PA – Capítulo 84

Os Mortos Mostram o Caminho

 

 

— Huff… huff…

O som da respiração ecoou pelos caminhos estreitos dentro do labirinto. A pessoa que estava ofegando parecia totalmente sem energia. Cercada pelo silêncio, aquela respiração pesada podia ser ouvida claramente. Lara foi a primeira a desistir de correr. Seus passos diminuíram como se ela fosse desmoronar a qualquer momento. Incapaz de recuperar o fôlego, perguntou:

— Aquela… aquela mulher ainda está correndo atrás de nós?

Antes que os dois homens atrás dela pudessem responder, uma longa sombra se dobrou uma esquina, respondendo a pergunta.

A boca do degenerado vinha em direção a Wang. Ele imediatamente moveu a cabeça para trás enquanto a boca com bordas serrilhadas desenhava um longo risco na parede, e pedaços de concreto caíam.

— Merda! Todos vocês, parem de correr! — Wang gritou furiosamente enquanto agarrava o braço de Lara. Ele finalmente decidiu quando se recuperou daquele ataque sorrateiro. — Não acredito que não possamos derrotá-la se trabalharmos juntos! Não deixamos o coelho inconsciente?

Lara hesitou por dois segundos antes de olhar para trás.

— Nós fizemos isso porque ele perdeu sua habilidade, então não conseguiu lutar. — Retrucou Junkai nervosamente. — Vamos devolver o coelho para ela e procurar por aquele lugar, ok? — ele disse para sua namorada.

Lara franziu as sobrancelhas instantaneamente enquanto se virava para ele irritada.

— Procurar? Você sabe onde é? Você pode me levar até lá agora? Entre nós, você é o único que reteve todas as suas habilidades. Você não está ajudando, e mesmo assim está falando isso?

— Jun, não se preocupe. Agora, ela está tão fraca quanto nós. — Wang sorriu para Junkai, que estava encarando Lara silenciosamente. — Além disso, você ainda tem Lara para te ajudar.

Enquanto observava Sanji caminhando em direção a eles, Junkai sentiu um empurrão por trás. Quando olhou para trás, não sabia dizer quem o havia empurrado, pois tudo o que viu foram os olhos vermelhos de sua namorada. Ele cerrou os dentes e se inclinou para frente, preparando-se para correr. Então, correu em direção a Sanji, que tinha ouvido a conversa e, portanto, já estava preparada.

Junkai correu em sua direção a uma velocidade alarmante. Ela não se atreveu a bloquear o ataque de frente, então desviou para o lado. No entanto, como se tivesse olhos na parte de trás da cabeça, Junkai se virou bruscamente de uma maneira inesperada e se aproximou dela mais uma vez com uma aura incrivelmente cruel.

[Atropelar e Fugir]

Descrição: Esta é uma habilidade adaptada para riquinhos. Com essa habilidade, o usuário pode alcançar a velocidade de um carro de F1 e sua massa corporal atingirá algumas toneladas. Qualquer um que for atingido por este ataque morrerá ou ficará gravemente ferido. No entanto, o usuário (culpado) deste atropelamento ficará ileso.

Como os caminhos no labirinto eram muito estreitos, Sanji percebeu que não tinha nenhum lugar para se esquivar depois de se mover para o lado, e quando viu Junkai indo em direção a ela como um touro selvagem, essa pressão a motivou a pensar rapidamente. Ela golpeou a parede acima dela com a boca que estava segurando. A ponta afiada da boca imediatamente cavou fundo na parede. Pouco depois, Sanji pulou e segurou a boca, balançando o corpo para cima no meio do ar.

“Baam!” Um barulho estrondoso aconteceu quando Junkai bateu na parede. O impacto foi tão grande que a parede alta e negra balançou por alguns segundos. Ele segurou seus próprios ombros, atordoado por um momento, pois não esperava que Sanji desaparecesse de sua visão naquele momento crítico. Usando essa oportunidade, Sanji recuperou a boca, enquanto um dos pés dela acertou pesadamente o rosto de Junkai. Ele caiu no chão antes que pudesse retaliar. Ele não conseguiu se levantar mesmo depois de algum tempo já ter passado. Aquele chute destruiu sua onda de coragem e ele segurou seu rosto ferido. Em primeiro lugar, Junkai não queria lutar, e agora a dor no nariz excedia a raiva por ser atingido.

Sanji deu-lhe um olhar de canto de olho e depois o ignorou. Ela se virou e caminhou na direção onde Wang e Lara estavam em pé anteriormente. No entanto, ficou espantada quando descobriu que não havia ninguém lá.

Onde eles estão?

