MdG – Volume 3 – Capítulo 6 (Parte 8 de 8)

A tempestade levou o sangue jorrando e o dispersou na chuva. O barulho do braço caindo nos arbustos pôde ser ouvido.

A faca curvada e estranha havia cortado o ar e depois a carne e osso de Elfo Negro.

A lâmina em forma de hélice. Não tinha como Elfo Negro saber que era uma faca de arremesso do estilo do sul.

— …?! Aaaahhh!!

A estrela ninja seguiu pela névoa enquanto o cântico se transformava em um grito horrível.

Elfo Negro agarrou o seu membro mutilado. Atrás dele, o braço balançava como uma folha de grama na tempestade.

— Isso é considerado uma adaga.

Não houve nada de notável no arremesso de Matador de Goblins.

Foi simplesmente rápido e preciso.

Dois braços dançavam na noite; o de Elfo Negro e aquele que sua mão estivera segurando.

Eles caíram pateticamente na lama e Matador de Goblins pisou neles.

De baixo de sua bota, houve um som que evocava pedras rachando.

O elfo mutante não sabia exatamente o que tinha acontecido, mas parecia que o braço que defletia flechas, agora, defletia tão bem quanto o de um goblin.

— N-não! Meu… meu braço! O braço… de Heca… tônquiro…!

Um instante depois, uma flecha infalível perfurou a garganta de Elfo Negro que se contorcia no chão.

Houve uma expiração distante de Alta-Elfa Arqueira quando ela soltou a flecha. Isso foi tudo que ela podia fazer sem qualquer tipo de trapaça.

— Meus… sacrifícios… não… bastam… E meus goblins… não… servem… para nada…

Elfo Negro expeliu uma torrente de sangue, depois focou seus olhos ardentes nos inimigos se aproximando.

Mas a chama em seus olhos era baixa, indistinta. Sua visão estava turva. Ele piscava rapidamente.

Tudo o que podia ver era um aventureiro com equipamento estranho.

Uma armadura de couro imunda, um capacete de aço barato, uma espada de comprimento estranho e um pequeno escudo redondo atado em seu braço. Ele estava salpicado de chuva e lama, sangue e terra. Até mesmo um aventureiro novato estaria em melhor forma.

E mesmo assim…

— V-você… foi você… — Bílis subiu com sangue da boca de Elfo Negro. — Na cidade da água… O herói que… frustrou… nossas ambições…!

Ele deveria ter percebido mais cedo.

Sua vingança contra aquele Donzela da Espada amaldiçoada, o renascimento do Senhor Demônio e o ritual para invocar uma tempestade de caos.

Eram os aventureiros que tinham colocado um fim nisso tudo.

Esse homem. Esse homem era um deles, ele tinha certeza. Elfo Negro encarou aquele capacete de aço com pensamentos tão sangrentos quanto seus lábios.

— ……Não.

Ele respondeu friamente.

Muitas pessoas o apoiavam.

Ajudavam-no.

Guiavam-no. Era graças a todos eles que ele estava aqui.

Quando ele voltasse para a cidade, haveria aqueles que — independentemente de como eles pudessem achar dele — ele diria amigo.

Se ele se virasse, ele veria aqueles que lutaram com ele como companheiros.

Se ele fosse para casa, haveria alguém esperando por ele lá.

Nenhum lacaio. Nenhum seguidor.

Nada dado a ele pelos deuses, pelo destino ou acaso.

Mas sim pelas escolhas que tinha feito, caminhos e seções que ele optou por vontade própria.

Uma razão a mais para ele se chamar do que quisesse.

Ah, mas…

Por isso.

— Eu sou…

Sem qualquer centelha de hesitação, ele autoproclamou:

— …Matador de Goblins.


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

10 Comentários

  1. Esse final foi incrível, o MdG mostrou que tinha toda a situação sobre controle.
    As novas armas se provaram bem úteis kkk

    1. Ele está se preparando sempre, agora que ele sabe que seus inimigos não vão ser sempre goblins, eu não duvido nada que ele já estivesse se preparando a algum tempo para esse tipo de inimigo.

  2. Obrigado pelo encerramento e conclusão de mais um capítulo.

    Estratégia combinado com o excelente trabalho em equipe resultou em uma vitória perfeita para o grupo do Goblin Slayer.
    Eu não lembrava das novas armas que o Goblin Slayer tinha adquirido, só posso fala que elas vieram em boa hora kkk

    Essa frase final do Goblin Slayer é muito marcante: “— Eu sou…
    Sem qualquer centelha de hesitação, ele autoproclamou:
    — …Matador de Goblins.”

  3. “Eu sou… Matador de Goblins”
    Quando o cara é foda só essa frase já basta…

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!