MdG – Volume 3 – Capítulo 5 (Parte 1 de 5)

— Uoo, o que há com ele?

— Alguém já viu um aventureiro tão sujo?

— Ei, aquele não é Matador de Goblins?

— Matador de Goblins?

— Dizem que ele é especialista em matar goblins.

— Então essa roupa é parte de sua estratégia de matar goblins?

— Eu acho. Ele é Matador de Goblins.

— Matador de Goblins… hum.

— Eeeeiii! Cuidado com goblins!

Matador de Goblins corria obstinadamente por entre a multidão, ziguezagueando entre os cidadãos ainda sob os efeitos do festival.

Ele usava sua armadura de couro imunda e capacete de aparência barata, carregando a espada de comprimento estranho e tinha seu escudo redondo atado ao braço.

Até mesmo um aventureiro novo em folha teria equipamento melhor, mas sua forma desapareceu rapidamente na turba.

Ele recebeu alguns olhares estranhos, mas não desconhecidos.

A Guilda ficava na entrada da cidade, bem ao lado do portão da cidade. Tendo deixado Garota da Guilda para trás, ele fez um caminho mais curto para aquele portão e além…

— Matador de Goblins, senhor! — Ele ouviu uma voz atrás dele como o tilintar de um sino.

Ele não precisou se virar. Ele já reconhecia sua dona.

— Você veio.

— Sim, senhor! Eu recebi uma ajuda… um oráculo!

Era Sacerdotisa, agarrando seu cajado — não, seu mangual — com ambas as mãos.

Ela ainda estava vestida com seu traje de ritual quando se apressou, sua respiração vinha em fôlegos laboriosos.

Então era ela e não Matador de Goblins que atraia os olhares.

Ela colocou uma expressão séria mesmo enquanto corava de vergonha.

— Me disse para te encontrar… Hum, o quê…?

— Goblins, tenho certeza.

Quando os dois passaram pelo portão da cidade, uma sombra se aproximou deles silenciosamente pelo lado.

Aquela voz clara. Aquela figura esbelta. As orelhas de Alta-Elfa Arqueira balançavam e seus olhos se estreitaram como um gato.

— Se Orcbolg está correndo, que mais poderia ser?

— Sem dúvida, sem dúvida.

— Corta-barba aqui não é exatamente difícil de se compreender.

Mais duas sombras a seguiram.

O imponente Lagarto Sacerdote juntou suas mãos em um gesto estranho, enquanto Anão Xamã acariciou a barba alegremente.

Cada um deles já estava preparado com todos equipamentos que eles pensavam ser melhores para a batalha.

— …Hum.

Matador de Goblins grunhiu e ficou quieto.

Ele olhou para cada um deles. Eles não podiam ver sua expressão atrás do capacete.

— Você quer saber por que estamos aqui, mesmo não nos chamando. — Seus pensamentos estavam escondidos, mas não difíceis de adivinhar. Alta-Elfa Arqueira explicou: — Não subestime as orelhas de um elfo. — Ela deu às suas orelhas um balançar congratulatório. — Acha que não consigo ouvir alguns caras sussurrando em uma taverna? Ou contando a notícia? — Ela esticou seu dedo indicador delicado, fazendo um círculo no ar. — Uma aventura! Comigo, com todo mundo. Esse é o nosso preço por te ajudar.

— …Entendi.

Matador de Goblins assentiu bruscamente e as orelhas de Alta-Elfa Arqueira sacudiram.

— Ei, isso é… isso é tudo?! Não vai nos agradecer, elogiar ou algo assim?

— Não… — Ele teve um momento de hesitação. Como se até ele não estivesse a certeza do que fazer.

Matador de Goblins pensou por palavras, então disse sem emoção, mas inequivocamente:

— …Obrigado. Por ajudar.

— Sem problema — disse Sacerdotisa com um pequeno riso que não pôde conter. Ainda agarrando seu mangual, seu olhar subiu pelo seu corpo. — Somos seus amigos, não somos?

— Entendi. — O Matador de Goblins assentiu. — …Sim, vocês são.

Com isso, os quatro aventureiros trocaram olhares e sorriram largamente. O que quer que eles estivessem prestes a se meter, eles estavam despreocupados. Afinal de tudo, o dia especial tinha acabado. Esse seria apenas mais um dia normal. Para um aventureiro, cada dia que passava significava uma nova aventura.

— Você pode dizer para não ligarmos, garota, mas não é fácil ignorar essa sua fantasia — provocou Anão Xamã, alisando a barba e sorrindo.

— Velho tarado — queixou-se Alta-Elfa Arqueira. Sacerdotisa balançou suas mãos freneticamente.

— Ahn! Oh! Uh! Eu! É por causa do ritual… não tive tempo de trocar…!

— Acho que fica bem em você. — Lagarto Sacerdote revirou os olhos e riu com as mandíbulas abertas. — O que você acha, meu senhor Matador de Goblins?

A resposta de Matador de Goblins foi desapegada:

— Nada mal.

— Gwaaah?!

