TA – Capítulo 172

O Estudo Ajuda a Progredir

Vendo que o Sr. Evans estava sendo muito sério, Anakin, Layria e Heidi concordaram com a cabeça, embora não soubessem exatamente o que iam fazer. No entanto, eles definitivamente sentiram algo não tão bom assim.

— Sr. Evans, já que esta é a primeira vez que você está lendo esses livros de Arcana, nós vamos deixá-lo em paz agora para você poder ficar focado. Quando você tiver uma melhor compreensão deles, por favor, nos dê algumas orientações. — Anakin se levantou e disse educadamente a Lucien: — Podemos praticar a meditação por enquanto.

Embora Lucien fosse realmente capaz de ensiná-los algo sobre ciência, ou, usando a expressão deste mundo, Arcana, agora, ele decidiu tornar a coisa toda mais razoável, já que seria muito estranho se suas instruções começassem imediatamente depois de ele folhear as páginas.

— Uma boa sugestão. — Lucien sorriu e acenou com a cabeça, — Provavelmente amanhã, perto desse horário, eu devo poder começar a ensinar.

— Amanhã? Uau… Isso é tão rápido. — Layria ficou muito surpresa.

— Eu vou ensinar a vocês amanhã o que eu terei entendido até então, — Lucien respondeu. — Esse é o meu jeito de ensinar. Eu estudo e depois passo o conhecimento para vocês três, o que também é uma boa maneira de me pressionar a continuar aprendendo.

— Isso é tão legal da sua parte, Sr. Evans, — respondeu Heidi alegremente.

Quando os três aprendizes voltaram para seus próprios quartos para praticar meditação, Lucien escolheu um canto tranquilo para se concentrar em seu próprio aprendizado.

O livro que Lucien estava lendo agora era Princípios Matemáticos na Filosofia da Magia, uma leitura bastante semelhante a uma das obras mais conhecidas de Newton. De acordo com o sumário, o livro também focava em discutir todos os tipos de forças neste mundo usando cálculos, enquanto que a principal característica, dentro das expectativas de Lucien, era que as pesquisas mencionadas serviam para o propósito de desenvolver magia, como por exemplo formas de resolver algumas questões na escola de astrologia.

Então, Lucien virou o livro para a página do prefácio e começou a ler as palavras deixadas pelo autor:

“Fazemos esforços para conduzir todos os tipos de pesquisas, a fim de buscar as respostas definitivas para algumas questões abstratas, tais como: O que é o ‘eu’? Qual é a essência do mundo? De onde surgiu o mundo? Todas as coisas neste mundo se desenvolveram e se integraram em um belo sistema, mas o que eu tenho a ver com o mundo? E é por isso que decidi usar a palavra ‘filosofia’ para nomear o livro.

Exploramos a palavra, tentando resumir e compilar leis a partir de fenômenos comuns e, com base nessas leis, explicamos, construímos e criamos magia.

Seu amigo,

Douglas.”

Lucien não se surpreendeu com o fato de o cálculo já ter sido inventado neste mundo, vez que todas as estruturas mágicas complicadas exigiam formas precisas de cálculo.

Quando Lucien começou a ler o livro cuidadosamente, uma pena na mesa se levantou e começou a escrever algo em um pedaço de papel automaticamente, seguindo os pensamentos de Lucien.

Lucien descobriu que, comparado com aqueles livros similares escritos em seu mundo original, este livro era ainda mais sistemático e claro, e portanto era mais fácil para Lucien entender.

O tempo voou, e quando a luz do sol começou a ficar cada vez mais fraca, Lucien percebeu que já tinha perdido o almoço. Ele achou o livro fascinante demais, pois o que esta obra-prima tentava fazer era conectar magia e as leis do mundo.

Se não fosse por causa da inadequação da força da alma de Lucien, ele já seria capaz de começar a analisar alguns feitiços de segundo ou terceiro círculo depois de ler mais alguns desses livros. Ele realmente desejava poder aprender as melhores formas de meditação mencionadas por Felipe, que só eram acessíveis a feiticeiros de alto nível, o quanto antes.

