MdG – Volume 3 – Capítulo 5 (Parte 5 de 5)

— GOROOB?!

— GROOROB! GOROBOB!!

Os goblins entraram em pânico. Não havia pedras coloridas aqui.

Aquelas pedras não tinham marcado coisa alguma. Tinham sido apenas uma distração.

Os goblins estavam caindo agora continuamente em fossos. Eles não conseguiam avançar e nem podiam recuar.

Aqueles primeiros passos fora apenas sorte. Não havia garantia de que o chão ainda estaria seguro se passassem de volta por cima.

— GROB! GOROROB!

— GOOROBOG!!

Logo eles estavam discutindo entre si.

Foi uma briga feia. Os lacaios culpavam o líder que lhes tinham dito para seguir em frente, enquanto o líder tentava impingir a culpa nos seguidores.

Envolvidos em suas suspeitas e raiva mútuas, nenhum deles percebeu que esse era precisamente o ponto.

Esse foi o motivo de que algumas pedras coloridas tinham, de fato, marcado um buraco.

E Matador de Goblins não era alguém que perderia a vantagem da surpresa.

Mais pedras sibilando açoitaram pelo ar, aniquilando um goblin atrás de outro.

Os monstros gritando e remexendo jogaram sua lanças e atiraram pedras, cientes de que estavam lutando por suas vidas.

Mas todos os seus projéteis eram repelidos pela parede defensiva que ele tinha preparado previamente.

— Puxa. Nossas vidas não teriam sido mais fáceis se tivéssemos mantido Orelhuda conosco? — grunhiu Anão Xamã, usando a funda com seus dedos grossos para lançar pedras. Ele sempre carregava a arma, mas a magia era o seu forte.

— Impossível. — Matador de Goblins disparou calmamente uma pedra, murmurando “Dezenove”. Então ele explicou: — Ela tem menos resistência. Em uma luta por trás de fortificações, seria perigoso se algum acontecimento inesperado visse a ocorrer.

— Acontecimento inesperado… Está falando de um xamã, por acaso? — Lagarto Sacerdote estava recolhendo pedras para os dois, colocando aos seus pés. Ele espreitou a cabeça por trás da ameia.

Dois na direita, vários à esquerda. Ele indicou os números com seus dedos para Matador de Goblins, que confirmou.

— Correto. — Matador de Goblins assentiu, provocando um resmungo do anão.

— Bem. Ela pode ter uma tábua como peito, mas acho que ela está mais à vontade saltando pelas árvores do que agachada atrás de um monte de terra.

— Confesso, isso me incomoda — disse Matador de Goblins.

— O fato de ela não ter sequer peito suficiente para balançar?

— Não. — Quando ele deu essa resposta categórica, ele espiou os goblins por uma abertura na ameia, que estavam à beira da derrota. — Quatro bandos de quinze dá um total de sessenta… Vocês já viram alguma cria superior?

— Todos eles parecem muito comuns, até onde posso dizer.

— Escamoso tem razão. Embora Orelhuda poderia ser capaz de obter informações.

— Nenhum conjurador, campeão, senhor ou escudos de carne. E todos atacando precisamente ao mesmo tempo…? — murmurou Matador de Goblins. — Só consigo pensar que eles estão brincando conosco.

Anão Xamã assentiu. Não inteiramente sem leviandade, mas ele estava mais sério do que antes.

— Não podemos apenas considerar isso como uma idiotice goblin, não é?

— Eles são estúpidos, mas não são tolos.

— Ou seja — disse Lagarto Sacerdote balançando a cauda — seu comandante misterioso acredita ter uma chance de vitória.

— Devemos presumir que sim.

O último. Matador de Goblins dividiu seu crânio, contando “Trinta”.

Depois de ter certeza de que o cadáver tinha caído no fosso, ele se levantou de trás da parede.

— Devemos nos unir com os outros, então ir reforçar a rota sul.

— O sul… é onde está sua fazenda, não é? — perguntou Anão Xamã.

— Sim.

A próxima pergunta veio de Lagarto Sacerdote:

— Você colocou armadilha perto da fazenda?

— Não.

— Mas é lá onde você quer ter o confronto final? — Anão Xamã parecia duvidar da solidez desse plano.

— É onde eles esperam lançar o ataque — disse ele. — Eles estão errados.

Em outras palavras:

— Iremos abater todos os goblins.

Foi quando a primeira gota desceu dos céus e passou pelo visor de Matador de Goblins.

Seria uma batalha molhada.


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

11 Comentários

  1. Então foi dividido em dois grupos e esses goblins eram só aperitivos…

    Já disse isso mais vou repetir: Que astúcia do MdG!

    O clímax se aproxima…

  2. Por que ele levou os dois com ele e deixou as duas suportes sozinhas? Tem hora que em não entendo esse povo…

  3. Obrigado pelo encerramento de mais um capítulo.

    Por um momento quase acreditei que o Goblin Slayer estava incomodado com a Alta-Elfa ser peito-plano kkk

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!