Soberania – Capítulo 134

Hall da Destruição (1)

Algo surgiu do Hall da Destruição. Era um monstro enorme, completamente coberto pelas trevas.

— Kukukuku!

— Kukakaka!

Não apenas um, mas mais criaturas semelhantes começaram a aparecer. Então, o arco de Shakan se iluminou com um brilho ofuscante e uma flecha atingiu um dos monstros.

*Kwaang!*

A flecha brilhante perfurou o corpo de um dos monstros, fazendo com que ele ficasse cada vez mais transparente até finalmente desaparecer. Enquanto isso, mais de uma dúzia de monstros surgiram do Hall da Destruição.

— Afe! Seus malditos dos infernos!

Keljark se moveu e atacou com seu par de espadas.

*Kwang!**Kwaang!*

Toda vez que suas espadas atingiam o algo, havia um estrondo e um dos monstros desaparecia.

*Papapat!*

Keljark voava e destruía monstros com suas espadas em todos os lugares. Os monstros também usavam suas armas para tentar revidar.

*Kwarurung*  *Kakang*  *Kwaang*

Sem muito esforço, Keljark desviou ou bloqueou os ataques dos monstros.

*Kwang* *Kwaang!*

Suas espadas brilhavam e todas as vezes alguns monstros eram destruídos. As armas dos monstros variavam de espadas para escudos, lanças, arcos, espadas largas e até cajados! Lucan ficou muito surpreso com o poder de combate extraordinário deles.

Alguns deles tinham um poder semelhante ou eram até mais fortes do que Rainkar e Colladikus. Quem exatamente seriam eles? Os monstros não conseguiram alcançar o nível transcendente, mas eles seriam considerados seres absolutos em um dos mundos inferiores!

Portanto, seria difícil derrotá-los se o guerreiro não fosse um transcendente. Monstros com um poder de combate tão forte estavam surgindo aos montes do Hall da Destruição. Shakan e Keljark estavam atacando como loucos, mas embora muitos estivessem sendo eliminados, muitos outros estavam aparecendo. Logo, o número de monstros passou de 100.

Então, Keljark olhou para Lucan.

— Lucan! Você vai ficar apenas assistindo aí? Se sequer um deles escapar daqui, será terrível.

Shakan também criticou Lucan:

— Lucan! Rápido! Agora você tem a obrigação de proteger a Estação Pavalia. Se eles saírem desta zona, um desastre acontecerá nos mundos inferiores.

— Desastre?

— Isso mesmo. O mundo que eles entrarem perecerá devido a eles.

— Perecerá? Você está dizendo que ele vai ser destruído?

— O mundo em si vai, literalmente, desaparecer. O objetivo deles é destruir todos os mundos na estação Pavalia.

Lucan ficou espantado e desta vez foi Keljark que gritou:

— Lucan, você despreza os lordes demônios porque eles gostam de matar e destruir, mas esses malditos não têm nenhum outro propósito. Seu único objetivo é a própria destruição.

Lucan ficou estupefato. Ela pareceu assumir que destruição e assassinatos era algo normal para os lordes demônios.

— Você está comparando essas coisas aos lordes demônios?

— Eu acho que sim. Pelo menos os lordes demônios podem ser controlados, mas esses caras não podem. De qualquer forma, nós temos que impreterivelmente matar esses malditos.

O que Keljark esperava assumindo aquele erro? No entanto, suas palavras faziam muito sentido. Os lordes demônios poderiam se juntar a uma Família. Lucan já tinha oito lordes demônios sob suas ordens.

Naquele momento, um dos monstros apareceu na frente de Lucan. Era um monstro com o corpo de um humano e a cabeça de uma cabra. Todo o seu corpo era preto. Uma energia translúcida, porém destrutiva, brilhava em seus dois olhos.

— Kukukuk!

Ele aumentou de tamanho e mirou sua espada larga em Lucan.

*Paaaat!*  *Pa pa pa pa!*

Era uma espada larga que vinha na velocidade da luz! A espada causou inúmeras mudanças à medida que varreu a área.

*Sususu*

No entanto, Lucan moveu sua mão uma vez e não apenas a espada larga foi destroçada, mas todos os monstros ao seu redor desapareceram.

