RN – Capítulo 97

Foragido da Senda Carmesim

Ouvindo as palavras do jovem, Marvin permaneceu em silêncio. Depois de um momento, ele guardou a adaga-curva e disse com um tom gentil:

— Você quer me seguir? Nem todo mundo está qualificado para fazer isso. Olhe atrás de você.

O jovem elfo não entendeu, então ele se virou. Ele não poderia imaginar que Marvin de repente batesse na parte de trás de sua cabeça.

*Poft!*

Eu sei que os jovens humanos eram os mais problemáticos, mas não esperava que os jovens elfos também fossem. — Marvin pensou — O mundo é realmente grande, mas também muito caótico. Você tem dinheiro para sair e explorar o mundo, pagar as despesas de viagem, comprar armas para autodefesa? Você não tem nada e quer sair? Saindo sozinho, seus pais não ficarão preocupados?

Ele carregou o jovem elfo e caminhou de volta para a aldeia élfica. Aquele jovem definitivamente saiu da vila às escondidas.

Na verdade, os elfos da floresta eram muito territoriais e cuidavam estritamente de seus filhos. Se alguém tirasse secretamente um elfo ainda jovem, seria basicamente considerado traficante de escravos.

Marvin não queria ser conhecido por isso. Ele estava devolvendo o jovem elfo que não sabia nada do mundo, exceto o que ocorria na sua vila. Marvin também havia verificado e visto que as aptidões desse jovem e constatou que eram bem comuns, o que significava que ele não seria escolhido pela Guarda de Ferro. Isso significava que ele poderia ficar para sempre naquela pequena aldeia isolada.

Ter uma vida saudável e pacífica não era ruim.

O jovem acordou quando estavam quase chegando na aldeia. Ele queria lutar para sair, mas logo se assustou com algumas palavras de Marvin e sua adaga-curva. Ele não se atreveu a reclamar mais.

Marvin simplesmente usou a Corda Animada para amarrá-lo e levá-lo junto. O jovem seguia relutantemente atrás de Marvin de volta para a aldeia. Ele tentou usar palavras para mover Marvin, constantemente implorando, suplicando e, por último pedindo um favor.

Infelizmente, Marvin não lhe dera nenhuma atenção desde o começo.

Após um curto período de tempo, a aldeia já estava à vista. De repente, Marvin sentiu um cheiro estranho. Ele parou abruptamente.

O jovem não entendeu e, assim, achou que Marvin mudara de ideia.

— Senhor?

— Calado!

Marvin ficou intrigado, franzindo o cenho.

Esse tipo de cheiro… é uma mistura do cheiro de sangue e cadáveres queimados! Porra! — Marvin pensou.

Marvin imediatamente correu e entrou na aldeia, ignorando o jovem atrás dele, mas a aldeia atual perdera a aparência que tinha 12 horas atrás!

Os elfos tinham sido assassinados de forma trágica. O sangue cobria o chão e fogo ardia à distância. Um estranho silêncio envolvia a terra.

O cheiro de sangue era tão espesso que quase trancou as narinas de Marvin.

Todos morreram. Ninguém sobreviveu.

Desgraçado. Quem poderia fazer esse tipo de coisa? — Marvin ficou extremamente chocado.

Esta pequena aldeia élfica estava nas profundezas da Floresta das Mil Folhas, completamente isolada. Por que alguém se importaria com ela? Quem poderia ter um coração tão vil para fazer uma coisa dessas a uma vila de elfos da floresta?

Marvin ficou parado ali, imóvel. O corpo ao lado do seu pé esquerdo era de uma menina pequena. Ela foi decapitada, mas ela ainda segurava na mão o pedaço de cana-de-açúcar que Marvin trouxera da Cidade Costa do Rio.

A menina pequena era muito adorável. Doze horas atrás, ela ainda estava pulando, pedindo doces de Marvin, mas agora ela estava morta e seus olhos ainda estavam abertos com uma expressão dolorosa em seu rosto!

— Aaah! — Um grito foi ouvido por trás.

Era o jovem elfo. Ele ficou surpreso e olhou com raiva para essa cena infernal, completamente incapaz de aceitar o que havia acontecido.

— Fique quieto! — Marvin disse friamente.

O jovem ficou espantado. Ele já estava praticamente fora de si, pois não conseguia entender o que tinha acontecido. Ele mal tinha saído da aldeia a algumas horas, e seus parentes e amigos já estavam deitados em uma poça de sangue.

— Siga-me, não estrague tudo, — Marvin disse solenemente — O assassino ainda está na aldeia.

Ele olhou para o fogo à distância. Uma chama escarlate subia lentamente no céu antes de sua forma se transformar lentamente em uma adaga-curva pingando sangue.

Uma aldeia inteira assassinada… fogo vermelho… — Olhando para essa cena, Marvin percebeu claramente o que aconteceu.

Sua expressão ficou solene, enquanto ele sussurrava:

— [Foragido da Senda Carmesim].

Marvin seria incapaz de controlar esse jovem elfo, então ele o amarrou entre algumas casas pequenas e pôs algodão em sua boca, para impedi-lo de correr por todo o lugar.

Ele então acelerou em direção ao centro da aldeia, no local onde a chama estava queimando. Seus olhos estavam cheios de raiva! Uma colina verde se transformou em uma poça de sangue escarlate. Os olhos de Marvin ficaram vermelhos ao ver o sangue desses inocentes.

