MdG – Volume 4 – Capítulo 2 (Parte 4 de 4)

— Por quê, você…! E depois de te dizer todas aquelas vezes para não ir à floresta!

— Eu sinto muito, Mana!

Ele correra para o templo e tentou se encobrir, mas sua irmã logo descobriu tudo. Afinal de contas, não havia outro lugar que ele poderia brincar que o deixava coberto de arranhões.

Ela o arrastou pela orelha até a casa onde ele suportou uma chuva de sermões, um pouco de curativos e depois o jantar.

A pomada que ela usou ardia terrivelmente. Ela o envolveu com ataduras e finalmente lhe deu uma boa palmada que o deixou pulando sobre um pé no ar.

Honestamente, ele gostaria que ela fosse só um pouco mais gentil com ele, mas não conseguia dizer a ela.

— Céus e tudo mais. Você sempre diz “eu sei, eu sei”, mas não sabe de nada.

Essas pequenas declarações aconteciam o tempo todo enquanto comiam, até que sua irmã finalmente deu um longo suspiro.

— De todo modo… pelo menos você não ficou muito machucado.

Então ela sorriu de alívio.

Eu realmente a preocupei.

O garoto sentiu uma pequena pontado no peito com o pensamento.

— Hum… e quanto aos goblins?

— Não se preocupe com eles. Aquele aventureiro se livrou de todos eles.

Sua irmã sorriu tão intensamente quanto o sol, então fez uma careta e apontou para o quarto dele.

— Isso quer dizer que não há mais razão para se manter acordado à noite… então vá dormir! Sua amiga estará de volta amanhã, não é?

— Ah, sim!

O garoto pulou de sua cadeira, mas com a mão na porta do quarto, ele se virou.

— Boa noite, Mana. E… me desculpe.

— Boa noite você também… Só não faça mais nada perigoso, está bem?

— …Sim.

Ele abriu a porta, entrou no quarto e a fechou. Ele suspirou.

Tinha sido realmente um dia intenso. Ele fora perseguido por goblins, atacado por eles e repreendido por sua irmã.

Mas…

Aninhado na cama, o garoto se virou até que estivesse olhando para a espada de madeira na parede.

Ele acertara um goblin com essa espada. Um aventureiro a pegou para ele.

O nervosismo e entusiasmo persistente daquele momento ainda fazia seu coração acelerar.

— Eu me pergunto… como o rosto dele se parece.

Encontrei um aventureiro real!

Não, isso não foi tudo.

Eu ajudei um aventureiro de verdade a derrotar alguns goblins!

Isso sim era algo que pudesse se gabar.

Era muito mais legal do que comprar roupas chiques na cidade.

Satisfeito com o resultado da sua aventura, o garoto fechou os olhos, ansioso pelo dia por vir.


KakaSplatT
☦ Death To The World ☦

8 Comentários

  1. “Era muito mais legal do que comprar roupas chiques na cidade.”
    Isso mesmo garoto, é melhor se orgulhar-se disso, pois não era um aventureiro qualquer…

  2. Essa vila pelo menos sobreviveu aos goblins, ia ser triste se o pedido de caça chegasse tarde demais

  3. Então ele cresce, faz 15 anos e decide se tornar aventureiro.
    Na 1°missão ele vai enfrentar goblins “são só goblins, quando eu era criança eu ajudei um aventureiro a expulsar alguns goblins da minha vila”
    Resultado: ele e seu grupo são massacrados.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!