o Rainzinho te irritar. Como o Papai sempre diz, garotos serão sempre garotos.

— Hmph. Aquele idiota só me irrita. Eu nem ao menos sei porque você gosta dele. — Mila se virou para longe dele para conversar com sua amiga.

— Hehe, é porque ele é o melhor! — Lin sorriu, pondo algumas carnes e vegetais na tigela da Mila. — Nós deveríamos ir no parque mais tarde, dizem que é adorável com todas as árvores começando a desabrochar. Apenas nós garotas, né? Parece bom Yanyan? — A pessoa em questão foi evasiva, provavelmente preocupada que isso iria interferir com o treinamento dela.

— Eu quero ver a ópera também. Mamãe disse que o auditório é fantástico e eles estão realizando a peça “A Dama Negra”.  — Mila adorou a idéia de deixar os meninos para trás. Deixa eles serem pervertidos juntos para o resto de suas vidas. Com o que ela se importava? Haviam diversos jovens heróis elegíveis na Sociedade, talvez ela encontraria um deles para cortejar.

Um som de gongos² interrompeu a conversa delas, choques reverberando pelo quarto.

— Novidades da frente de batalha! O Inimigo apareceu! — Um Pregoeiro da cidade com um anúncio, voz crescendo por todo o restaurante como se ele estivesse perto deles. Outros fariam o mesmo, por toda a cidade. Todo mundo se aquietou enquanto ele repetiu a mensagem, para que o Pregoeiro tivesse a atenção de todos, pavor e esperança se misturavam junto com a ansiedade. O Inimigo. Fazia anos desde o último ataque. A Ponte foi invadida? Ela se contorceu no assento, olhando para fora da janela, apesar do Pregoeiro não estar mais à vista.

— O Inimigo chegou na Ponte Boreal há 16 dias. Mais de um milhão deles avançaram contra as muralhas da Ponte, um horda enlouquecida de fanáticos, desejando nossa destruição. — O Pregoeiro  pausou, Mila comia suas unhas, horrorizada. Um milhão de Corrompidos, enfrentando 350.000 de soldados na Ponte, ela nem ao menos conseguia imaginar. — Mas os soldados do Império saíram vitoriosos! Por dez longos dias, eles lutaram contra a escória covarde, não permitindo que o Inimigo vencesse na frente de batalha, matando eles como se fossem galinhas. — Aplausos soaram pela área inteira, celebrando a vitória deles. Levou um longo minuto para que os aplausos terminassem, para que o Pregoeiro continuasse com seu serviço. — Por toda a batalha, 209 mortes de demônios foram confirmadas, mandados de volta para o inferno, mortos por heróis como o Exarca Bralton e a Exarca Erien, o feroz casal que matou quatro demônios cada um. — Aplausos soaram de novo, acabando rapidamente dessa vez. — General-Coronel Situ Nian Zu, que matou nove demônios com sua famosa clava, Estrela Cadente. — Outros aplausos, mais altos dessa vez, para um herói local, um deles, julgando pelo nome. — Mas a coroação das conquistas pertencem aos membros das Forças de Defesa Imperial, Capitão Baatar e Cabo Gerel do Estandarte de Ferro, matando 10 e 11 demônios respectivamente, juntos contabilizando 1 em cada 10 mortes de demônios na batalha! — Aplausos trovejantes soaram, Mila aplaudindo e gritando. Baatar e Gerel trouxeram grande honra para as Pessoas, e a cidade inteira aplaudiu seus novos heróis. Ela sorriu até as bochechas doerem.

O mensageiro começou a ler a lista de recompensas a serem dadas, assim como as outras conquistas notáveis durante a batalha. Baatar foi promovido duas patentes para Major e Gerel foi promovido cinco patentes, de Cabo para Capitão Senior. Um feito incrível, Baatar agora era um oficial de campo, com a autoridade para comandar até 5.000 tropas, e o Gerel um oficial de grau júnior de patente mais alta. Os Mercenários do Estandarte de Ferro poderiam verdadeiramente se tornar uma força para o Império agora, previamente limitados pela falta de um oficial de campo. Ela olhou para o Rain, mais feliz do que nunca, Alsantset abraçando suas crianças, sussurrando as conquistas de seu pai. Até mesmo Mamãe estava brilhando de orgulho, com as conquistas de seu discípulo sendo enaltecidas nas ruas.

Entretanto, as notícias não foram todas boas. Três fortalezas da montanha caíram. Grandes grupos de Corrompidos sem afiliação usaram a distração na Ponte para se mover através das montanhas e montar um ataque, abrindo dois caminhos na província. Um chamado geral para recrutamento foi anunciado. Um exército deveria ser criado para caçar os invasores, substituições eram necessárias para os soldados perdidos, reforçar a presença em outras regiões e aumentar a frequência das patrulhas. Uma das fortalezas era perto da vila, poucos dias de viagem dura, um pensamento deprimente entre as celebrações. Mila se preocupou pela vila, e por aqueles que ficaram com o Baatar. Quando o turno deles terminasse dali a seis meses, quantos deles iriam retornar? Contra um exército de um milhão, essa batalha estava longe de acabar. Os Corrompidos iriam se reagrupar, fortalecer, e atacar de novo. Ela rezou para a Mãe pela Companhia Estandarte de Ferro e pelo Império, para que as muralhas não caíssem e que nenhum Inimigo passasse.

 

A guerra estava mais uma vez sobre o Império. Tempos turbulentos viriam.

Worst
Worst, filho da Música, casado com os Livros, tradutor de DS, CdMD e ASdCZ, ?% Engenheiro, 1 dos 3

8 Comentários

  1. Bom, precisei deste capítulo para confirmar minhas suspeitas dos 2 capítulos anteriores, mas eh oficial. O Rain pensa que Adujan eh homem kkkkkk. Deixa só ela descobrir isso. Vai ganhar uma inimiga mortal.

  2. O Rain chamou ela para tomar banho com ele ahuahuahauhua
    Se ninguém avisar ele logo que a Adujan é uma menina ele vai acabar se ferrando muito auahuahuahauhauhau

  3. hehehe, e aí mina, vamo ali tomar um banho de banheira…..ashuashuashua! tome marrada na testa! (marrada é o movimento de bater cabeças, comum entre os caprinos)

  4. Eu fico confuso com a troca de genero de Adujan. No incio foi retratado como homem c jeito feminino e depois foi retratado como mulher e as vezes mistura no mesmo paragrafo ambos os generos. Adujan eh hermafrodita kkkkkkk

    1. Mano, eu acho que Rain não sabe que ela é mulher, ela é retratada como homem apenas no ponto de vista dele

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!