Quando Lucien esticou o corpo ligeiramente no sofá, se levantou e olhou em volta.

— Boa noite, Sr. Evans, —alguns dos aprendizes o cumprimentaram. Afinal, o Sr. Evans era um verdadeiro feiticeiro, a quem eles deveriam mostrar respeito.

Lucien queimou casualmente os rascunhos de seus cálculos e acenou de volta.

— Onde posso jantar, por favor?

— O refeitório, no primeiro andar, — respondeu Katrina respeitosamente. Ela já viu o quanto o Sr. Evans se esforçou, e sempre respeitou as pessoas que trabalhavam duro. Ela desejou conseguir se tornar uma feiticeira logo, para então poder ajudar seus pais, que estiveram em apuros por um bom tempo.

No refeitório no primeiro andar.

— Evans, já ouvi comentários sobre sua diligência. Não me admira que você seja um feiticeiro antes dos 20 anos, — comentou Astar. — Depois que você se tornar um mago de nível intermediário, e se você tiver um bom entendimento de sombras e luz, eu definitivamente considerarei você para uma posição como meu assistente de pesquisa.

Embora Astar estivesse dizendo isso, ele não estava falando muito sério, já que, mesmo em todo o Congresso, pouquíssimos arcanistas poderiam atender às suas exigências atualmente.

Ao lado de Astar, Mercedes estava se deliciando com o peixe frito em seu prato, com um pedaço de guardanapo branco em torno de seu pescoço felpudo. De vez em quando, ela miava e roçava o braço de Astar com o rabo.

Lucien sorriu e acenou com a cabeça.

— Obrigado, Sr. Astar. Arcana ainda é algo muito novo para mim, e tudo que posso fazer agora é trabalhar duro.

— Embora sua atitude seja certamente ótima, — Astar mudou de tom, — o trabalho árduo não resolve todos os problemas. Você tem que progredir gradualmente, Evans. O que eu quero dizer é… Princípios Matemáticos na Filosofia da Magia e cálculo podem ser muito para você agora. Eu sugiro que você comece com alguns livros básicos sobre Arcana, junto com a Enciclopédia das Criaturas Mágicas.

— Na verdade… eu terminei de ler a maior parte do conteúdo em Princípios Matemáticos na Filosofia da Magia e, claro, como o senhor mencionou, vou começar a ler Geometria Básica da Magia e Álgebra Comum para direcionar melhor meus três aprendizes amanhã, — respondeu Lucien em um tom educado.

Na mente de Lucien, ele ainda tinha muitas questões não resolvidas, mas também tinha a sensação de que essas dúvidas na verdade envolviam os segredos maiores deste mundo.

Quando Lucien comparou os dois livros, Geometria Básica da Magia e Álgebra Comum, em sua biblioteca espiritual mais cedo, ele estava certo de que ambos eram livros que introduziam geometria euclidiana, geometria analítica e equações, e os princípios dos conceitos eram basicamente os mesmos do conhecimento na Terra, exceto pelo fato de que a geometria euclidiana era chamada de geometria torre neste mundo.

No entanto, ao mesmo tempo, Lucien ainda encontrou muitas coisas inexplicáveis quando tentou entender esse mundo com base em seu conhecimento anterior. Por exemplo, alma, poder espiritual, aquelas estrelas desaparecidas e o elemento único chamado Tai. Lucien estava presumindo que algo micro ou macro neste mundo era bem diferente de sua compreensão.

A última edição de Arcana, é claro, havia sido copiada e guardada na biblioteca espiritual de Lucien. Os trinta artigos nesta edição tratavam principalmente da aplicação variada de funções complexas em diferentes “campos”, por exemplo, como dividir a esfera do poder espiritual em vários campos planos, enquanto uma pequena porcentagem deles era sobre encontrar novos elementos por análise espectral. Obviamente, esses tópicos vinham despertando grande interesse dos arcanistas.

Lucien estava bem ciente do fato de que os últimos segredos do mundo ainda estavam muito longe deles, então pediu a Astar uma de suas questões mais práticas:

— Sr. Astar, será que eu poderia aprender uma das formas de meditação usadas pelo Congresso com antecedência?

