LAB – Capítulo 213

Projeto de navio movido a vapor

Quatro dias depois, a frota mercante içou as velas e partiu de Vila Fronteiriça. Theo e cem membros do Primeiro Exército estavam em um navio acompanhando a frota até a Cidade Real de Castelo Cinza.

Durante esses dias, Roland e Margaret chegaram a um acordo, o qual descrevia que Theo poderia ir à loja de Margaret para solicitar qualquer quantidade de peças de ouro. Todo o investimento seria deduzido do motor a vapor, além disso, Roland também precisava pagar um por cento adicional de juros.

Desta vez, mesmo com a quantidade de salitre e minério sendo duas vezes maior que a da entrega anterior, Roland ainda havia recebido mais de duas mil e duzentas peças de ouro, pois Margaret pagou a Roland, antecipadamente, uma quantia em dinheiro para transformar dois navios normais em navios movidos a vapor. Este retorno era inconcebível durante os Meses dos Demônios, pois mesmo se Roland vendesse toda a produção de minério em um mês, ele teria apenas um retorno de trezentas peças de ouro.

O dia em que a caravana partiu também foi o dia em que Maggie voou de volta para os Fiordes. Conforme o acordo feito com Cinzas, ela viajaria para as ilhas dos Fiordes trazendo notícias sobre o continente.

Roland escreveu uma carta especialmente longa que Maggie teria que levar junto. Além de expressar seu desejo de cooperação, ele esperava que a 5ª Princesa pudesse despachar algumas bruxas assistentes para ajudá-lo. Na carta, ele não se dirigia como seu irmão, mas como o Lorde de Vila Fronteiriça e agora, depois de matar Duque Ryan, Lorde da Região Oeste. Embora a possibilidade de que Tilly aceitasse seu pedido fosse mínima, ele ainda queria tentar. De qualquer maneira, elaborar cartas não era algo muito trabalhoso.

A despedida ocorreu no quintal do castelo, com todas as bruxas presentes. Rouxinol lhe deu uma pequena sacola de peixe seco, enquanto Raio lhe dava um pacote de pimenta moída.

As outras bruxas também estavam relutantes com a separação, dirigindo-se até Maggie para acariciar suas penas e abraçá-la dizendo adeus, pensando na possibilidade de nunca se verem novamente, como se estivessem em uma batalha.

— Eu vou voltar, pruu, pode ter certeza! — Maggie disse, levantando a cabeça — Volto em breve, pruu!

— E se Tilly não permitir que você volte? — Raio perguntou com preocupação.

— Pruu… — O pombo encolheu seu pescoço e pensou por um tempo, sacudindo o corpo depois — Nesse caso, eu fujo de lá e volto pra cá, pruu!

— Então chegamos a um acordo! — A garotinha loira prometeu com sinceridade — Se você voltar, eu vou pegar um monte de pássaros e assar todos eles para você comer. Há, e tem também o favo de mel que descobrimos na última vez. Vou esperar você voltar para comermos juntas.

— Pruu! — Maggie assentiu uma e outra vez — Chegamos a um acordo, pruu!

O que eu deveria dizer?  — Roland, que estava de pé ao lado, também ficou emocionado com a cena — Faz apenas um mês, mas Maggie já se tornou um de nós. Bom trabalho, Raio!

— Bem, vejo vocês depois, pruu! — Maggie bateu as grandes asas, depois de correr alguns passos, levantou voo lentamente, os rodeou duas vezes e, gradualmente, desapareceu no horizonte ao sudeste.

— Ela chegará até a ilha tranquilamente? — Quando Roland viu o pequeno pombo desaparecer lentamente, ele sentiu uma pitada de preocupação.

— Sim, não haverá nenhum problema. — Raio concordou sem hesitar, mas então ela pôs a mão na cabeça — Ela vai chegar bem, não é?

Depois de se despedir de Maggie, Roland rapidamente voltou para seu escritório a fim de continuar seus trabalhos. Desta vez, ele queria desenhar o conjunto completo de planos para a conversão dos dois navios encomendados pela Câmara de Comércio da Baía Lua-crescente, pois estes seriam os primeiros navios a vapor.

Logo, por usar uma única fonte de energia, não era necessário mudar o eixo de transmissão, pois o eixo de acionamento do motor a vapor seria conectado diretamente à pá, sem depender de uma caixa de engrenagens. Vários dutos de entrada de ar seriam utilizados para controlar a quantidade de ar bombeada e, assim, ajustar a velocidade do navio. Se alguém quisesse desacelerar ou atracar o navio, ele só precisaria fechar os dutos de entrada de ar e expelir o vapor excessivo através do escapamento. Nesse meio tempo, ainda seria bastante fácil acelerar o barco, já que a ventilação não afetaria a caldeira.