[Você obteve uma partícula desconhecida]

Ele não recebeu nada de experiência, apenas uma partícula desconhecida.

O que é isso?

Era a primeira vez que ele via aquele item.

[Partícula desconhecida]

– Classificação: Desconhecida;

– Um item obtido após derrotar os monstros do Hall da Destruição. Sua utilidade é desconhecida.

Hmm.

Aquela era a primeira vez que uma descrição de item como tal surgia. A classificação do item não apareceu e ele não sabia para o que ele seria usado. No entanto, ele não podia perguntar a Shakan e Keljark, já que eles estavam imersos na batalha.

Lucan se lembrou de repente do alquimista Sud, que estava em sua sombra.

— Ah, sim. Sud, você conhece o item que acabou de entrar no inventário?

— É a primeira vez que vejo algo assim. Deixe-o comigo e vou tentar descobrir.

A voz de Sud estava cheia de curiosidade.

— Me fale o se descobrir algo. É só pedir se precisar de alguma coisa.

— Sim, senhor.

Sud respondeu e logo ficou quieto. Ele estava olhando para a partícula desconhecida sem qualquer hesitação no laboratório espacial, anexo à sombra de Lucan.

Enquanto isso, o número de monstros aumentou. Havia centenas deles agora.

Os olhos de Lucan brilhavam friamente.

*Flash**Paaaat!*

Raios de luz surgiram da espada de Lucan e dezenas de monstros foram destruídos ao mesmo tempo.

[Você obteve uma partícula desconhecida]

[Você obteve uma partícula desconhecida]

Não era sempre, mas a taxa de aparecimento era de cerca de uma em uma dúzia de monstros. Eles não deram nenhuma experiência ou poder do caos. Então, Lucan começou a ficar com raiva.

De onde vêm esses caras?

Havia muitos deles e eles nem sequer davam itens a Lucan. No entanto, se ele não os matasse, os mundos inferiores na estação Pavalia seriam destruídos.

Ambos têm feito um trabalho tão irritante por tanto tempo?

De repente, as palavras de Shakan e Keljark fizeram sentido para Lucan. Antes ele não conseguia entender o quão difícil era a vida deles como transcendentes. Porém, era de fato verdade. Se Shakan e Keljark não tivessem destruído os monstros que saíam do Hall da Destruição, muitos mundos inferiores da Estação Pavalia teriam desaparecido. Havia alguma garantia de que a Hwanmong da Terra não estivesse incluída nisso?

Em outras palavras, era possível afirmar que a Hwanmong da Terra estava segura devido a Shakan e Keljark. Eles defenderam a estação Pavalia até ali. Obviamente, era maligno apoiar uma guerra entre os mundos inferiores, mesmo que nos bastidores, mas ele não podia matá-los só por esse motivo.

Se ele os matasse, Lucan teria que proteger Estação Pavalia sozinho. Ele teria que lutar contra esses monstros desconhecidos para sempre. E não havia nenhuma recompensa.

Além disso, era um trabalho solitário. Shakan e Keljark vinham fazendo isso há muito tempo.

Eles realmente não são pessoas ruins.

Lucan decidiu não continuar com seu rancor perante Shakan e Keljark. Ele estava disposto a aceitar sua promessa de não encorajar as guerras novamente no futuro.

*Flash* *Papapat!*

Lucan destruiu os seres escuros diante dele implacavelmente.

Fenda Celestial Estoica! Fenda Celestial Estoica!

Ele usou a habilidade de área que estava imbuída com poder dimensional.

*Pasususu*

Os monstros foram eliminados em pouco tempo quando ele decidiu dar tudo de si.

— Foi mais rápido hoje.

— Definitivamente fica mais fácil em três.

Shakan e Keljark olharam para Lucan. Olhando os sorrisos em seus rostos, Lucan percebeu que eles realmente estavam felizes com sua presença.

— Vocês sabem o que é essa peça?

Lucan pegou uma das partículas desconhecidas e mostrou para eles. Shakan e Keljark sacudiram a cabeça.

— Isso aí? Eu não sei se essa coisa é útil para alguma coisa, mas elas raramente aparecem.

— Eu tentei de tudo, mas ainda não sei o que isso é. Eu apenas jogo fora, então me diga se você precisar delas.