— Seu idiota! Eles estavam apenas usando você como distração! Te empurraram para morrer, usando você como um escudo humano. Como você pode simplesmente atacar sem qualquer consideração!?

— Hã? — O rosto pálido de Junkai ficou ainda mais pálido. Sangue do nariz cobria metade do rosto enquanto ele se levantou de repente. — La… Lara? Eu estou bem. Onde você está?

Sua voz ansiosa soou no espaço escuro e vazio, percorrendo as paredes altas e lentamente desaparecendo. Era apenas um murmúrio sem sentido quando chegou a Lara.

Wang, que estava ofegando feito um boi, olhou para Lara e perguntou:

— Então, vamos abandoná-lo assim?

A pequena e jovem mulher não lhe respondeu. O vento jogou sua franja para o lado, revelando sua expressão fria e recatada.

— Se a gente o deixar para trás dessa maneira, ele vai… ele vai morrer de fome também. Haha… — Wang queria limpar o suor do rosto, mas estava tão fraco que nem conseguia levantar os braços. — Bem, você se esforçou tanto para encontrar uma criança estúpida e rica como ele…

— Por que você fala tanta asneiras? — Lara revirou os olhos, irritada, embora estivesse um pouco surpresa. — Eu não sei do que você está falando. — Ela se defendeu quando chegaram a uma bifurcação. Lara parou abruptamente e pensou por um momento antes de suspirar e escolher o caminho da esquerda.

Wang rapidamente correu atrás dela enquanto continuava.

— Lembra que eu tinha uma empresa? Eu conheci o pai de Junkai algum tempo atrás… — Eles nem sequer caminharam por meio minuto quando perceberam que o caminho levava a um beco sem saída. Para seus corpos, isso equivalia a outro meio dia sem comida, e eles podiam sentir o estômago produzindo suco gástrico…

Lara estava com tanta fome que sentia que seu estômago consumiria todos os outros órgãos. Quando ouviu o que Wang disse, ela olhou para ele com seus olhos vermelhos.

— E daí?

Enquanto ela respondia, os dois voltaram e pegaram o outro caminho.

— Várias empresas associadas souberam que o filho do dono estava para se casar, mas a esposa era uma garota qualquer… — Wang riu. — Este mundo já foi destruído, mas você ainda escolheu ficar ao lado dele?

Quando Lara viu outra parede na frente dela, de repente se sentiu tão frustrada que teve vontade de puxar o cabelo e gritar bem alto. Felizmente, quando eles andaram mais alguns passos à frente, descobriram um pequeno caminho no lado esquerdo da parede. Lara suspirou aliviada antes de responder:

— Você acabou de me chamar de “uma garota qualquer”? Não é da sua conta se o que eu queria era o dinheiro e os bens dele. O mundo já acabou, por que você ainda fala tanta asneira?

Foi então que eles viram uma embalagem de papel na parede à frente deles, fazendo bastante barulho ao se mexer por causa do vento. Ambos se aproximaram do papel duvidosamente. Wang arrancou o pedaço de papel e o virou enquanto murmurava para si mesmo:

— O que são esses desenhos…

Não houve nenhuma resposta repentina no ar. Logo em seguida, ele ouviu alguém engolindo em seco. Wang conseguia sentir Lara andando para frente. Ele se virou e ficou completamente espantado.

Havia uma marmita no meio do caminho. O ar quente ao redor deles aqueceu a marmita e carregava o cheiro saboroso daquele recipiente completamente cheio de comida. Aquele cheiro tentador era forte o suficiente para até mesmo atrair seus intestinos. Quanto tempo tinha se passado desde que viram comida adequadamente cozida pela última vez? Eles podiam ver as fatias douradas de cebola frita em cima de um omelete grande e suculento, que parecia tão espesso que talvez não conseguiriam mordê-lo em uma única bocada. Então, eles viram aquela costelinha de porco frita, coberta com uma camada brilhante de molho barbecue. Isso criou um contraste com o brócolis frito ao lado, tornando o vegetal ainda mais apetitoso.

Os dois deram alguns passos à frente, confusos. Então, eles correram em direção àquela marmita.

— Não, tem algo errado… o Sr. Ponto não disse que haveria uma mesa de jantar? — Wang tentou ao máximo manter a saliva na boca. Como sua língua estava banhada em saliva, ele não conseguia nem falar corretamente. — Isso não é um banquete para quatro também…

— Por que você não me explica de onde veio essa comida? — Lara nem sequer olhou para cima. Ela pegou um pedaço grande daquele omelete oleoso e fofo e enfiou na boca como se estivesse com medo que fosse desaparecer caso ela fosse mais devagar. — Você não vê que há quatro diferentes comidas aqui?!