O princípio por trás de todo o projeto não era complicado, então Roland conseguiu desenhar um modelo bastante rápido. No caso de ele querer obter um desenho preciso para a sua fabricação, ele teria que ir pessoalmente medir o tamanho dos navios.

Nessa hora, Anna entrou no escritório, carregando um livro.

— O que aconteceu? — Roland colocou de lado a pena de ganso que utilizava para escrever, enquanto sorria naturalmente.

— Eu já terminei este livro. — Com essas palavras, Anna colocou o livro Fundamentos Teóricos da Ciência Natural em sua mesa.

Ao ver isso, Roland ficou um pouco sem graça e seu sorriso perdeu o brilho.

Isso é simplesmente um absurdo! — Ele pensou — Em alguns meses, ela conseguiu ler todo o conhecimento matemático e físico do ensino médio?

Ele nem precisava perguntar se Anna tinha entendido tudo, porque quando ela disse que leu, na verdade, ela quis dizer que entendeu completamente o seu conteúdo, ou ela certamente leria mais uma vez e, em último caso, simplesmente viria perguntar a ele.

— Você está desenhando os projetos para substituir a vela por um motor a vapor como fonte de energia? — A atenção de Anna foi rapidamente atraída pelo esboço que estava sobre a mesa — Mas…

— Mas o quê?

— Essas duas rodas são semelhantes aos remos de uma canoa, certo? Quando elas girarem, a metade inferior, que está submergida pela água, irá produzir energia cinética rotacional para empurrar o navio, mas a metade superior ainda ficará exposta, não aproveitando completamente o seu potencial. Então, por que não apenas mergulhar elas completamente na água?

Roland olhou para ela com a boca bem aberta, sem saber como responder.

Como as pessoas não nascem com conhecimento, isso significa que, apenas olhando estes esboços, ela conseguiu fazer tamanho julgamento nesse curto período de tempo? — Ao pensar nessa possibilidade, Roland ficou extremamente interessado, e perguntou:

— Então, você pode me dizer como você melhoraria?

Roland apoiou o queixo na mão enquanto, ao mesmo tempo, olhava para Anna com grande interesse. Atualmente, ela estava completamente focada em seu trabalho. Roland podia ver, enquanto Anna se movia, sua franja caindo por cima de seu rosto. Seus delicados cílios tremulavam de vez em quando. Um rubor rosado brilhou em suas bochechas claras. Embora Roland pudesse ver apenas o rosto dela deste ângulo, ele ainda podia capturar o contorno perfeito e suave de seu rosto com a ajuda da luz, incluindo o arco da ponte do nariz, o queixo delicado e o pescoço elegante.

— Você quer comer um peixe? — Rouxinol apareceu e colocou as mãos entre os dois.

— Uhum. — Anna assentiu e pegou um pedacinho de peixe seco — Obrigada.

Quando sua linha de visão foi bloqueada, Roland tossiu duas vezes e, logo depois, virou-se para os desenhos sobre a mesa. Inicialmente, Anna tentou deixar as rodas completamente na água. No entanto, desta forma, significava que seria difícil observar a posição da roda ao se aproximar da costa, podendo, facilmente, colidir no cais ou na doca.

Ela então colocou a roda na extremidade traseira do navio, o que era a prática padrão, mas com isso a configuração da transmissão tornou-se muito mais complexa, afinal, o motor a vapor era muito grande e não era adequado para ser colocado na ponta do casco. Dessa forma, o eixo de transmissão e a caixa de engrenagens, responsáveis por controlar a velocidade, acabariam ocupando uma grande parte do casco.

Quando Roland viu o mais novo conceito dos desenhos de Anna, ele, mais uma vez, pensou em como essa garota era dotada de talento e inteligência. O esboço que Anna fez estava muito próximo do layout da hélice de um eixo só. O motor a vapor estava no fundo do casco e o eixo de transmissão se estendia para fora do casco, abaixo da linha da água. Na extremidade, ela conectou quatro lâminas quadradas, o que lhe deu uma aparência semelhante a um moinho de vento.

— Eu não sei se isso pode ser feito dessa maneira — ela hesitou —, mas é razoável dizer que, mantendo a pá nessa inclinação, poderia produzir força horizontal. No entanto, ao reduzir a roda para nossas lâminas, não sei se ela pode gerar energia suficiente para mover o navio.