Sacerdotisa não foi a única que ficou surpresa. Ela ficou parada corando furiosamente, Lagarto Sacerdote colocou a língua para fora, como se não tivesse certeza de como lidar com a resposta à sua própria pergunta. Alta-Elfa Arqueira começou a se preocupar seriamente com a saúde de Matador de Goblins, e até mesmo Anão Xamã congelou.

Matador de Goblins contemplou o grupo, então esclareceu:

— Me refiro as nossas circunstâncias.

Todo mundo suspirou. Sacerdotisa estufou as bochechas e não disse nada.

— …Parece que vem aí uma tempestade.

Matador de Goblins assentiu com o sussurro de Alta-Elfa Arqueira, depois começou uma explicação:

— Da torre de vigia da Guilda eu vi sombras em todas as direções. Muito provavelmente goblins estão chegando.

— O quê?! — Os olhos de Anão Xamã se arregalaram. Ele quase cuspiu seu gole de vinho, então o engoliu apressadamente. — Isso é preocupante, de fato. Aquela última horda foi um pouco mais que complicado.

— Hm. Não poderíamos então solicitar a ajuda de outros aventureiros como fizemos? — perguntou Lagarto Sacerdote.

— Não… — Matador de Goblins se cortou, então olhou para a cidade atrás.

A celebração, o festival, tinham acabado atualmente. As pessoas estavam voltando às suas casas. Alguns ainda estavam cambaleando de bêbados, relutantes em deixar a diversão terminar.

Pessoas de todas as raças e empregos viviam aqui, e da mesma forma aventureiros diversificados.

Matador de Goblins pensou.

Ele pensou em Guerreiro de Armadura Pesada. Em Cavaleira.

Ele pensou em Garoto Batedor e Druidesa, em Guerreiro Novato e Sacerdotisa Aprendiz.

E finalmente, ele pensou em Lanceiro e Bruxa.

— …Dessa vez…

Após essa reflexão calma, Matador de Goblins balançou a cabeça lentamente.

Ele agora sabia quanta coragem que precisava só para falar.

Existia algo mais assustador em todo o mundo do que confiar tudo na sorte?

Ele considerou Sacerdotisa por trás do seu visor. Ela estava visivelmente assustada, mas virada para a frente.

Ela tinha dito antes que sorte não tinha nada a ver com nada.

Matador de Goblins formou um punho.

— …Creio que nossa força será suficiente.

— Mas Corta-barba — disse Anão Xamã, checando os catalisadores em sua bolsa — se eles são muitos… Bem, havia muitos deles da outra vez. Não teríamos conseguido sozinhos.

— Claro que não — disse calmamente Matador de Goblins. — Nenhuma pessoa pode encarar um exército goblin em campo aberto.

— Então acha que dessa vez vai ser diferente?

— Nosso inimigo está dividido. Há apenas alguns em cada unidade e eles não são bem coordenados. E eu já fiz algumas preparações.

Alta-Elfa Arqueira olhou para ele, surpresa por ele estar tão calmo.

— Preparações? Como você sabia exatamente que esses goblins viriam, Orcbolg?

— Porque se eu soubesse que um ninho de goblins estivessem bêbados de comemorar, eu atacaria.

— …Hmph. Entendi.

Sua resposta não podia ter sido mais direta.


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

10 Comentários

  1. Finalmente a melhor festa se reuniu nesse volume.
    Já tá na hora de alguns goblins serem massacrados(já estava estranhando a calmaria).
    E ainda bem que o MdG já tem tudo preparado…

    1. Esses próximos capítulos vai ser bem movimentado ou assim eu espero.

      E o Goblin Slayer sempre está preparado, não importa se faça chuva com grandes tempestades ou sol kkk

      1. Acho que mesmo com um meteoro que possa destruí a Terra entre em zona de colisão com ela, ele ainda vai está preparado e com várias armadilhas prontas kkkk

  2. Obrigado pelo capítulo.

    O Goblin Slayer tá voltando a ativa, podem esperar uma dezena de goblins mortos kkk

    E essa Alta-Elfa Arqueira prestando atenção em cada movimento do Goblin Slayer.

    Sorrir demais com esse comentário do Goblin Slayer: “— Nada mal.” kkkkk

    1. Eu já tô esperando é umas centenas deles kkk

      Até na respiração dele acho que ela está prestando atenção kkk

      Eu também, mas depois rir mais ainda com a outra resposta dele e ainda fiquei com pena da sacerdotisa kkkk

  3. Ele pensa como um Goblin para poder mata-los ué hauhauahuha
    PS: “Matador de formou um punho.” está faltando o principal GOBLINS ahuhauahua

  4. Podemos perceber que alta-elfa arqueira está sempre com os olhos no mdg. É só questão de tempo pra ela atacar… Talvez se eles ficarem sozinhos… humm he-he-he.

    Kkkk e esse “nada mal” do mdg Kkkk dei um pulo da cama kkkk sacerdotisa gostou… A elfa ficou com ciumes eu sei disso Kkkk

    Agora falando sobre o mdg, Ele apenas faz a coisa mais simples pra agir contra os goblins… pensar como um.

    #teamAltaElfa ♡

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!