Tudo isto foi uma cerimônia para uma classe avançada. Foragido da Senda Carmesim era uma classe de 3º ranque, então o pré-requisito para avançar era ter um total de pelo menos 10 níveis!

Normalmente, alguém que acabou de avançar em uma classe de 2º ranque teria pouquíssimas chances de ser um adversário contra um Foragido da Senda Carmesim. Mas Marvin era diferente! Ele tinha fé em si mesmo. Ele também queria dar uma olhada naquele cara extremamente cruel, para ver quem era.

Na praça pública no meio da aldeia, os corpos dos elfos adultos foram empilhados. Ao lado da pilha havia uma estaca de madeira queimada presa no chão.

O fogo estava impiedosamente engolindo os cadáveres. Ao lado da pilha de cadáveres em chamas havia dois homens indiferentes com roupas pretas.

Um deles, o mais jovem, foi o responsável por acender aquele fogo estranho. Isso foi parcialmente provocativo, mas também uma espécie de prova de que ele havia cumprido uma das missões de avanço da classe Foragido da Senda Carmesim, assassinando uma aldeia inteira.

E era exatamente isso, a missão de avanço do Foragido da Senda Carmesim era a mais repetitiva e cruel. Eles tinham que massacrar pelo menos três aldeias de diferentes raças e ninguém poderia escapar vivo.

Este era um grupo de pessoas extremamente sombrias. Eles haviam se separado completamente da sociedade organizada, e até os deuses do mal não aceitavam a fé deles.

— Os fogos já foram acesos e a segunda aldeia já foi tratada. — O homem mais jovem que acendeu os fogos disse enquanto ria de forma relaxada— Esses Guardas de Ferro são uns merdas mesmo, não vão conseguir me pegar. A missão de avanço já está na mão. Quanto àquele Grande Rei Elfo, bem, já que você tem aí a [Bússola do Conhecimento] perturbando a [Consciência Onisciente] dele, dificilmente ele será capaz de descobrir quem fez isso. A ira dele vai recair nos aventureiros humanos, hahaha. Talvez até mesmo algumas aldeias humanas no sul sejam todas aniquiladas. Ah, isso vai ser interessante.

Depois de dizer isso, ele começou a rir nervosamente.

— A Ordem da Aranha Sombria, quem diria que esse grupo de estúpidos se atreveria a me ameaçar? Porra, e pensar que eu até mesmo fiquei com medo desses merdas. Seus filhos da puta, eu sou um Foragido da Senda Carmesim, porra! Quando eu me tornar um lendário, vou matar todos vocês, malditos! Hahahaha. — Ele exclamou com um sorriso cruel impregnado em seu rosto.

O homem mais velho segurava uma bússola preta e tinha uma expressão de aprovação no rosto.

— Eu gosto desse tipo de arrogância inflexível que você tem, parecido comigo quando eu era jovem. O tempo e os recursos caros que usamos para treinar você para se unir à nossa organização, não foram gastos em vão. Todo esse tempo para você subir de nível rapidamente e acelerar o seu avanço valeu a pena, mas a 2ª etapa da sua missão ainda não terminou! — Aquele homem olhou friamente para a sombra de um jovem correndo no fim da estrada.

— Quem é aquele cara? — O mais jovem perguntou.

— Não interessa, vai até lá rapidamente e mate-o. Já que ele apareceu aqui, ele deve morrer. Termine isso logo que vou esperar você lá no antigo lugar.

O homem mais velho então saltou e pulou acima das inúmeras casas da vila antes de desaparecer na vasta floresta.

O fogo estava ficando mais feroz na borda da praça da aldeia. Marvin segurava duas adagas, olhando calmamente para o homem diante dele.

Aquele homem tinha um olhar estranho no rosto. Ele observou atentamente Marvin por um momento antes de reagir de repente.

— Então é você! Caralho, quase não te reconheci sem máscara. Quem diria que o Mascarado das Lâminas Gêmeas fosse um pirralho fedendo a leite e mijo como você?

Marvin observou-o friamente por um tempo, antes de dizer duas palavras.

— Black Jack!

Inimigos realmente se encontram em uma senda estreita. Não fazia muito tempo que Marvin transmigrara, mas ele já havia dado de cara com esse assassino da Aranha Sombria quatro vezes!

Nas Colinas da Morte Silenciosa, do lado de fora da casa de Miller, no porão do enviado da praga. E agora, em um vilarejo elfo comum da Floresta das Mil Folhas.[1]

Dando de cara com esse maldito quatro vezes!

Ele firmemente segurou suas adagas.

— Desta vez, eu não vou deixar você escapar. — Marvin disse.

Jack olhou atordoado para Marvin, mas este não esperou que ele falasse e já correu ferozmente! Desta vez, ele não iria mais usar qualquer artimanha. Ele não hesitaria mais, porque a fúria estava queimando em seu peito.

Sem táticas!

Apenas uma palavra: matar!


 

 

[1] Para quem quer recordar, o primeiro encontro ocorreu no capítulo 21, o segundo encontro no capítulo 27 e o terceiro encontro no capítulo 54.

Gabriel
O Rei dos Undeads!

9 Comentários

  1. Meu espero que Marvin mata esse sem noção agora kkkkk, merda agora ter que espera quarta a vida
    Obg pelo Cap ^_^

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!