— É claro que seria possível, ele só precisa de uma pequena modificação. — Roland pegou a pena da mão de Anna e desenhou o design original da hélice — Comparado ao desenho anterior que se assemelha a um moinho de vento, esta nova forma de lâmina é mais adequada para rotacionar dentro d’água. Sua linha de pensamento está inteiramente correta, mas o requisito contratual é transformá-los em simples navios movidos a vapor, então nós continuaremos com o primeiro método. Isso não tem nada a ver com a tecnologia, é simplesmente uma estratégia de negócios. — Roland fez uma pausa e depois perguntou — Eu vou medir o casco, você quer vir comigo?

— Uhum. — Anna respondeu piscando seus olhos azuis.

Dominar a teoria e depois colocá-la em prática é a melhor maneira de aprender. — Roland pensou.

— Rouxinol?

Quando Anna seguiu o Príncipe até a porta, ela viu que Rouxinol ainda estava olhando aqueles desenhos sobre a mesa, enquanto ficava com a boca cada vez mais aberta.

— Ah, vocês podem ir primeiro, eu vou em seguida.

Enquanto segurava os esboços em sua mão, Rouxinol os comparava repetidamente, chegando à conclusão:

Mas, ela não mudou somente a posição da roda?

JZanin
Professor de Química, mestre em Ensino de Ciências, jogador de RPG sem tempo e Deodoro Aliguieri nos tempos vagos que não existem mais. ~Strong alone, stronger together!~

22 Comentários

  1. Tadinha da Rouxinol kkkkkkkk
    Agora Anna não vai ajudar apenas na produção das tecnologias, ela ajudará também com novas ideias e invenções

    Vocês estão fazendo um trabalho incrível mestre Jzanin e Kabum, até mesmo os termos estão bem simples e fluidos. Agradeço profundamente por todo esse trabalho =D

  2. Mana, a posição da roda faz td a diferença do mundo. Mano, se a Anna continuar nesse ritmo, ela logo logo vai superar o Roland e criar uma cidade sozinha. Kkkkk
    Obrigado pelo capítulo JZanin

  3. Só queria ver as irmãs de Roland também tem a mesma capacidade de Anna em aprender. Obrigado pelo capítulo

  4. Eu gosto da relação do Roland com a Anna mas a Rouxinol tem um lugar especial no meu coração, espero ver ela sendo feliz ao lado do Roland.

  5. Aew consegui chegar nos atuais capitulos em alguns dias, acho que li bastante haha, foda agr este vazio existencial de nao ter algo longo para ler!

    Bom lendo tudo esta novel, na china engenheiro mecanico deve estudar todas as engenharias neh, quimica,civil e etcs. Pq ele sabe tudo ate as que nao estao na sua area e antes de transmigar ele tinha oque 26 a 30 anos? Dificil encontrar alguem assim, ja que ele se matava de trabalhar( e acabou morrendo disto) ele nao tinha tempo de estudar outras areas haha mas a novel e muito interessante e gostosa de ler, Mais uma vez outra novel que eu nao achava interessante pela sinopse e acabei lendo e rushei em alguns dias, 3lobos sempre com otimas obras, parabens a todos os envolvidos =D

  6. Rouxinol é muito fofa 😍😍😍
    Muito obrigado pelo capítulo 🙇😁 Mestre JZanin 🙇😁

  7. fiquei um pouco triste
    o único diferencial do Roland era esse bagui
    mas bruxas são realmente superiores a humanos

  8. Tá autor, já entendemos que Anna eh inteligente, não precisa repetir isso o capítulo inteiro a cada 10 capítulos

  9. O tanto de fisica e quimica que a Anna aprendeu é forçado pra caralho, passou nem 1 ano e ela entendeu uma porrada de conceitos complexos numa época tipo europa medieval onde a galera nem é alfabetizada direito. Toda invenção que o Roland faz que são absurdas pra epoca ela sempre entende como ela funciona. Esse é praticente um dos unicos pontos que me incomoda na novel.

    1. Baseado em porra nenhuma, eu acho que a magia dessa novel e igual aos Esper de Index, onde o cérebro humano age como um super computador, criando efeitos mágicos(psionicos) que são fenômenos.

      Anna seria uma Rank 5 nesse desenho.
      Assim seria facil um super computador aprender rapido.

    2. Baseado em porra nenhuma, eu acho que a magia dessa novel e igual aos Esper de Index, onde o cérebro humano age como um super computador, criando efeitos mágicos(psionicos) que são fenômenos.

      Anna seria uma Rank 5 nesse desenho.
      Assim seria facil um super computador aprender rapido.

  10. Rolande tem que ensinar a Rouxinol sobre a quarta dimenção, multi-verso e linhas temporais, talvez dai ela consiga se tornar o noturno ou criar um gate.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!