Uma partícula misteriosa, que nem mesmo os transcendentes conheciam! Sendo assim, seria difícil para o alquimista Sud descobrir.

Então, Shakan perguntou:

— Lucan, e aí? Agora você tem uma ideia de como é nossa vida aqui?

Keljark olhou para Lucan e perguntou:

— Obviamente você não está mais pensando em nos matar, não é?

Lucan respondeu com um sorriso.

— Eu entendo que tipo de vida vocês vivem. Portanto, não vou mais persegui-los sobre o que aconteceu no passado.

— Huhu, beleza.

— Agora você entende a nossa dor.

Shakan e Keljark deram sorrisos cheios de gratidão. Lucan olhou para eles e disse:

— Em vez disso, espero que vocês parem de encorajar essa guerra no futuro. Não importa o quão entediado vocês estejam, fazer coisas como essa sendo um transcendente não é algo digno.

Shakan assentiu.

— Eu entendo suas preocupações. As coisas serão um pouco diferentes agora que pensamos nisso.

Ele não tinha mais motivos para se incomodar.

Em seguida, uma mensagem apareceu na frente de Lucan:

[Em breve, a porta para Hwanmong se fechará]

[Você deseja especificar este destino como a localização da porta para Hwanmong? Sim / Não]

Sim, faça isso.

Além de memorizar aquele ponto como o local da porta, ele também o definiu como um ponto de teleporte. Inclusive, isso havia sido surpreendentemente simples, já que ele não precisou sequer gastar uma Partícula Dimensional.

A fênix anômala nunca esquecia um lugar onde já havia estado, informando pessoalmente esse fato a Lucan.

Isso é muito fácil.

Ele entendeu por que os transcendentes como Shakan e Keljark estavam tão obcecados em obter uma fênix anômala. Lucan olhou para eles e disse:

— Eu tenho que retornar ao meu mundo agora. Então falarei com vocês na próxima vez.

Os olhos de Shakan se iluminaram.

— Você vai voltar para o outro mundo?

— Isso mesmo. Eu tenho outra vida.

Era a Terra real, e não a Hwanmong da Terra. Naquele momento, Keljark perguntou com uma expressão interessada:

— Ei, posso ir junto?

— Ir junto? Isso é possível?

— Claro, se você permitir.

Isso seria possível? Nos casos de fantasmas como Hayun, eles poderiam entrar na realidade e em Hwanmong. Portanto, talvez fosse possível para os transcendentes, como Shakan e Keljark.

— Mas por que você quer ir comigo?

— Porque sim, ué. Estou entediada.

Keljark falou como se fosse natural. Lucan ficou estupefato.

— Você está entediada?

— Lucan, você não vai deixar a gente se divertir, então você é responsável por isso.

— Responsável pelo que?

Keljark falou com uma expressão que o lembrava de um agiota que vinha cobrar o dinheiro que era dele.

— Você tem a obrigação de me livrar do meu tédio.

Shakan também falou com Lucan com uma expressão semelhante:

— Você deve assumir a responsabilidade pelas suas palavras. Lucan, você tem que me divertir para que eu não fique entediado.

— O que é que eu deveria fazer com vocês?

Lucan não estava seguro de que ele poderia impedir os dois transcendentes de se entediarem. Aquilo aconteceu porque ele pediu para que não guerreassem mais.

— Não se preocupe. Esse lugar chamado Terra parece ser interessante.

— Eu penso a mesma coisa. Por favor, deixa a gente ir junto.

Lucan assentiu. Não havia motivo para não permitir isso.

Vermillion
Primeiro de seu nome, Nascido do Caos, o Que a Tudo Lê, Spymaster nas horas vagas, Father of Fakes, Professor de Inglês, Um dos Três, Editor do Qidian, Tradutor de TA, Soberania e DNG, Marido Raiz.

6 Comentários

  1. Olha só, pessoas de pele grossa, não importa onde for, Terra ou os outros céus, sempre existirá seres desse tipo, sempre mantendo o equilíbrio. Kk e bom, pão de queijo. Obrigado pelo capítulo. HueHue

  2. Poxa esse transcendentes são foda, eles tem o universo inteiro pra explorar e ainda ficam entediados. Obrigado pelo capítulo

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!