Ela mastigou apressadamente, de maneira superficial, engolindo ansiosamente  o omelete na esperança de que isso saciasse rapidamente a fome em seu estômago.

Quando Wang a viu comendo, ele rapidamente pegou uma costelinha de porco e uma colherada de arroz. Abriu a boca e enfiou os dois na boca ao mesmo tempo.

— Umm… Delicioso. É realmente delicioso…

O gosto era maravilhoso. Não era porque ele estava com muita fome, mas a comida em si era realmente muito gostosa. A costelinha de porco estava bem frita, e aquela carne gordurosa no ponto simplesmente se derretia enquanto estava na boca. Um sabor maravilhoso tomou conta do seu paladar. Wang sabia que não era saudável apenas comer carne depois de tantos dias de fome, então, enquanto pensava nisso, forçou-se a mastigar um pouco mais antes de engolir a carne.

Quando estava prestes a pegar o omelete, ele notou que Lara tinha parado de mastigar. Suas bochechas estavam cheias de omelete enquanto ela olhava diretamente para ele.

Wang rapidamente aproveitou a oportunidade para pegar um punhado de omelete. Olhou para ela cautelosamente por uma fração de segundo antes de também tacar o omelete em sua boca.

Plop. O corpo rígido de Lara caiu no chão com os olhos bem abertos. Ela espirrou uma mistura de espuma branca e brócolis chinês meio comido da boca. Antes que Wang pudesse reagir ao que havia acontecido, sua visão ficou negra. Dois minutos depois de ambos terem morrido, uma pessoa dobrou a esquina, cambaleando.

— [Um almoço não comestível]? Por que está aqui? — Sanji, com um rosto pálido, estava impressionada com a cena na frente dela. Dois cadáveres rígidos caídos entre pedaços de omelete, arroz e costelinha mal comidos, e suas peles estavam gradualmente ficando verde. Sanji olhou para eles por um longo tempo antes que pudesse finalmente reagir. Ela se agachou e rapidamente procurou no bolso de Wang.

Ela gentilmente tirou o imóvel coelho do bolso e viu os movimentos respiratórios de sua pequena barriga.

— Você me assustou… — Sanji suspirou aliviada ao colocar o coelho no bolso de suas calças. A fragrância tentadora da comida venenosa penetrava em seu nariz, então ela beliscou seu próprio antebraço para se impedir de atacar a comida.

No entanto, uma figura escura de repente correu por trás dela e pegou a comida e até soltou um grunhido baixo. Respondendo rapidamente, Sanji chutou a pessoa para longe e o arrastou para trás, gritando:

— Não coma! Você não vê que os dois morreram envenenados?

Junkai notou o cadáver rígido de sua namorada. O rosto já estava verde-escuro. Ele esqueceu a costelinha instantaneamente enquanto se sentava no chão. Ele queria tanto se afastar quanto se aproximar, mas no final, ele permaneceu no mesmo lugar.

— Senhorita… Srta. Lin, como isso aconteceu?

Sanji olhou para ele, perplexa.

— Este não é o seu item? É um item especial chamado [Um almoço não comestível]!

[Um almoço não comestível] era um item que Sanji ganhou no primeiro jogo. Como Lara e Wang haviam comido o almoço naquela marmita sem qualquer hesitação, esse item claramente não era deles, portanto, além dela e do coelho, o único proprietário possível seria Junkai.

No entanto, Junkai balançou a cabeça violentamente enquanto olhava para a comida:

— Não! Não! Não! Não é meu. Isso não é meu!

Sanji franziu a testa enquanto pensava.

— Ah! — De repente, ela exclamou, batendo na testa. Durante a primeira rodada, muitos dos itens oferecidos foram tomados como penalidade e colocados no baú. Isso significa que os itens que ela recebeu podem não ser necessariamente da equipe coxinha. Ela achou esse item muito inútil, então ofereceu como prêmio no segundo jogo e perdeu para a equipe mortadela. Nesse caso, o item provavelmente retornou ao proprietário original. Em seguida, o proprietário preparou esta armadilha que causou a morte de dois membros da equipe coxinha.

— Esse labirinto é grande. Se as duas equipes começarem de um lado do labirinto e se encontrarem aqui… — Sanji murmurou baixinho para si mesma. Ela passou por cima dos cadáveres e continuou em frente.

— Devemos estar perto do centro do labirinto.

Essa área específica não estaria situada mais perto dos lados por que isso seria injusto…

Enquanto pensava nisso, de repente se animou e olhou em volta.

— Será que a mesa de jantar está por perto?

Berjkley
Analista de Sistemas, Game Developer, Mestre de RPG. Gosta de Doctor Who, Não gosta de Vampiros Purpurinados.

2 Comentários

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!