Lucien queria com certeza se atualizar.

— Eu acho que tenho o direito de fazer isso, sim, como um mago de alto nível. — Astar sorriu: — Mas você tem que me mostrar o seu potencial, então eu saberei que vale a pena quebrar as regras por você.

— O que você quer ver especificamente, Sr. Astar? — Lucien não ficou surpreso. Ele já estava acostumado a negociar e barganhar.

— Eu sei que você tem um potencial de poder espiritual muito bom. — Astar largou a faca e o garfo elegantemente: — Se você fizer um bom trabalho ao orientar os aprendizes, ou tiver um bom progresso no estudo da Arcana, posso considerar o ensino da Meditação Brook antecipadamente, antes de você chegar ao Congresso.

— Tenho certeza que posso fazer isso. — Lucien sorriu com confiança.

— Mostre-me, então. — Astar assentiu.

Às dez da manhã do dia seguinte, em seu próprio quarto, Lucien disse aos três aprendizes com um sorriso no rosto:

— Vocês três estão me acompanhando?

Anakin acenou com a cabeça, empolgada:

— Sim! Sim, Sr. Evans! É muito melhor agora!

— Eu também sinto o mesmo, Sr. Evans!— Layria disse em tom de admiração: — Você é um gênio!

— É difícil acreditar que você acabou de começar a estudar Arcana ontem! — concordou Heidi em voz alta.

— Tudo bem… Ok, eu estou lisonjeado e obrigado a todos. — Lucien assentiu com seu sorriso gentil: — Estes são alguns exercícios para melhorar a compreensão.

Enquanto estava falando, Lucien pegou uma pilha de folhas com exercícios e entregou-a aos aprendizes. Então, ele pegou o livro Princípios Matemáticos na Filosofia da Magia e continuou a ler o resto.

Com o passar do tempo, Anakin, Layria e Heidi pareciam cada vez mais sérios enquanto trabalhavam duro em seus exercícios.

Quando chegou perto do meio-dia, Anakin levantou-se e disse a Lucien com um rosto aliviado:

— Sr. Evans, terminei todas as perguntas.

— Como você se sente, Anakin? — perguntou Lucien.

— Essas perguntas certamente são difíceis, mas agora sinto que minha compreensão sobre o que aprendi anteriormente foi aprimorada, como você disse, — respondeu Anakin, bastante animado.

Então, tanto Layria quanto Heidi largaram suas penas quase ao mesmo tempo e entregaram seus resultados a Lucien. Ambos concordaram com a análise de Anakin.

Lucien largou o livro que estava lendo e verificou o trabalho dos aprendizes. Ele apontou alguns detalhes sobre os quais eles deveriam ter pensado mais.

Depois disso, os três aprendizes trocaram um olhar entre si e perguntaram:

— Sr. Evans, hora do almoço?

— Claro. Hora de comer. — Lucien sorriu.

Ao ouvir isso, os três aprendizes soltaram suspiro longos ao mesmo tempo.

— E eu tenho mais coisa para vocês três depois do almoço. — Lucien pegou outra pilha de folhas. — O estudo ajuda a progredir.

Os três aprendizes, por um segundo, acharam que viram um sorriso maligno no rosto de Evans.

Vermillion
Primeiro de seu nome, Nascido do Caos, o Que a Tudo Lê, Spymaster nas horas vagas, Father of Fakes, Professor de Inglês, Um dos Três, Editor do Qidian, Tradutor de TA, Soberania e DNG, Marido Raiz.

17 Comentários

  1. Aquele momento em que um professor se diverte ao fazer seus alunos irem ao desespero com tanto exercício kkkkkkk

    Muito obrigado mestre vermillion

  2. “Os três aprendizes, por um segundo, acharam que viram um sorriso maligno no rosto de Evans.”

    Os três podem até ser aprendizes de feiticeiro, mas tenho certeza que ao término dessa semana eles vão estar cantando “seguuura na mão de Deus, seguuura na mão de Deus…” kkkkkkkkk

    E isso que foram só as primeiras horas do primeiro dia… Tem uma longa semana pela frente kkkkkk

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
error: O conteúdo deste site está protegido!